Início » Internet » Facebook bloqueou links sobre invasão que afetou 50 milhões de pessoas

Facebook bloqueou links sobre invasão que afetou 50 milhões de pessoas

Facebook foi hackeado e obrigou 90 milhões de usuários a fazer login de novo; Mark Zuckerberg não se desculpou pelo ataque

Felipe Ventura Por

O Facebook bloqueou temporariamente um link do jornal britânico The Guardian sobre a falha que atingiu 50 milhões de usuários. Uma notícia da Associated Press sobre o ataque também foi barrada. Ambos se espalharam rápido e o sistema da rede social achou que eram spam; eles já estão liberados. Outros veículos da mídia não foram afetados.

Eu tentei publicar a notícia do Guardian no meu perfil, através da web, mas me deparei com a seguinte mensagem de erro: “Nossos sistemas de segurança detectaram que muitas pessoas estão publicando o mesmo conteúdo, o que poderia indicar spam. Experimente fazer outra publicação”.

Fiz o experimento com links de outros veículos, incluindo New York Times, The Verge, G1 e o próprio Tecnoblog, mas não encontrei problemas. Alguns minutos depois, o link do Guardian foi liberado.

O bloqueio também ocorreu no iPhone e em outros países. Em um caso, o Facebook até removeu um post com o link, dizendo que “ele parece spam para nós”.

Uma notícia da AP também foi afetada:

Mark Zuckerberg falou sobre invasão mas não se desculpou

Seria fácil acusar a rede social de censurar a notícia, mas vale lembrar que quem confirmou a invasão foi o próprio Facebook. A notícia do Guardian é baseada no comunicado do Facebook.

Além disso, Mark Zuckerberg publicou um post em seu perfil repetindo os principais pontos do comunicado: a falha de segurança foi corrigida; os tokens de acesso de 90 milhões de pessoas foram invalidados, exigindo novo login; e o recurso vulnerável (“Ver como”) foi temporariamente desativado.

Há, no entanto, uma diferença notável: Zuckerberg não pediu desculpas — você não encontrará a palavra “sorry” no post dele. Enquanto isso, o vice-presidente Guy Rosen escreve no comunicado: “a privacidade e a segurança das pessoas são extremamente importantes, e pedimos desculpa por isso ter acontecido”.

O Facebook descobriu na última terça-feira (25) que foi invadido. Hackers usaram uma vulnerabilidade no recurso “Ver como”, que permite saber como seu perfil será exibido para outras pessoas. A empresa ainda não sabe se houve vazamento de dados.

50 milhões de contas foram afetadas, e seus tokens de acesso foram revogados. Por precaução, a rede social também invalidou os tokens de mais 40 milhões de pessoas, atingindo um total de 90 milhões de usuários. Todos precisaram fazer login novamente em seus dispositivos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Humberto Machado

só vejo pelos memes kkkk

Caleb Enyawbruce

aheuahua!!

Paçaro

Se o recurso deixa de existir, a falha vai embora kkkk

zoiuduu .

heheh, eu vou criar uma conta nela, e vai me ajudar muitíssimo.

Caleb Enyawbruce

Nao tem logica o que o Mark e o Facebook afirmaram: se tivessem mesmo corrigido a falha não teriam porque bloquear o recurso "ver como".

DeadPull

90 milhões de pessoas é mais que a população da maioria dos países. Ainda bem que eu não uso essa bagaça mineradora de dados pessoais.

Luís Carlos Soares

"Facebook foi hackeado e obrigou 90 milhões de usuários a fazer login de novo; Mark Zuckerberg não se desculpou pelo ataque", isso não é novidade em relação a esse babaca, Zuckerberg só se desculpa quando algum órgão do governo cai em cima do Facebook

Capitão Caverna

Boa sorte para quem ainda usa essa rede social .