Início » Celular » Após polêmica, Huawei vai liberar modo que otimiza celulares em testes

Após polêmica, Huawei vai liberar modo que otimiza celulares em testes

Criticada por trapacear em benchmarks, Huawei promete liberar “modo de performance” que faz smartphones da marca pontuarem bem no testes

Emerson Alecrim Por

Na semana passada, veio à tona a informação de que a Huawei trapaceia em benchmarks feitos em smartphones como P20, P20 Pro e Honor Play. Pegou mal. Para remediar a situação, a companhia prometeu liberar, em breve, um “modo de performance”: trata-se do mesmo recurso que faz o aparelho funcionar de maneira otimizada quando testes de desempenho são executados.

Huawei P20

Huawei P20

O truque foi descoberto pelo AnandTech, que notou que o recém-lançado Honor Play tinha desempenho pior que o do P20 Pro em determinados testes, apesar de ambos terem o mesmo processador — o Kirin 970, da própria Huawei.

Ao investigar as diferenças, o AnandTech descobriu que, quando determinados aplicativos de benchmarks são executados, o processador entra em um modo de funcionamento que aumenta o consumo de energia, mas permite mais performance. É por isso que os resultados dos testes são tão positivos em alguns modelos.

Encurralada, a Huawei não teve outra saída a não ser admitir que realmente implementa um modo especial de energia que otimiza os smartphones para benchmarks. A companhia tentou minimizar o problema dizendo que outras fabricantes seguem a mesma prática, especialmente na China.

Esse argumento não teve efeito, é claro. Se existe um modo de otimização específico para testes, isso significa que os resultados não são confiáveis.

É por isso que, sem demora, a Huawei soltou uma nota dizendo ter discutido com a UL (empresa responsável pelo 3DMark) sobre as melhores práticas para benchmarks.

Honor Play

Com base nessa conversa, algumas medidas foram tomadas, embora ainda haja poucas informações sobre elas. A primeira é a liberação do modo de performance na interface EMUI 9.0, a ser disponibilizada em breve.

Isso significa que o usuário poderá ativar, quanto quiser, a mesma otimização que faz o smartphone ter mais desempenho nos testes. Note, porém, que esse recurso consome mais energia, portanto, pode prejudicar consideravelmente a autonomia da bateria se ligado por muito tempo.

Huawei e UL concordaram ainda em remover, temporariamente, as pontuações de referência de vários smartphones da fabricante (incluindo os modelos P20, P20 Pro e Honor Play) até que todos os usuários dos aparelhos relacionados possam ter acesso ao modo de performance.

Por fim, as duas companhias também manifestaram interesse em desenvolver padrões de benchmark para toda a indústria de forma a “atender às necessidades de fabricantes, imprensa e consumidores”. Só não ficou claro se realmente haverá algum esforço para esse movimento.

Com informações: SlashGear.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Franco Luiz

Com certeza fora o risco de algo pior acontecer por causa do aquecimento excessivo

Jeffrey Sinclair | ᴳᶤᶻᴾʳᵉᵐᶤᵘᵐ

Sem falar que ativar essa "feature" deve zerar a bateria rapidinho.

Franco Luiz

Bom de ve essas coisas acontecendo é que o pessoal que compra aparelho por benchmark ou usa benchmark pra falar que tal aparelho é mais rápido .. começa a parar de falar bobagem e compra aparelho por frescura