Início » Internet » A sala de guerra do Facebook para as eleições dos EUA e do Brasil

A sala de guerra do Facebook para as eleições dos EUA e do Brasil

A sede do Facebook ganhou uma sala de conferência para investigar spam e discurso de ódio com fins eleitorais

Victor Hugo Silva Por

A interferência estrangeira e o alcance das notícias falsas na internet na eleição presidencial americana em 2016 fizeram o Facebook se tornar mais ativo neste ano. Com as eleições legislativas nos Estados Unidos e o segundo turno no Brasil, a empresa abriu o que chamou de “sala de guerra”.

Trata-se de uma sala de conferência na sua sede em Menlo Park, na Califórnia, voltada para investigar usos inadequados da rede social com fins políticos. Aberto em setembro deste ano, o espaço é ocupado por dezenas de funcionários que acompanham a atividade no Facebook a partir de diversas telas.

Sala de Guerra do Facebook

Segundo o Facebook, a sala de guerra é importante porque reúne funcionários de setores diferentes e permite que as decisões sejam tomadas com mais agilidade. Com o espaço, a expectativa é impedir que ações irregulares influenciem no resultado de uma eleição.

Para isso, a equipe do Facebook analisa variações suspeitas dos níveis de spam e de discurso de ódio com a ajuda de um software próprio. A ferramenta é capaz de analisar se há muitas publicações recentes tentando mudar o compartamento dos eleitores.

Um dos casos descobertos recentemente diz respeito à eleição brasileira. A fraude dizia que o dia da votação havia sido alterado por conta de protestos. Com a ajuda deste software, as publicações com esse teor foram rapidamente identificadas e removidas pelo Facebook.

A plataforma ainda utiliza o CrowdTangle, outra ferramenta própria que monitora a disseminação de conteúdos no Facebook, no Instagram, no Twitter e no Reddit.

A análise é feita em conjunto por equipes de inteligência contra ameaças, ciência de dados, engenharia, pesquisa, operações, comunicações, além do setor jurídico da empresa e de integrantes do WhatsApp e do Instagram.

Quando alguém identifica algo suspeito, os cientistas de dados do Facebook são alertados. Eles, então, podem investigar o caso e repassá-lo para a equipe de operações, que poderá tomar as ações necessárias, como a exclusão do conteúdo.

Em uma das telas, ainda há uma transmissão de vídeo em uma sala semelhante no escritório do Facebook no Brasil. O objetivo é permitir que as equipes dos dois países troquem informações de forma instantânea.

O Facebook afirma que este trabalho ocorre desde 2016, mas agora a operação está centralizada em um espaço. A empresa não garante que a sala de guerra será usada constantemente, mas com eleições importantes ocorrendo todos os anos, a tendência é que ela continue na ativa por bastante tempo.

Com informações: The Verge, Mashable, TechCrunch.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rychillie

é um cientista brasileiro bem conhecido no meio tecnologico que trabalhava no Google e agora esta no Facebook

Cristina Nascimento

Quem é André (com o perdão pela ignorância)?

paulo yan

Parece até sala de comitê de partido político. E na verdade é =D

Caleb Enyawbruce

Se fosse assim seria o céu (o fato de eles fazerem impedisse as tias do zap) hahaha!

Gabriel Brito

Não existe liberdade de expressão com anonimato. É isso que deve ser combatido e o FB é cúmplice de qualquer m*rda que venha a ocorrer por conta disso.

Gabriel Brito

Ou eles fazem, ou a tia do zap faz.

Bruno Sousa

O mesmo papo chato dos maus perdedores.

Não apresentam prova ALGUMA, mas continuam insistindo na narrativa.

Dan_Marx

FB fazendo o papel do TSE, esse sim deveria fazer esse trabalho de forma imparcial e eficiente.

Caleb Enyawbruce

caraca isso que é bom observador hahaha! Eu jamais ia perceber isso

Caleb Enyawbruce

caraca, q dificuldade 😅😅😅 deixa pra la, mano

Caleb Enyawbruce

ah faça-me o favor. Tenho mais oq fazer

johndoe1981

Não tem como uma agência dessas ter credibilidade pra "verificar" notícias.

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Provavelmente o FB tem os dados de onde partem o maior número de notícias falsas e apenas removeram as páginas que estavam abusando.

ps.: O facebook não é de esquerda, esqueça essa besteira. :)

Felipe Liʍa

veja o lado bom, todos "irao" pro TELEGRAM :)

Kryozz

Sinto cheiro de manipulação na liberdade de expressão perante esse tipo de posicionamento do Facebook, isso deve ser investigado e cobrado pelas autoridades e pessoas que afirmaram a censura sobre seu material.

Exibir mais comentários