Início » Brasil » MP denuncia quadrilha que roubou R$ 30 milhões usando emails falsos e malwares

MP denuncia quadrilha que roubou R$ 30 milhões usando emails falsos e malwares

Quadrilha desviou R$ 30 milhões de contas bancárias usando emails falsos, malwares e ligações telefônicas; cantor sertanejo foi preso na operação

Emerson Alecrim Por
1 ano atrás

Você certamente já recebeu alguma mensagem fraudulenta via email ou WhatsApp dizendo que a sua conta bancária precisa ser atualizada. Esse tipo de golpe levou o Ministério Público do Rio de Janeiro a denunciar 237 pessoas no início desta semana. Pelo menos 29 prisões já foram efetuadas. Esta é a segunda fase da Operação Open Doors.

O truque já é antigo, mas, infelizmente, ainda faz muitas vítimas. O grupo envia uma grande quantidade de mensagens por email, WhatsApp, SMS e outros meios informando que a pessoa precisa atualizar dados bancários ou tem uma dívida pendente, por exemplo.

Operação Open Doors - Gaeco

Para resolver o suposto problema, é necessário clicar em um link que acompanha a mensagem. É aqui que tudo acontece: o link geralmente leva a um malware ou a uma página falsa que imita o site do banco e pede dados sigilosos, como número de conta e senha. Muita gente não percebe a cilada e acaba inserindo as informações solicitadas.

As investigações da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio de Janeiro, feitas por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), indicam que a quadrilha é grande e bem organizada. Hackers cuidavam da parte tecnológica, por assim dizer, implementando links falsos, disseminando malwares e cuidando da coleta dos dados. Outros integrantes tinham a função de ir a agências bancárias e fazer saques nas contas das vítimas.

Também havia membros que contatavam as vítimas por telefone se passando por representantes de bancos. O alvo principal aqui eram funcionários de departamentos financeiros de empresas. Uma delas, do ramo de planos de saúde, perdeu cerca de R$ 500 mil com os golpes. Nas estimativas das autoridades, os criminosos desviaram mais de R$ 30 milhões somente entre 2016 e 2017.

Rick Ribeiro foi preso em Ponta Grossa, Paraná

Rick Ribeiro foi preso em Ponta Grossa, Paraná

Os criminosos atuavam em várias partes do Brasil. Mandados de prisão foram expedidos para os estados da Bahia, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo. Entre os presos está um cantor sertanejo de nome Rick Ribeiro. Ele foi detido em Ponta Grossa (PR) sob acusação de fazer parte da quadrilha. Ribeiro teria comprado carros de luxo e produzido clipes com o dinheiro das fraudes.

De acordo com o Ministério Público, os criminosos lavavam dinheiro para ocultar a procedência dos valores. Entre as ações para esse fim estava o uso de "laranjas" na compra de terrenos e imóveis.

Com informações: Reuters, G1.