Início » Jogos » Nintendo Switch não terá saves na nuvem para jogos como Pokémon e Splatoon 2

Nintendo Switch não terá saves na nuvem para jogos como Pokémon e Splatoon 2

Pokémon Let's Go Pikachu, Splatoon 2 e Dark Souls não têm suporte à Cópia de Segurança na Nuvem (Save Data Cloud Backup)

Felipe Ventura Por

A Nintendo está se preparando para lançar o serviço Switch Online, que cobrará US$ 19,99 ao ano por recursos como multiplayer e salvamento de progresso na nuvem. No entanto, a empresa confirma que alguns jogos não terão saves, incluindo Pokémon Let’s Go, Dark Souls Remastered e Splatoon 2. Segundo ela, a ideia é “garantir o fair play”.

Splatoon 2

Segundo o Ars Technica, o site oficial da Nintendo diz em letra miúda que oito jogos “não suportam a Cópia de Segurança na Nuvem” (Save Data Cloud Backup). São eles:

  • Pokémon Let’s Go Pikachu
  • Pokémon Let’s Go Eevee
  • Splatoon 2
  • Dark Souls Remastered
  • Dead Cells
  • FIFA 19
  • NBA 2K19
  • NBA Playgrounds

Isso pode ser um problema porque a Cópia de Segurança na Nuvem é uma das poucas formas de backup. (Você também pode transferir um backup completo de um Switch para outro.) Se o console for perdido, roubado ou parar de funcionar, seu progresso será perdido. Em maio, a Nintendo já havia dito que esse recurso iria funcionar com “a maioria” dos jogos, não todos.

Nintendo quer “garantir fair play” no multiplayer do Switch

Em comunicado ao Game Informer, a empresa explica que tomou essa decisão “para garantir o fair play”. Ela diz que, em certos jogos, o backup na nuvem “permitiria recuperar itens que foram negociados para outros jogadores, ou voltar para um ranking multiplayer online mais alto”.

A Nintendo continua: “para garantir que os backups da Cópia de Segurança na Nuvem não possam ser usados para afetar injustamente os rankings de multiplayer online, o recurso não estará habilitado em Splatoon 2“. No entanto, parece que outros jogos com ranking multiplayer online (como Arms) não são afetados.

A empresa ainda não revela a lista completa de jogos sem cópia de segurança, mas diz: “a grande maioria dos jogos para Nintendo Switch suportará o Save Data Cloud Backup”. Isso inclui Zelda: Breath of the Wild e Elder Scrolls V: Skyrim.

O Nintendo Direct provavelmente vai revelar mais detalhes sobre o Switch Online. Ele estava previsto para lançamento na semana passada, mas foi postergado — ainda sem data definida — devido a um grande terremoto que atingiu o Japão.

Nintendo menciona Switch Online para o Brasil

O site da Nintendo para o Brasil tem uma página dedicada para o Switch Online, mencionando as assinaturas individuais (1 mês, 3 meses, 12 meses) e assinatura familiar (12 meses), todas com “preço a ser determinado”.

Sobre a Cópia de Segurança na Nuvem, temos apenas o seguinte: “detalhes sobre esta funcionalidade serão disponibilizados antes do lançamento do serviço pago em setembro”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Love

O Switch pode ser jogado conectado a uma TV tbm, do mesmo jeito que vc disse no começo do comentário, e do mesmo jeito que 99% dos brasileiros vão jogar o console, e vão sofrer por não terem chat, e se dava ou não dava, aí é com a Nintendo resolver isso, é a mesma desculpa da Apple, não coloca o conector de fones de ouvido por não ter espaço, mentira, ela faz o design do aparelho, e ela escolha o que vai colocar e o que não vai colocar.

"Mas a empresa precisa ter uma base mais sólida para o Switch e garantir que a renda perdida com os jogos dados não influenciará as expectativas deles em relação aos investimentos." - Resumindo, o console não tem tantos jogos assim, e ainda procurar uma desculpa falando da falta de espaço interno ou externo, não justifica o 'por que' dela não dar jogos, se não tem como dar retorno rasurável para o cliente, não cobre ué...

E não questiono só ela, cobrar para jogar online é um roubo, a Sony e a Microsoft estão lutando para justificar os preços absurdos, e só por isso ainda aceito eles nessa parte do retorno, mas colocar junto no pacote uma licença para jogar online, é safadeza.

José Carvalho

Quando se tem poder de processamento e espaço de sobra e o jogador está em um lugar confortável, sem ruído e controlado como uma sala em casa, é mais fácil ter grupos de chat. Agora imagine-se na rua, ou no intervalo numa escola, ou depois da escola, fazendo um grupo de chat no Switch... como vai ter conforto no jogo? Nessas situações, ou joga ou conversa... entende? Além disso, o Switch tem uma série de sensores sensíveis a interferencia eletromagnética, e parte da responsividade do Joy-Con (e precisão) vem do fato de ele usar uma comunicação com uma latência controlada, e muitos dispositivos que se comunicam por rádio juntos, vão gerar interferância, todos esses dispositivos comunicando-se ao mesmo tempo pelos buses do aparelho mais os canais de voz vão fazer subir os tempos de resposta incomodando os jogadores, que vão reclamar que os controles não funcionam bem ou que a experiencia de jogo não está boa.
Acho que se a Nintendo escolheu por não implementar qualquer coisa, ela pode estar planejando isso para o futuro para implementar quando for o melhor momento estratégico frente a eventual concorrência, o software ou o hardware atuais não suportam mesmo ou ela está preocupada com a segurança. De qualquer forma, a Nintendo não deve deixar de implementar algo por burrice ou maldade, é do maior interesse deles que todo mundo goste do produto deles, isso é meio óbvio.
Sobre os jogos de graça... eu queria MUITO que tivesse pelo menos um jogo gratuito, mesmo que por quinzena... Mas a empresa precisa ter uma base mais sólida para o Switch e garantir que a renda perdida com os jogos dados não influenciará as expectativas deles em relação aos investimentos. Além disso, não dá pra baixarmos muitos titulos com o parco espaço em disco disponível, deveriamos esperar a plataforma amadurecer para cobrar isso da Nintendo. Por enquanto, a venda insana dos mini-NES e o interesse das pessoas por sites de ROM, mais que justificam que a Nintendo trabalhe mais e ganhe com essas propriedades, que é também uma reclamação antiga das pessoas.

José Carvalho

Cada serviço é um serviço, com suas vantagens e desvantagens. Não são todos os clientes que gostam, e eu tenho certeza de que estou satisfeito, e se algo vir a melhorar o serviço, ótimo. O que me mata de raiva e me fará, sempre que puder, mostrar o lado positivo das coisas é essa postura de donos da verdade absoluta das pessoas que vem criticar os serviços (não é a primeira vez que defendo um serviço e nem sempre é da Nintendo).

Como cliente que gosta do produto, defendo! Como pai de duas crianças pequenas, defendo FERRENHAMENTE o FriendCode, que evita a propagação de nicks, e-mais e outras formas de identificação individual que facilitam que estranhos fiquem stalkeando crianças e adolescentes que inadvertidamente replicam informações em nicks de serviços cruzados.

A questão toda está em pontos de vista. O meu, é de que a Nintendo precisa encontrar meios de ser competitiva em meio a um mercado com poucos players, mas com muita concorrência, onde a empresa precisa lidar com inteligencia com as próprias limitações, transformando-as em vantagens.

Como cliente, quero um produto sólido, o mais seguro possível para a minha família, onde eu veja de forma clara que o objetivo é fornecer diversão saudável a um preço sustentável e que vai durar por muito tempo.
To vendo "especialistas" aqui que nunca programaram, planejaram ou sequer viram de perto o processo de desenvolvimento de um jogo (bom), falando de soluçôes "simplérrimas", evidentes, mas não conhecem um PINGO da infraestrutura daquela empresa e de como isso influencia na disponibilidade do serviço.
Sobre a "ignorância" pra "online", ligeiramente estimado colega comentador, a Nintendo SEMPRE, mas sempre MESMO, priorizou a proximidade física e interação direta entre os jogadores. A empresa tem origem no Japão, onde esta tentativa de influenciar o contato próximo e a participação ativa de grupos deriva de uma cultura MILENAR, vista em eventos promovidos por iniciativas populares, de governos, festas históricas, orientação escolar... A Nintendo nunca negou essa característica, e muito antes de podermos conectar nossos videogames na internet (em 1989 o GameBoy foi lançado e contava com uma porta para conexão pensada para o multiplayer), a nintendo já permitia que GameBoys se conectassem diretamente para que as crianças não brincassem sozinhas, isoladas. Não é a Nintendo que é ignorante, é você que não compreende que o foco dela é que eu, meus filhos, primos (e seus respectivos filhos) juntemos nossos Switches na sala e joguemos todos juntos, não um em cada casa.

robsonc

Incrível que em 2018 a gente ta tendo essa conversa... é a coisa mais óbvia do mundo. Qualquer jogo de celular com ranking já faz isso.

robsonc

Pelo jeito é você quem não entendeu a matéria... o que a nintendo tinha que fazer era um simples backup dos jogos. Não tem ninguém pedindo savestate não. Tem inúmeras soluções pra resolver o problema apontado por ela (que só mostra a ignorância pra online da Nintendo, como sempre atrasada em 2 gerações nesse quesito).
Se você quer continuar defendendo a empresa cegamente, tudo bem... vai lá com seu friendcode de 80 caracteres.

Love

Os outros países eu não sei, mas se eu tivesse andando de metro com um Switch, não seria a tela de plástico dele que pararia alguém mal intencionado xD
Mas é verdade isso, não tem como formar grupos de chat no console?
O online é pago e vem jogos antigos como brinde?
Nem no lançamento do PS4 foi assim, lembro que no lançamento estavam dando Outlast para assinantes da Plus(o serviço online), um puta jogo de terror que era pouco mais de 100 reais na época.

José Carvalho

Aqui em Portugal o Switch esgota muito rápido nas lojas e já encontro pessoas que jogam na fábrica em que trabalho, não rola o Coop e vs local pq não conheço os elementos, mas quando jogo MK online, por exemplo, já vejo muita gente de Portugal (mas a maioria é Espanha, França e Alemanha....). A realidade brasileira, africana, do oriente médio, não é agradável ao Switch pelos mesmos motivos...

Love

São 8 de 1000, e nesses 8, tem Pokémon, uma das principais artérias da Nintendo, Splatoon, uma das poucas novas IP que estão fazendo sucesso, FIFA, que a maioria que compra aqui no brasil procura saber se tem para esse console, NBA que deve ser o mesmo para os jogadores norte americanos, e Dark Souls, que para muitos amantes do estilo, estão sem a ferramenta do save para o jogo, isso é péssimo para a Nintendo.

E não adianta menosprezar falando que tem gente falando sem nem ter o console, e falar sem ler ... na matéria fala que não tem a lista completa dos jogos que não terão isso, ou seja, não são 8 de 1000, tem um pouco mais, só que esses devem ser os principais da lista.

Love

Duas coisas que..para uma pessoa que gosta de games não vê por aqui, coop/vs local e um console portátil, o portátil por motivos óbvios, a bandidagem, e algo local, desde a geração passada isso no meu circulo de amigos, raramente acontece... e se acontecer, ser for Fut sempre alguém fica de fora, e FPS nem se fala.

Ter um Switch aqui não vale a pena, na minha opinião, não chama atenção nenhuma esse console, para ninguém, fazer propaganda com ele falando que é Portátil e falando do Labo, isso é piada por aqui.

José Carvalho

Portugal

Neo_One

Caraca mano, esquece jogar Mario Kart no 50cc. Se você estiver jogando o seu Switch em um metro do Brasil, isso sim é que é jogar no hard.

José Carvalho

Sinceramente, voce ta mais que certo! Nao compra se faz tanta diferença pra voce. Mas no exato momento que eu recebi a sua notificação eu estava no metro, indo pra casa, zerando mario kart 8 deluxe (admito que no 50cc). Duas horas do meu dia sao no metro indo e voltando do trabalho, em casa, jogo MK8 com o meu filho de 4 aninhos e just dance ou Mario Odissey com a minha esposa, Isso sem falar do primeiro jogo que comprei que foi Zelda... Tem muita opção de jogo bom, mas bom mesmo, outro dia estava jogando Guns, Gore & Canoli com o marido da minha prima e a gente nem ve a hora passar. Se voce faz tanta questão assim de Splatoon ter save online, vai la, compra um PS4

Alberto Melo

Amigo, não precisa re-inventar a roda. Basta ver como as concorrentes funcionam. Todas já resolveram esse problema há anos (Steam, PSN, Live). Não queria nada diferenciado, apenas algo funcional.

Alberto Melo

O certo seria "tem anos". Desde o Wii U que os vacilos estão acontecendo.

Alberto Melo

Não ter tudo sempre eu aceito, mas não ter o básico já é demais. Chat de voz via aplicativo de celular, jogos do NES como "brinde" na assinatura online e agora esse backup "capado" me fizeram desistir de comprar o Nintendo Switch. A empresa parou em 2005 no quesito "online".

Exibir mais comentários