Início » Computador » Google pode oferecer suporte ao Windows 10 em mais Chromebooks

Google pode oferecer suporte ao Windows 10 em mais Chromebooks

A empresa trabalha para fazer o Chrome OS conviver com o sistema da Microsoft em seus notebooks

Victor Hugo Silva Por

O Chromebook é bastante popular, mas, em alguns casos, não atende às necessidades dos usuários, já que algumas tarefas são realizadas mais facilmente em computadores convencionais. O Google sabe disso e trabalha em uma maneira para o Chrome OS conviver com o Windows 10 em seus notebooks.

Batizado de Campfire, a solução permitirá o dual-boot no Chromebook. Inicialmente, a expectativa era de que ela fosse liberada somente para o próximo Pixelbook, principal modelo com o sistema operacional do Google.

Google Pixelbook

Segundo o XDA Developers, porém, essa possibilidade será estendida para mais Chromebooks. O código-fonte do Chrome OS indica que o Campfire estará disponível em vários modelos, mas não para todos.

Para manter o Windows 10 junto com o Chrome OS em um notebook seria necessário atender a alguns requisitos, sendo o armazenamento o principal deles. De acordo com comentários presentes no código do sistema operacional, será necessário contar com ao menos 40 GB de espaço disponível. Muitos Chromebooks têm 32 GB ou menos, o que indica que a opção será restrita para alguns aparelhos.

A instalação do Windows 10 em notebooks compatíveis não deverá ser uma tarefa muito complicada, já que o segundo sistema poderá ser ativado com um comando simples no Chrome OS. A ideia é evitar a necessidade de usar o modo de desenvolvedor ou de fazer mudanças no sistema.

Ainda não há informações sobre quando o suporte para o Windows 10 será liberado para o Chromebook. O Google tem um evento previsto para o início de outubro onde deverá apresentar, entre outras coisas, o Pixel 3.

A cerimônia também poderia servir para apresentar a novidades para os notebooks com o sistema da empresa. Porém, não se sabe se a solução ficará pronta a tempo. De qualquer forma, os planos de oferecer o suporte para o Windows 10 poderão aumentar ainda mais o interesse dos usuários pelo Chromebook.

Com informações: Engadget, TechCrunch.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matthaus Rabelo da Costa

pessoal que fala que o chrome os é 100% online está viajando na maionese e provavelmente nunca usou um. hoje em dia um chromebook faz suas atividades normalmente sem internet. Sou dono de um chromebook e até minha mãe usa ele normalmente, estando ou não com internet

Anderson

Não sei de onde tirou essa ideia

Keaton

Quase que o Google assumir que fez uma péssima escolha em lançar um sistema 100% online...

marcos_5000

Sempre foi possível instalar distros Linux nos Chromebooks, não é permitido "de fabrica", mas da de fazer.

Corvo

Se você é um usuário Linux de verdade não se prende ao que é imposto pelo fabricante, mete a mão e instala.

Caleb Enyawbruce

Toma essa, espertão. Cheio de querer arrumar confusão com a concorrencia e se achar a última bolacha do pacote...

Mr°Fusion ™

Que eu me lembre a google não fez há alguns dias atrás um comercial onde ela "zomba" do Windows com telas do Explorer cheia de bugs como se estivesse travado o SO dando a dizer Q Chromebook é bem melhor? Sinceramente se essa idéia for adiante, a google deveria se envergonhar por desmerecer um produto do concorrente e agora o oferecer junto ao Chromebook. Hipocrisia: Dá um Google !!!

Pegasus

Se tivesse dual Boot com Linux, seria meu próximo notebook

nice guy

O Pixelbook tem hardware de sobra pra rodar Windows 10

Doug

Curto bastante essas telas 3:2. Tomara que seja verdade e que algum dia venha para o Brasil.

Hawk ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

O desempenho será ó, uma bosta

Paul

Olha aí...
Agora talvez valha a pena ter um. O Chrome OS é útil, mas só conectado. Off é morto(não me venham falar dos apps do Androd e blábláblá).
Assim, o trabalho grosso fica para o Windows e seus apps win32 e o hardware da máquina poderá ser melhor aproveitado(um i7 só pra usar o navegador é desperdício). Acho que foi um movimento inteligente e até pode servir como marketing para vender o produto para outros públicos.