Início » Gadgets » E-Ink com 32 mil cores começa a ser produzido, mas não para e-readers

E-Ink com 32 mil cores começa a ser produzido, mas não para e-readers

Nova tela está na quarta geração de displays E-Ink que conseguem reproduzir cores

Por
28/08/2018 às 17h10
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

O E-Ink é uma maravilha tecnológica que faz telas de dispositivos parecerem papel de verdade – veja o Kindle, como exemplo. A tecnologia nasceu em preto e branco e brincando apenas com tons de cinza, mas hoje (28) foram entregues os primeiros modelos de telas que conseguem exibir até 32 mil cores diferentes.

A quantia, por maior que seja, ainda está longe do que consegue a TV da sua sala, que é capaz de trabalhar na casa das dezenas de milhões de cores. Porém, é um avanço para a tecnologia que tem como objetivo tornar um painel eletrônico visualmente idêntico ao que existe em papel de verdade.

Número de cores saltou

A nova tecnologia utilizada para esta quantidade de cores é chamada de Advanced Color ePaper, ou ACeP, e foi anunciada dois anos atrás. Sucessora de outras três telas coloridas e que são chamadas de Spectra, Prism e Triton, sendo a primeira com três pigmentos diferentes, indo até a Triston e suas 4.096 cores possíveis.

Tela feita com a tecnologia Advanced Color ePaper

Em sua versão mais recente, o display de E-Ink consegue trabalhar em resolução de 1600 x 2500 pixels em 150 pontos por polegada de densidade – a metade da densidade do que existe em revistas, por exemplo.

Calma que a notícia não é tão boa assim

A parte triste de tanta notícia boa é que a produção em massa deste tipo de tela será iniciada apenas no final deste ano. A notícia ainda pior do que a anterior é que não será no ano que vem que os Kindles contarão com um visual muito semelhante ao que revistas em quadrinhos entregam.

Cartazes feitos com telas ACeP

A tristeza vem de palavras do próprio diretor executivo da E-Ink, Johnson Lee, que comentou que leitores de e-books não estão no foco da empresa neste momento.

Se não estarão em leitores, certamente painéis e cartazes de locais bem tecnológicos serão feitos com E-Ink. Não custa nada sonhar em ler X-Men, com quase que todas as cores do gibi, na tela de um e-reader.

Com informações: Good E-Reader.

Mais sobre: , , ,