Início » Telecomunicações » Banda larga fixa e ligações de celular ficaram 44% mais baratas em cinco anos

Banda larga fixa e ligações de celular ficaram 44% mais baratas em cinco anos

Banda larga fixa ficou mais barata no Brasil e no mundo com economias de escala; demanda por ligações telefônicas caiu

Por
42 semanas atrás

A banda larga fixa teve queda de preços no Brasil: o valor médio mensal por Mb/s caiu 44% entre 2013 e 2017, segundo levantamento da Telebrasil (Associação Brasileira de Telecomunicações). É uma tendência mundial, mesmo que a internet ainda seja cara em algumas cidades. Enquanto isso, o minuto de ligações via celular ficou 43% mais barato em cinco anos.

O valor médio mensal por Mb/s na banda larga fixa passou de R$ 8,21 para R$ 4,62, segundo dados da Anatel. No mesmo período, o minuto de ligações via celular foi de R$ 0,15 para R$ 0,09. Enquanto isso, a telefonia fixa teve redução de 15%.

A Telebrasil destaca que essa é uma tendência oposta à inflação; o IPCA ficou em 36% nos últimos cinco anos. Alguns serviços — como água e esgoto, energia elétrica e entrega dos Correios — tiveram aumento ainda maior no preço.

Preços de internet caem graças a economias de escala

Claro, as telecomunicações seguem uma lógica diferente. Trata-se da economia de escala: quanto mais pessoas usam o serviço, menor é o custo médio — e os preços tendem a cair. Isso ocorre nos ramos de atividade em que o custo de infraestrutura é muito alto, como a internet fixa.

É algo que também vemos em outros países. Nos EUA, o preço por Mb/s caiu 90% em dez anos, indo de US$ 9,01 em 2006 para US$ 0,89 em 2016, segundo a associação NCTA.

Ainda assim, a internet nos EUA é mais cara que em outros países desenvolvidos. Isso acontece porque muitas cidades são atendidas por apenas um provedor. Quando há dois provedores, eles evitam atuar nos mesmos bairros, reduzindo as opções e aumentando os preços.

No Brasil e em outros países, acontece algo semelhante. “Na América Latina, Oriente Médio e África, e no sul e leste da Ásia, a maioria dos clientes ainda tem uma escolha limitada de tecnologias [fibra/cabo] e são forçados a pagar um preço algo pela banda larga devido à falta de concorrência”, escrevem pesquisadores da Point Topic.

Ligações de celular ficam mais baratas sem “efeito clube”

Enquanto isso, as ligações ficaram mais baratas por outros motivos. Por um lado, o “efeito clube” está acabando. A Anatel reduziu as tarifas de interconexão, ou seja, o valor que uma operadora deve pagar para a outra para completar uma chamada.

Por outro lado, o preço caiu devido à menor demanda. As pessoas fazem menos ligações hoje do que há cinco anos, dependendo mais de dados móveis e aplicativos como o WhatsApp.

A Telebrasil, no entanto, diz em comunicado que “essa queda é fruto de uma intensa competição entre as empresas e elevados investimentos feitos pelo setor de telecomunicações, de cerca de R$ 28 bilhões ao ano”.

A associação defende que o governo use fundos setoriais, como o Fust (Fundo de Universalização das Telecomunicações), para expandir o serviço a pessoas de renda baixa ou em áreas remotas. Ela também diz que “uma das barreiras é a elevada carga tributária brasileira, uma das maiores do mundo, que representa metade da conta do usuário”.

Com informações: Telebrasil, Convergência Digital.