Início » Negócios » Nubank, iFood e Loggi não exigem diploma universitário para contratar

Nubank, iFood e Loggi não exigem diploma universitário para contratar

Nubank, iFood, Loggi e várias outras empresas não exigem formação universitária para diversos cargos; experiência ou habilidades específicas pesam mais

Emerson Alecrim Por

Formação universitária é essencial para diversas profissões, mas, dependendo da função, outras qualidades podem ser mais decisivas para a obtenção de um cargo. Um levantamento recente mostra que, no Brasil, empresas como Nubank, iFood e ThoughtWorks frequentemente não exigem diploma de ensino superior.

Nubank - escritório

A pesquisa foi realizada pela Love Mondays a pedido da Época Negócios. Várias empresas consultadas responderam que, para determinados cargos, a formação superior não é obrigatória.

No Ebanx, por exemplo, o diploma não é exigido para desenvolvedores. A Movile, que controla empresas como iFood e Maplink, afirma não pedir o documento para praticamente nenhuma posição. Na ThoughtWorks, que costuma oferecer diversas vagas para desenvolvedores, designers de experiência e afins, formação superior não faz parte dos requisitos. O mesmo vale para os cargos de auxiliar e analista de logística da Loggi.

CEO da Love Mondays, Luciana Caletti dá duas explicações para esse cenário. Uma é a necessidade de ter um ambiente de trabalho mais diversificado. “Se o corte na seleção dos currículos for feito pelo nome da faculdade que o candidato fez, fica difícil gerar diversidade na empresa”, diz.

Outra é necessidade de atender a certos aspectos técnicos. Luciana Carvalho, responsável pela área de recursos humanos da Movile, explica que poucas graduações preparam as pessoas para o que a companhia precisa. “Tirar essa barreira do diploma facilita a contratação de pessoas que realmente possuem talento e não só um certificado”, afirma.

Isso não quer dizer que o diploma universitário é perda de tempo. O Nubank, por exemplo, não exige formação superior para cargos como engenharia de software e analista de negócios, mas o diploma continua sendo importante para a área jurídica.

iFood + Movile

O que diversas companhias têm feito — incluindo o Nubank — é olhar para o curso superior como referência, não fator de decisão. Assim, se o candidato a uma vaga tiver experiência profissional ou habilidades alinhadas às necessidades da empresa, a falta de um diploma não vai excluí-lo da seleção.

Mas o candidato vai ter que mostrar as suas aptidões. Normalmente, isso é feito por meio de testes rigorosos. No Nubank, o pretendente a uma vaga é exposto até a situações reais para ser avaliado.

Esse não é um comportamento típico apenas de startups ou empresas de médio porte. Um levantamento feito pela plataforma de empregos Glassdoor em agosto mostra que Apple, Google, IBM e outras 12 grandes companhias norte-americanas adotam a mesma estratégia.

Esse fenômeno, por assim dizer, parece ser mais comum entre empresas de tecnologia. Se exigissem formação superior para todos os cargos, elas certamente teriam mais dificuldade para preencher vagas que exigem habilidades específicas.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Marvin Humorado

ah ta, vai aprender calculo, discreta, dados, IA fora da faculdade. Boa sorte!

Marcos Soares Santos

Tá explicado o amadorismo e péssimo serviço da Loggi.

Lucas Blassioli

Deixa mais claro que para a área de TI é isso mesmo, já para o resto... pois bem, não é muita verdade não. :P

Vinícius Machado

Sou desenvolvedor, sei que da pra aprender fora da faculdade, mas tem pontos que você passa por la, que acho bem importante. mas enfim, massa

Jefferson Rodrigues

Faculdade de administração também não forma ninguém. O que forma é o dia a dia na profissão.

Jefferson Rodrigues

Eu acho um absurdo uma empresa exigir curso superior na areá de administração. Já trabalhei, no setor, como jovem aprendiz, e percebi que só basta saber ler, escrever, fazer cálculo simples e mexer em um computador. Pronto! Você ja esta apto a trabalhar no administrativo e a receber R$ 1200/mes.

Cassio Neves

Na verdade é a exigência do mercado em geral, e o "medo de dar errado na vida" que move pessoas às faculdades.

Falo isso por experiência própria.
Trabalho como fotografo e musico aos fins de semana, nunca fiz curso nenhum e tenho tido bons resultados, apenas porque sei que tenho aptidão pra coisa. Mas também sei que não sou um gênio nessas áreas, e tem gente que é.
Então o receio de um dia não ter espaço no mercado me leva ao curso superior, pois ele ao menos me garante um trabalho formal, se tudo der errado.

Infelizmente nem todos farão de forma profissional e rentável aquilo que gostam, logo, procuram nos cursos superiores uma forma de garantir para si um emprego que as sustente.
E isso forma vários profissionais, desde o cara que mesmo não sendo o que ele mais quer, se esforça e consegue bons resultados (eu trabalho pra ser esse cara)
E o cara que só faz pra falar que fez e n consegue evoluir.

E como mudar isso? Não sei, sei que essa é a justificativa para muitos cursarem faculdade hoje, mesmo não sendo este o 'sonho' da sua vida

Porto Velho

" O Nubank, por exemplo, não exige formação superior para cargos como engenharia de software e analista de negócios, mas o diploma continua sendo importante para a área jurídica."

Não por conta deles. Sem diploma de direito > sem OAB > impedido de atuar na área jurídica.

Fiquei surpreso só do CREA não ter enchido o saco com o fato de engenheiro de software poder atuar sem diploma.

Anderson

Não é nenhuma novidade da área de TI.

MicCaptchA

Faculdade para programador é apenas para aprender o básico. Se a pessoa já sabe o básico, só vai aprender a teoria do que já sabe. E no mercado de trabalho, a teoria de como o compilador funciona, por exemplo, não serve para absolutamente nada.

Helmut

Isso depende muito do nível que está sendo contratado, e eu acho que essa informação é um ponto importante que parece ter sido deixado de lado na pesquisa.
Para uma vaga Senior ou até mesmo Pleno, ter ou não um diploma não faz tanta diferença, afinal, são pessoas com experiência comprovada.

Leandro Alves

Então, eu prefiro a liberdade que os desenvolvedores tem hoje, empregos que pagam mixaria e outros que pagam bem, podem trabalhar onde quiserem e sempre tem trabalho.

Emprego não vai faltar por um bom tempo e quem decide o salário é o desenvolvedor. Se programar em PHP não dá mais dinheiro, aprenda JAVASCRIPT.

RicardãoCarioca

Não posso generalizar, mas falando pela minha empresa onde trabalho - inclusive desenvolvo vários dos seus sistemas de RH -, exigir diploma muitas vezes impede que um grande talento seja contratado. Os clientes aqui da empresa já não exigem diploma na maioria dos casos e os salários não diminuem em função disso. Até porque a empresa quer reter os talentos. Ficar trocando desenvolvedores visando economizar com salários acaba gerando um prejuízo enorme.

Paçaro

Entre o cara que acabou de sair da faculdade de quatro anos e tem só um estágio de um ano e o cara que nunca fez faculdade mas tem quatro de experiência, te garanto que na maior parte dos casos o segundo é que vai ser contratado.

RicardãoCarioca

Em 1992, no último ano do 2o grau, com apenas 17 anos, eu trocava figurinhas com o meu professor de informática. Aprendia com ele e o ensinava também. Tenho 28 anos de profissão aos 43 anos. So comecei a cursar nível superior agora. Nada como a prática, as trocas de experiências com colegas, o contato com os clientes, a coleta das necessidades, para aprimorar as nossas habilidades de desenvolvimento de sistemas.

Exibir mais comentários