Início » Brasil » Yellow já disponibiliza patinetes elétricos em São Paulo

Yellow já disponibiliza patinetes elétricos em São Paulo

Por enquanto, patinetes elétricos da Yellow estão disponíveis apenas na região do Itaim Bibi, em São Paulo, e têm restrição de horário

Emerson Alecrim Por

Depois de um período de testes fechados, a Yellow começou a disponibilizar patinetes elétricos na cidade de São Paulo. Assim como a modalidade de compartilhamento de bicicletas, o usuário deve desbloquear o patinete com o aplicativo da Yellow lendo um QR Code. Mas há algumas restrições.

Patinetes da Yellow (Imagem: Exame)

Patinetes da Yellow (Foto: Exame)

Começa pelo limite de horário. Por enquanto, os patinetes só podem ser usados das 08:00 às 20:00. Fora desse período, o usuário estará sujeito a uma “taxa de resgate” no valor de R$ 100. Essa mesma taxa é cobrada se o patinete for deixado fora da área de atuação, ou seja, em regiões nas quais o serviço não está disponível.

A área de atuação dos patinetes elétricos é ainda mais restrita do que a de bicicletas. Como indica o mapa abaixo, por enquanto, os patinetes só estão disponíveis nas regiões da Vila Olímpia e Itaim Bibi. A Yellow fala em expandir as áreas de atuação das duas modalidades, mas não deu prazo para isso.

Área em amarelo para bicicletas; área em preto para patinetes

Área em amarelo para bicicletas; área em preto para patinetes

Nos custos, o serviço de bicicletas continua sendo mais atraente. O preço do uso das bikes é de R$ 1 a cada 15 minutos. Para os patinetes, a Yellow cobra R$ 3 de ativação mais R$ 0,50 para cada minuto de uso.

Após o término do uso, é preciso deixar o patinete em uma das estações físicas cadastradas, ao contrário das bicicletas. É possível localizá-las por meio do app. A Yellow explica que essa medida é necessária para que a bateria do patinete possa ser recarregada.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ricardo Amarante Fernandes (Ri

0,50 por minuto ? Isso é um verdadeiro engodo e já que vc concorda com os termos quando instala o APP, podem te cobrar o que quiserem e vc não terá com quem reclamar. Essas startups / Apps de mobilidade são verdadeiros caça-níqueis. Num final de semama por ex, 3h de patinete lhe custariam 90 reais. Fala sério, o dinheiro ficou caro para jogar fora desse jeito... compre um patinete, não se permita ser lesado desta forma !

Rodrigo Siqueira

Você chegou a acompanhar o serviço desde o início? Deve ter percebido que a implementação da restrição geográfica foi recente. Sabe o que houve? tinha gente levando bicicletas para Sorocaba, Mogi das Cruzes, Santana de Parnaíba entre outros. Como a empresa ia fazer essa manutenção?
Infelizmente o brasileiro tem o dom de estragar as boas idéias.

betacaroteno

Muito localizado e sem integração com modais de metrô e ônibus.
A ideia é até boa, mas quem realmente precisa de bicicletas e patinetes seriam as pessoas que mais dependem de transporte coletivo pra trabalhar. Nessas regiões onde atuam (Itaim Bibi, Pinheiros, Moema, etc.) a maioria das pessoas trabalha com seu carro, de preferência sua SUV e usam esses apetrechos somente aos finais de semana. - é normal ver gente no Ibirapuera de bicicleta, mas o carro fica estacionado dentro do parque ou seja, é usado meramente para lazer e não transporte. Urbanisticamente, portanto, a ideia é boa, mas mal implementada, assim como as bicicletas do Itaú.

José Vitor de Pinna

Penso exatamente assim.

Se tivessem informado a restrição lá no começo da implantação, estaria tudo em ordem.

José Vitor de Pinna

A ideia inicial foi essa, né

Liberaram em toda a cidade, mas viram que a ideia tinha sido errada e restringiram aos bairros 'elitistas'.

Eduardo Chuta

Só eu acho uma medida totalmente elitista da Yellow de te impedir rodar pra onde tu quer? Meu exemplo. Trabalho na região do Morumbi Shopping. Minha casa fica sentido bairro (Diadema), apenas 8 km de distância. Eu adoraria voltar todo dia pra casa de bike, mas não posso porque minha região não é classe média alta hipster.

Se a ideia é popularizar o serviço, deixa o consumidor naturalmente espalhar essas bikes por São Paulo. E se o problema é manutenção, já deveriam ter pensado nisso na implementação. O que acontece agora é um monte de bikes paradas nos limites aceitos por eles. Uma palhaçada.

SiouxBR

Pessoal, alguém que usa esses patinetes (ou algum outro) poderia me tirar algumas dúvidas:
1) É obrigatório usar capacete?
2) Eles conseguem levar uma pessoa de 100 Kg por quantos km com uma carga?
Eu moro relativamente perto do meu trabalho (6 km, trajeto ciclovias) só que no local não passa ônibus (fica naquelas áreas isoladas de Brasília) e atualmente vou de carro para o serviço.

Como uso o carro só para isso, pensei em trocá-lo por um patinete. Mas antes queria ouvir a opinião de alguém que usa. Obrigado!

Artur Domingues

e vc lá em cima, só voando e curtindo

shinodaluk

Mas qual a autonomia do patinete?

POis é. eu tb nao recomendo mais. Espero que sintam no bolso com essa limitação (duvido)

Vanderson Lima

Só serve para andar em cidade grande mesmo, aqui tem tanto buraco e locais não padronizados que seria impossível usar um patinete desses.

André G

Provavelmente vão levar o serviço para outras cidades, mas primeiro acho que vão entupir São Paulo dessas bicicletas.

André G

Se tivessem lançado o serviço com área limitada eu não veria problema, o foda foi lançar pra toda a São Paulo e depois limitarem o uso fora da bolha... Cobrando até multa de quem parar fora da zona dela.

Eu tinha até divulgado pros meus amigos, achei o serviço bacana, mas agora peguei raiva com essas limitações.

Paul

Pois é. Mas tbm a população não colabora...

Paul

Projeto super legal. Torcendo para q vingue. Mas aí eu lembro das bikes... :\

Exibir mais comentários