Início » Aplicativos e Software » Shogo Linux: o tablet que promete ser o iPad killer

Shogo Linux: o tablet que promete ser o iPad killer

Avatar Por

Uma coisa que a Apple pode se orgulhar é a capacidade que ela tem de mover outras empresas a criarem produtos que prometem "matar" o iPhone, o iPad, o iPod, e o iQualquercoisa que a empresa acabou de lançar. Como a bola da vez é o mercado de tablets, volta e meia você encontra um anúncio de um tablet que promete ser o "iPad Killer". Dessa vez, vem de Hong-Kong o gadget que desde o começo promete ser o "assassino matadô" do iPad. Conheçam o Shogo, um tablet que roda Linux.

Shogo, em toda sua carcará-sanguinolência

Apesar de nem ter sido lançado - a empresa promete que o produto estará disponível para o público até o final do ano - as especificações técnicas do Shogo chamam a atenção: Pra começar, temos três portas USB (1 externa, duas internas), sensor de movimento, conector de rede Ethernet, entradas para microfone e fone de ouvido, câmera frontal de 2 Megapixels, sensor de luz ambiente. Além disso, ele conta também com:

  • Tela de LCD com resolução de 1024×600
  • 256MB de RAM
  • 4GB de armazenamento interno
  • WiFi
  • Bluetooth
  • Leitor de cartões
  • Bateria de até 8 horas
  • Suporte a 3G
  • Suporte para deixar o tablet fixo em superfícies planas

Na parte de software, sabe-se que o tablet rodará Linux, mas ainda não há maiores detalhes sobre qual distribuição específica será usada. O vídeo abaixo mostra algo que pode ser Android, mas também pode ser uma versão bem modificada do Ubuntu ou até do Gentoo. De qualquer forma, já se sabe que ele terá suporte a aplicativos baseados no HTML5 e Flash, e será compatível com plataformas de desenvolvimento do Android.

Pelo Shogo ser 100% livre, desenvolvedores poderão alterar padrão de interface e das funções para se adequar às necessidade dos usuários. Ou seja, é possível para uma empresa desenvolver um sistema operacional ou um aplicativo compatível com o Shogo, dando a ele uma função em particular (assistir filmes em alta resolução ou editar fotos, por exemplo) e revender para o consumidor. Algo que vemos dentro da própria comunidade Open Source, por exemplo, com suas centenas de distros baseadas no Ubuntu mas que tem propósitos específicos.

Sinceramente, as especificações e o vídeo mostrado abaixo até impressionam e o fato de rodar Linux abre as portas para diversas possibilidades e usos. Mas... "iPad Killer"? Dentro do mercado de consumidores geeks pode até ser, mas não acho que isso aconteça para o público em geral.


(Vídeo no YouTube)

O preço sugerido do produto deve ficar em torno de US$ 500,00. Basicamente o mesmo preço da versão mais barata do iPad.