Início » Comportamento » Índia recebe primeiro caso de paciente viciado em Netflix

Índia recebe primeiro caso de paciente viciado em Netflix

Segundo médicos, o paciente usava a Netflix por cerca de sete horas diárias

Por
1 ano atrás

A quantidade de filmes e séries disponíveis na Netflix é uma das maiores vantagens para quem assina a plataforma. Porém, ela também pode ser bastante negativa para a saúde daqueles que usam o serviço de forma excessiva.

Em algumas situações, os usuários perdem o controle e precisam recorrer à ajuda médica. Um desses casos foi registrado em Bangalore, na Índia, onde um homem de 26 anos será o primeiro tratado clinicamente por vício em Netflix.

Netflix / Freestocks / Unsplash

Segundo os médicos da clínica do Serviço pelo Uso Saudável da Tecnologia (SHUT, na sigla em inglês), ele estava desempregado e recorreu à plataforma para não lidar com problemas. Durante seis meses, ele usou a plataforma por cerca de sete horas diárias.

Ao Hindu Times, o chefe da clínica, doutor Manoj Kumar Sharma, afirmou que a plataforma era usada pelo paciente sempre que sua família o pressionava a buscar um emprego ou quando via seus amigos tendo sucesso.

“Foi um método de escapismo. Ele poderia esquecer seus problemas e teve prazer imenso com isso”, diz o médico. O vício em Netflix levou o paciente a ter alguns problemas de saúde, como vista cansada, fadiga e dificuldades para dormir.

A clínica pretende tratá-lo por meio de terapia, exercícios de relaxamento e orientação em sua carreira profissional. E, ao contrário do que muitos pensam, esse tipo de caso é relativamente comum. Segundo o Dr. Sharma, a clínica já recebe diversos pacientes que apresentam vício em jogos online.

Recentemente, algumas empresas apresentaram soluções para diminuir a dependência. O Google e a Apple, por exemplo, lançaram recursos para limitar o uso de aplicativos. Com ele, o sistema lembra que você está usando um serviço por muito tempo e que, talvez, seja uma boa ideia realizar outra atividade.

Com informações: The Next Web.

Mais sobre: