Início » Celular » Apple sugeriu migração de apps pagos para modelo de assinaturas

Apple sugeriu migração de apps pagos para modelo de assinaturas

A empresa quer aumentar ainda mais a arrecadação da App Store

Victor Hugo Silva Por

A App Store é um dos maiores acertos da Apple desde a sua fundação. Em dez anos de existência, a loja de aplicativos registrou mais de 170 bilhões de downloads. A arrecadação da plataforma também é alta, mas crescerá ainda mais se depender de sua dona.

Em uma reunião realizada em abril de 2017, a Apple teria pedido que os desenvolvedores presentes considerassem uma mudança em seus aplicativos. Para a empresa, em vez de cobrar os usuários uma vez pela compra, o melhor caminho seria migrar para planos de assinatura mensais.

A informação é do Business Insider, que aponta o interesse da companhia em manter os usuários pagando regularmente pelos aplicativos. O argumento seria a possibilidade de “criar modelos de negócio sustentáveis, em vez de vender software de alta qualidade por alguns dólares ou monetizar via publicidade”.

Apesar do otimismo, os desenvolvedores terão certa dificuldade para convencer os usuários por dois motivos. Um deles é o fato de muitas pessoas pagarem por aplicativos úteis, mas pouco usados, como ferramentas de educação ou de trabalho. Neste caso, o usuário até admite pagar uma vez, mas talvez não esteja disposto a ser cobrado frequentemente.

O outro se refere à popularidade dos apps pagos. Segundo o VentureBeat, eles representam 15% do total, mas estão em queda. Ao mesmo tempo, as compras dentro dos aplicativos estão ganhando espaço. Este modelo é usado por alguns dos jogos mais populares da atualidade, como Fortnite.

A Apple, no entanto, acredita que no futuro próximo os desenvolvedores só conseguirão fazer os aplicativos crescerem se adotarem as assinaturas. Ao comentar o balanço para o trimestre encerrado em junho, o CEO Tim Cook destacou o crescimento desse modelo.

“As assinaturas da Apple e de terceiros já ultrapassaram US$ 300 milhões, um aumento de mais de 60% no último ano”, disse o executivo. Porém, algumas pesquisas indicam que serviços como Netflix, Hulu e HBO são responsáveis por uma grande fatia.

Aparentemente, os usuários concordam em pagar mensalmente por serviços de streaming. Quando outros tipos de apps estão em discussão, a resposta é um pouco diferente. Os desenvolvedores desses serviços sabem disso e deverão pensar algumas vezes antes de mudar o modelo de cobrança.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

danielnbl

Eu tinha pensado num formato de plataforma onde você paga um valor e tem acesso aos apps. Seria interessante. Mas pra cada app individual não curot

Doug

Não sei como essas empresas se garantem tanto a ponto de não terem tomado nenhuma atitude até agora. A cartela de assinantes deve ser gigante.

🇧🇷 Imperialista Brasileiro 🇧🇷

Mesmo caso da Autodesk. E agora ela tá com uma mania de desmembrar certas partes de um software em um distribuição separada. E pra ter tudo você precisar assinar a “Suite” que inclui tudo. Não é à toa que o Inventor (só assinatura) tá caindo frente o SolidWorks (lifetime ou assinatura) no mercado de CADs 3D. Esperemos Autodesk/Adobe acordarem ou implodirem.

Murilo Aquino

Ridícula

Baidu feat MC Brinquedo

Hum... Vou dar uma olhada.

nice guy

Migrei pro Join by joaoapps quando aconteceu essa mudança, uso até hoje. É pago (apenas inicialmente e tem duas semanas pra testar de graça e ver se gosta) mas acredito ser mais do que justo o valor cobrado pelo uso que tenho. Perde na qualidade da UI pro Pushbullet mas faz muito mais coisa, além do desenvolvedor ser muito ativo e prestativo em relação a suporte e sugestões. Ele herdou/comprou o Tasker recentemente.

RB

Cara eu faço no excel e recomendo. Dá para jogar a planilha para o onedrive, aí é só baixar baixar o app e acessar seu doc pelo smartphone.

gustavo_ventura

Sim, cheguei a testar por um tempo. E uso também o OneNote da Microsoft, mas a interface que mais me agrada é a do Evernote. Manias de quem vai ficando velho :D

Rod

Conhece o Google Keep?

Yago Oliveira

A assinatura do Evernote ajuda muito. Nem tanto com produtividade nem nada do tipo, mas de fato utilizar como base de conhecimento e organizar listas ele é absurdamente bom no que faz. A assinatura anual deixa um pouquinho mais barato. Mas confesso que e um dos poucos que vale a pena assinar. A grande maioria ia se gratuito na alta.

Anderson Antonio Santos Costa

A única assinatura que compensa é a do Office 365. Já para apps não compensa, pois é inviável vc assinar um app todo mês, seja um app ou jogo. É complicado entender o mercado de SaaS no mundo, mas não seria bom para apps de celular. Um exemplo seria o app da calculadora Casio Classpad. Tem uma versão free básica, mas te obriga a assinar mensalmente para usar a calculadora por completo. Isso é ruim, sendo que tem apps que executam a mesma funcionalidade da Casio Classpad gratuitamente.

Zanac_Compile

Um aplicativo complexo de gestão de projetos sim, mas putz, um Evernote da vida, um Trello, um app de agenda, ToDo, essas coisas, vale pagar um fixo, já mensalidade, só se tiver um retorno financeiro muito grande, realmente fazendo a diferença no meu trabalho,.

Reinaldo

Assinatura mensal é o grande negócio do momento, provavelmente inspirado no sucesso das músicas e vídeos em streaming. Microsoft, Adobe e tantos outros já migraram... normalmente oferecendo pacotes amplos de serviços (vantagem teórica). A questão é que não utilizamos/consumimos 100% de tudo, daí fica muiiito mais caro, por exemplo, um pacote Office ou Adobe (com acesso a todos os produtos das marcas) sai mais ou menos por R$1.500,00 ano. O mesmo valor que você provavelmente pagaria por uma licença proprietária de um produto específico que você realmente utilizaria por 10 anos (no mínimo, sem pagar mais nada).

Ed. Blake

"e cada aplicativo que eu comprei adotar esse modelo" - Pensando por esta perspectiva, com o valor aproximado eu quase teria o suficiente para trocar de aparelho todo mês.

Ed. Blake

A mesma coisa aqui.

Exibir mais comentários