Início » Brasil Negócios » Já dá para pagar boleto vencido de qualquer valor em todos os bancos

Já dá para pagar boleto vencido de qualquer valor em todos os bancos

Nova Plataforma de Cobrança avança: agora, boletos vencidos já podem ser pagos em qualquer banco, independentemente do valor

Por
29/10/2018 às 14h41
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Desde o último dia 27, boletos de R$ 0,01 ou mais — ou seja, de qualquer valor — já são oficialmente aceitos para pagamento em todos os bancos, mesmo se estiverem vencidos. A decisão vale inclusive para pagamento via internet banking ou caixa eletrônico.

Essa possibilidade é efeito da implementação da penúltima fase da Nova Plataforma de Cobrança. Esse sistema foi desenvolvido para, entre outros motivos, tornar o boleto bancário mais seguro e cômodo.

O novo sistema exige que cada boleto seja registrado com dados como nome e CPF/CNPJ do pagador, CPF/CNPJ do emissor, valor e data de vencimento.

Com essas informações, os bancos esperam diminuir a incidência de fraudes e abrir espaço para algumas facilidades, entre elas, permitir pagamentos de boletos vencidos em qualquer banco. Os cálculos de juros são feitos automaticamente. Via de regra, até pouco tempo atrás só era possível pagar boletos atrasados com uma nova via ou indo ao banco emissor.

boleto bancário

Os dados ficam guardados na CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos). De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), boletos não registrados serão recusados pelas redes bancárias.

Resta uma etapa a ser implementada: a partir de 10 de novembro, boletos de faturas de cartões de crédito, doações e afins também deverão ser obrigatoriamente registrados. Nas estimativas da Febraban, os títulos referentes a essas cobranças correspondem a 37% de todo o volume anual de documentos.

As instituições bancárias explicam que a implementação vem sendo feita por partes porque a Nova Plataforma de Cobrança lida com grandes volumes de dados e, portanto, poderia ficar sobrecarregada com uma transição repentina.

O processo teve início em julho de 2017 com boletos de valor igual ou superior a R$ 50 mil. O valor mínimo foi diminuindo progressivamente. Em 13 de outubro, o limite caiu para R$ 100; na prática, agora deixa de existir.

Com informações: Agência Brasil.