Início » Gadgets » Samsung Galaxy Watch traz bateria melhor e detecta atividades físicas

Samsung Galaxy Watch traz bateria melhor e detecta atividades físicas

Ao contrário do que o nome sugere, o relógio Galaxy Watch roda Tizen em vez do Android

Felipe Ventura Por

Além do Galaxy Note 9, a Samsung anunciou nesta quinta-feira (9) seu mais novo relógio inteligente: o Galaxy Watch. Ao contrário do que o nome possa sugerir, ele não roda Android/Wear OS, e sim o Tizen. O smartwatch também é à prova d’água.

O Galaxy Watch estará disponível em dois tamanhos, com 46 mm (1,3 polegada) e 42 mm (1,2 polegada). Sua tela OLED é protegida com o novo vidro Gorilla Glass DX+, resistente a arranhões e feito especificamente para wearables. Ela mantém o controle giratório na parte frontal.

Um dos maiores problemas nos smartwatches é a duração da bateria. A Samsung promete maior autonomia graças a um novo processador Exynos 9110 dual-core otimizado para wearables. Você poderá usar o relógio por “vários dias” em uma só carga, e até mesmo dormir com ele para acompanhar seus padrões de sono.

O Galaxy Watch pode ser usado a até 50 m de profundidade (resistência a 5 ATM), e tem proteção IP68 contra poeira. Ele também é à prova de suor, para você não se preocupar durante exercícios físicos mais intensos.

O relógio consegue detectar seis exercícios automaticamente, incluindo corrida, ciclismo e natação. Você pode ativá-lo manualmente para acompanhar um total de 39 atividades físicas diferentes.

Além disso, ele monitora sua frequência cardíaca durante o dia todo; dessa forma, é possível detectar se seu coração está acelerado, e sugerir que você deveria relaxar.

Tizen, em vez de Android

Como dissemos, não tem Android nem Wear OS aqui. O Galaxy Watch roda Tizen 4.0, que se integra melhor com o assistente de voz Bixby e o Samsung Health; recebe notificações do celular; e permite escolher entre 60 mil mostradores de relógio diferentes.

O Galaxy Watch estará disponível na cor prata em 46 mm, e nas cores preto e ouro rosa em 42 mm. Haverá também uma versão 3G/4G que funciona sem smartphone.

Ele será lançado ainda em agosto nos EUA e na Coreia do Sul, e chegará a outros países em 14 de setembro. Os preços ainda não foram revelados, nem a data de lançamento no Brasil.

Com informações: The Verge, Android Central.

Especificações do Samsung Galaxy Watch:

  • Tela: Super AMOLED de 1,3 polegada (46 mm) ou 1,2 polegada (42 mm) com vidro Gorilla Glass DX+
  • Processador: Exynos 9110 dual-core de 1,15 GHz
  • RAM: 1,15 GB (versão com 4G), 768 MB (versão apenas com Bluetooth)
  • Armazenamento: 4 GB
  • Bateria: 472 mAh (versão de 46 mm), 270 mAh (versão de 42 mm)
  • Sensores: monitor de frequência cardíaca, luz ambiente, acelerômetro, giroscópio e barômetro
  • Sistema operacional: Tizen OS 4.0
  • Mais: resistência à água 5 ATM, resistência à poeira IP68

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rogerio Brum

O tizen não tem muitos aplicativos disponíveis. Fiquei 2 anos com um moto 360 e tinha uma variedade enorme de apps com o Android wear.

Franklin Ferreia

vc anda de moto com um fone de ouvido ao invez de tirar o celular do bolso ou para pra troca a musica basta vira o braço e fazer isso, é apenas uma funcao

Mozart

Uma pena que não trouxeram a versão com 3G/4G para o Brasil. Por isso não vale a pena trocar o Gear S3 por ele. Vou esperar para ver o que vem na próxima geração.

Comentário Mil Grau℗

Me desculpe, mas eu ainda não vejo nenhum sentido para um smartwatch nem quando foram anunciados, nem nos dias de hj.

Saulo Benigno

"60 mil mostradores de relógio diferentes"???????

Mas como?? De onde vem tanto? Quem os cria?

R0gério

Pena que o "prata" está mais pra "preto & prata".

Lucas Mossato

Cara, os dados não mostram isso. Mas eu concordo que a Samsung (entre as grandes marcas de Smartphone Android) é a maior referência em smartwatches atualmente (e nesse caso eu estou excluindo as smartbands – já que muitos costumam misturar – que têm, na minha opinião, a Xiaomi como referência).

E o que vou dizer a seguir é muito mais opinião pessoal (adquirida por observação) do que qualquer outra coisa, logo você pode discordar. A questão é que a Samsung está atrás de diversos outras fabricantes no quesito de vendas (que já vi diversas notícias do ano passado dizendo que os resultados são abaixo do esperado – mas não importa isso, sendo sincero), e eu acredito fortemente que uma parcela muito grandes das vendas só ocorrem por causa daqueles "combos de quiosque" de shopping.

Tipo, eu acho que além dos smartwatches com Android (e Tizen OS, no caso) atualmente não serem tão atrativos como o Apple Watch – por não serem tão "famosos"/terem status e, principalmente, pela falta de compatibilidade com apps –, as pessoas raramente se vêem dispostas a investir o valor cobrado por eles, assim recorrendo as smartbands, e quando é para uma questão esportiva fora do casual, geralmente recorrem a dispositivos de marcas especializadas.

Toddy Turbinando

KKK É ONDA

Toddy Turbinando

Tenho um smartwatch e digo que bateria pouco importa... Uso ele desligado durante vários dias e tenho um bonito acessório no meu punho. A hora e música vejo no celular, sem problemas.

André G

Ué, mas os smartwatches da Samsung estão vendendo razoavelmente bem.
Eu mesmo tenho um Moto 360 Sport e pretendo partir para um smartwatch da Samsung, mas acho que só ano que vem.

Lucas Mossato

Mais um flop para ser vendido em combos da Samsung... Que pena!

Robert Rey

Show de bola, quem olha assim nem diz que é um smartwatch. Muito, mas muito mais elegante que o Apple Watch quadradão. Teria numa boa, se não fosse o preço pornográfico que com certeza terá (ao menos no lançamento).