Início » Antivírus e Segurança » TSE investiga se hackers invadiram sistema da Justiça Eleitoral

TSE investiga se hackers invadiram sistema da Justiça Eleitoral

Hackers alegam ter login de Sérgio Banhos, ministro substituto do TSE, e código do sistema Gedai-UE para a urna eletrônica

Felipe Ventura Por

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) vai investigar se hackers tiveram acesso ao sistema interno da Justiça Eleitoral. Os invasores alegam ter o código-fonte do sistema Gedai-UE, que grava o sistema operacional e a lista de eleitores na urna eletrônica; no entanto, eles não teriam quebrado o sigilo do voto.

Foto por Roberto Jayme/Ascom/TSE

Em comunicado ao Jota.info, o tribunal diz que recebeu um e-mail perguntando sobre um suposto vazamento e que “a Presidência do TSE está tomando todas as medidas possíveis”.

O e-mail veio de Felipe Payão, do Tecmundo, que recebeu os dados do vazamento em outubro. Os arquivos foram enviados ao TSE para confirmar se eram autênticos.

A Presidência e a área técnica do TSE fizeram reunião na terça-feira (6) para tratar do assunto. O tribunal deve instaurar um processo administrativo para apurar se houve mesmo o vazamento, e se algum funcionário foi responsável por isso.

Acesso ao Gedai-UE requer termo de sigilo

O Gedai-UE (Gerenciador de Dados, Aplicativos e Interface com a Urna Eletrônica) é um programa para Windows que gera cartões de memória com três itens: o sistema operacional Uenux (Urna Eletrônica com Linux), a lista de candidatos e a lista de eleitores. Esses cartões são inseridos na urna eletrônica para atualizá-la antes de cada eleição.

O código do Gedai-UE não é totalmente secreto. Alguns órgãos — como Ministério Público, OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e partidos políticos — podem obtê-lo caso assinem um termo de sigilo. Hackers alegam, no entanto, que tiveram acesso não-autorizado a esse sistema.

O invasor diz ao Tecmundo que conseguiu usar a intranet do TSE por vários meses, e obteve “milhares de códigos-fontes, documentos sigilosos e até mesmo credenciais”. Isso incluiria o login de Sérgio Banhos, ministro substituto do TSE; e do secretário de tecnologia Giuseppe Janino, criador do coletor eletrônico de voto.

Técnicos e ex-ministros do TSE dizem ao Jota.info que essa invasão “não representa nenhum risco à inviolabilidade da urna eletrônica”. O tribunal ainda não responde, no entanto, qual código foi vazado e se isso ocorreu durante as eleições.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Robin Gabriel

Hey I wanna ċhαt with you😏
https://google.com/#btnI=ru...
My id @772825

Deealt Noubeza ( ͡° ͜ʖ ͡°)

o que eu quero saber é o quanto vai custar esses votos em cédulas.

tanto em dinheiro quanto em vidas por causa de voto de cabresto.

Deealt Noubeza ( ͡° ͜ʖ ͡°)

isso importa de quê?

é mentira de viés-esquerdo-comuno-socialista!!!

bala neles em glória do nosso supremo líder bols.. opa, deuxxx.

se parar pra ver foi até interessante os nulos e brancos, tanto no 1o turno quanto no 2o turno, como vocês podem ver o branco e o nulo fraudando as eleições!

HUE

dv47

se eu fosse esse hacker eu disponibilizaria esses códigos tudo no github sem precisar fazer alarme

🇧🇷 Imperialista Brasileiro 🇧🇷

Ué 🤔 mas o sistema eleitoral brasileiro não era o mais seguro até agora a pouco antes das eleições? Só porque o poste não conseguiu fraudar pra vencer? Brasil é uma piada mesmo 🤣

²He

Queria saber qual o problema do codigo ser realmente aberto e auditavel...

paulo yan

Sério? Mas em que sentido? Número de acessos?

Antonio Goncalves Neto

Os ministros do TSE já sabiam da invasão antes das eleições e mesmo assim eles afirmaram que as urnas eram invioláveis e que caem por terra todos os argumentos de que não houve fraude. Veja que estão escondendo a informação na mídia tradicional para que não chegue ao grande público. A PF já deveria ter assumido as investigações juntamente com os órgãos de inteligência das FFAA para mostrar transparência de um órgão que não possui credibilidade, pois ele cria, aplica e julga as próprias leis eleitorais. O site do Brasil Paralelo denunciou que no primeiro turno desde ano houve uma inconsistência de 78% na apuração dos votos, segundo a lei de BENFORT, e que o próprio TCU admite a possibilidade de nesses casos fazer a recontagem dos votos, mas como a PGR e o STF declararam inconstitucionais, ficaram com uma bomba relógio nas mãos que irá detonar em seus colos assim que o novo governo assumir e o CN abrir uma CPI para investigar todos os casos de fraude. Ontem o canal do CRISTALVOX também falou sobre esta matéria e que o TSE não tem mais como negar que a invasão, mas tentaram calar a opinião dos eleitores.

Agnaldo Carmo

Então, a urna eletrônica não era 100% inviolável antes da eleição? Agora que o resultado saiu ela foi hackeada? "Çêí"

Zanac_Compile

Maior, mais povão, mais porcaria, enfim. Maior em tamanho, pior em conteúdo.

Fulano

Você é um leigo do caralho se acha é possível fazer fraudes absurdas nas urnas sem levantar suspeitas. Tem limite estatístico pra fraude. Se o peso do votos pra um candidato for muito grande é impossível de trabalhar de forma a esconder essa diferença.

Keaton

Tecmundo? TecMUNDO? Certeza? hahaha

johndoe1981

Minha nossa...

Paul

Acho q sério, sim. Kkk

Lucas

Pq é o maior portal de tecnologia do Brasil?

Exibir mais comentários