Início » Antivírus e Segurança » É possível atacar redes através de máquinas de fax

É possível atacar redes através de máquinas de fax

Em aparente desuso, este tipo de aparelho ainda é utilizado por 45% das casas japonesas e geralmente está conectado com a rede local

André Fogaça Por
1 ano atrás

Máquinas antigas são peças bastante curiosas, mas algumas podem representar um risco atual bastante sério. Foi o que descobriu uma empresa de segurança eletrônica de Israel, quando publicou uma pesquisa apontando que aparelhos de fax podem ser potenciais vetores para ataques em redes de internet.

Vulnerabilidade aparentemente inexistente

Em 1966, 52 anos atrás, a primeira máquina de fax era lançada pela Xerox. A tecnologia pouco mudou até então e utiliza a linha telefônica para enviar imagens do remetente para a máquina que está do outro lado da linha, no destinatário. Em desuso e com cara de inofensiva, hackers estão utilizando a capacidade de modelos mais modernos para espalhar malwares e acessar redes inteiras.

O ataque começa com uma imagem que é enviada e codificada para que o fax de destino entenda que é apenas mais um fax, mas que na verdade é um arquivo que o código parece uma imagem e na verdade é um software com outras intenções. Como muitos dos modelos de fax atuais estão em impressoras ou dispositivos conectados, é só criar um programa que pode ser armazenado na memória do aparelho e, assim, entrar na rede por ele.

Mesmo com comunicadores mais eficientes, como e-mail ou mensagens e imagens trocadas via mensageiros, a empresa de segurança afirma que ainda existem mais de 46 milhões de aparelhos de fax espalhados pelo mundo. O Japão, por mais avançado em tecnologia, utiliza este tipo de equipamento em 45% das casas e em todas as empresas.

Há solução, se você precisa do fax

Com tamanho número de aparelhos que são mais do que apenas um telefone com impressora térmica, aparentemente inofensivos, esta porta de ataque pode ser mais perigosa do que aparenta. A dica da empresa de Israel é de deixar o fax em uma rede separada, além de verificar se os aparelhos podem ser atualizados.

A HP já soltou updates para alguns modelos, mas a falha também foi encontrada em marcas como Canon e Epson - ainda sem atualização ou solução para a brecha.

Com informações: ABC News.

Mais sobre: