Início » Computador » Intel insistiu que Microsoft não usasse processador ARM no Surface Go

Intel insistiu que Microsoft não usasse processador ARM no Surface Go

Por
52 semanas atrás

A Microsoft adaptou o Windows 10 para rodar em processadores ARM, especialmente no Qualcomm Snapdragon 835 e 850. Eles consomem menos energia e custam menos, combinação que seria ideal para o Surface Go. Em vez disso, o tablet de US$ 399 tem um Intel Pentium Gold.

Segundo Paul Thurrott, jornalista especializado em Microsoft, a empresa queria usar um processador ARM no Surface Go. Então, a Intel “insistiu fortemente para a Microsoft” usar o Pentium Gold em vez de chips concorrentes, e conseguiu o que queria.

O objetivo do Surface Go era atingir um preço inicial baixo, começando em US$ 399. Ele também precisava ser leve e silencioso. Para tanto, seria necessário usar um processador ARM, ou o Pentium Gold — que não exige ventoinha e é relativamente barato.

Esta pode ter sido uma boa decisão. O Windows 10 on ARM roda programas x86 tradicionais, mas o desempenho não impressiona. (O suporte a programas em 64 bits está chegando.) Ele não suporta drivers x86, e tem outras limitações.

Chip Qualcomm Snapdragon

Qualcomm promete mais desempenho

A Qualcomm vem se esforçando para entregar mais desempenho. O Snapdragon 850, pensado para o Windows 10, é 30% mais rápido em relação ao antecessor (Snapdragon 835). Ele chegará ao mercado no final do ano.

E o Snapdragon 1000, previsto para o ano que vem, deve usar a arquitetura Cortex-A76. Ela foi reprojetada do zero para entregar desempenho “em nível de laptop”, segundo a ARM. A empresa promete ultrapassar a performance da linha Intel Core até 2020.

Pode ser que a Microsoft decida dar uma chance para a Qualcomm no ano que vem. Ou não: a Intel já ameaçou processar as duas empresas por quebra de patentes, devido à emulação de código x86 em processadores ARM.

Com informações: Neowin.