Início » Telecomunicações » TIM pode receber clientes da Porto Seguro Conecta, decide Cade

TIM pode receber clientes da Porto Seguro Conecta, decide Cade

Operadora virtual Porto Seguro Conecta será encerrada e quer migrar clientes para TIM; Cade não vê ameaça à concorrência

Felipe Ventura Por

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a migração para a TIM dos clientes da Porto Seguro Conecta. Ela foi a primeira e a maior operadora móvel virtual (MVNO) do Brasil, mas a seguradora desistiu do ramo de telecomunicações. Sua base tem cerca de 500 mil clientes, principalmente M2M (machine-to-machine).

A migração para a TIM precisa ser aprovada pelo Cade e pela Anatel; o primeiro passo já aconteceu. O órgão antitruste concluiu que esse acordo não prejudica a concorrência entre as operadoras: afinal, a Porto Seguro Conecta tem apenas 0,24% do mercado da telefonia móvel. Ou seja, se todos os clientes decidirem migrar, a participação da TIM iria de 24,79% para 25,03%.

Claro, eles podem escolher outra operadora — Claro, Vivo, Oi, Nextel — graças à portabilidade. No entanto, a TIM promete “ofertas de voz e dados ainda melhores com manutenção dos valores e dos benefícios para os segurados (por intermédio da própria Porto Seguro) e alto nível de atendimento”.

Boa parte dos clientes da Conecta é M2M, serviço oferecido para maquininhas de cartão de crédito, por exemplo. Nesse mercado, o Cade também não vê problema: se todos decidirem migrar, a participação da TIM vai de 11,14% para 13,94%. Com o acordo, a operadora vai receber os ativos necessários para prestar serviços M2M.

A Porto Seguro Conecta começou suas operações em 2012, focada inicialmente em M2M, usando a rede da TIM para oferecer seus serviços. Com o passar do tempo, ela lançou planos para pessoas físicas nas cidades de São Paulo, região metropolitana de São Paulo, Santos, Campinas, Vale do Paraíba, Rio de Janeiro e região metropolitana do Rio.

Em comunicado, a Porto Seguro diz que desistiu das telecomunicações para “concentrar esforços em negócios que alcancem diferenciais competitivos”. A operadora virtual teve a melhor nota do pós-pago na pesquisa 2017 de satisfação da Anatel.

A decisão do Cade foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (22).

Com informações: TeleSíntese, Convergência Digital.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rodrigo Siqueira

não sustenta cara, idéias boas no mercado são sufocadas pelo excesso de regulamentação. Já trabalhei na Oi, havia uma lei que obrigava a empresa manter X% dos orelhões em pleno funcionamento em cidades que nem praça tinha de tão pequena e onde todo mundo já usava celular. A conta não fecha

Alberto Prado

Foi antes, mas foi bem quando já haviam ventilado a proposta de venda por parte da Vivendi. Aí começaram a corta investimento, pois não tinha pq fazer já que seria vendida.

Paçaro

Concordo. Tenho pré da Tim e anos e funciona bem mas, nas poucas vezes que tive que ligar lá, foi um sofrimento gigantesco ser atendido pelos atendentes pilantras.

Tiago Freitas

"alto nível de atendimento..."

Coitada da galera que vai cair nesse papo.
Eu tenho banda larga fixa fibra óptica da Tim + uma linha de telefone fixo e uma outra linha pré paga.
Quando eu preciso de atendimento ou algum tipo de suporte, sou tratado como alguém pedindo esmola pra Tim.
Sem contar o tempo que leva pra alguém de carne e osso te atender quando você liga no 10341.

Natthan Fruche Terzi

o Itaú comprou a porto seguro, e decidiu não continuar no ramo de telefonia, simples assim.

Romário Santos Fonseca Batagim

Na verdade a dona da gvt era a vivende que estava muito mal das contas, a venda da gvt para a vivo foi a decisão certa para eles.

pedrowillyam

Mesma coisa a GVT, que era a melhor banda larga do Brasil e se vendeu pra Vivo rapidamente. Era louco pra tê-la mas não tive chance. :\

Léx Ferracioli

Uma operadora que recebeu a melhor nota do pós pago em 2017, decidir sair de campo, assim do nada, no mínimo estranho.