Início » Celular » Huawei testa Google Fuchsia, substituto do Android, no Honor Play

Huawei testa Google Fuchsia, substituto do Android, no Honor Play

Huawei roda Fuchsia no celular Honor Play com processador Kirin 970; Google quer substituir Android pelo novo sistema operacional

Felipe Ventura Por

O Google tem um plano de longo prazo para substituir completamente o Android e o Chrome OS pelo sistema operacional Fuchsia, tanto em smartphones como em notebooks. Ele tem código aberto, e uma das contribuições mais recentes veio da Huawei: o SO roda no celular Honor Play com processador Kirin 970. Também já o vimos funcionando em laptops como o Pixelbook.

Huawei Honor Play (Foto por Marco Verch/Flickr)

Um engenheiro de software da Huawei escreve: “este patch adiciona suporte ao Hisilicon Kirin 970… fiz boot do Zircon no smartphone Honor Play com Kirin 970”. O Zircon é o núcleo (kernel) do Fuchsia, isto é, a parte do sistema que serve de intermediário entre os programas e o hardware (processador, memória etc.).

Como nota o 9to5Google, esta contribuição (commit) menciona apenas o kernel, não outras camadas do Fuchsia. Ou seja, ainda se trata de algo preliminar: o sistema não deve estar rodando de forma completa com interface gráfica e tudo mais.

A Huawei está enfrentando problemas com o governo dos EUA, acusada de oferecer risco à segurança nacional. No entanto, ela é parceira de longa data do Google: ambas lançaram juntas o Nexus 6P, por exemplo.

O Kirin 970 foi lançado há um ano com oito núcleos de até 2,4 GHz. Ele equipa o Honor Play, celular gamer com modo turbo no chip gráfico, e motor de vibração 4D Smart Shock compatível com PUBG. O processador também está presente no Huawei P20 Pro com câmera tripla, no Huawei Mate 10 e no Honor 10.

Fuchsia deve substituir Android em celulares

Fuchsia rodando em emulador no modo celular (Ars Technica)

E o Fuchsia? Trata-se de um sistema operacional desenvolvido pelo Google, mas que ainda não foi anunciado oficialmente. Os primeiros detalhes apareceram em 2016: ele não é baseado no Linux (e sim no Zircon, derivado do LK); usa o Flutter para construir a interface; e roda tanto em laptops como em smartphones.

Segundo a Bloomberg, o Google quer substituir completamente o Android pelo Fuchsia. A empresa dependerá menos do Linux e do Java (o que motivou uma disputa judicial com a Oracle); e terá maior controle sobre a plataforma.

Claro, isso não vai acontecer do dia para a noite. Acredita-se que o primeiro celular com Fuchsia deve ser lançado em 2021. A substituição do Android levaria cinco anos em smartphones e em notebooks.

Vale lembrar algo importante: desenvolver um sistema operacional leva bastante tempo. O Android levou cinco anos — entre 2003 e 2008 — para ser lançado, e o Google estava com pressa porque iria competir com o iPhone e não queria abrir espaço para a Microsoft.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Epikus

hamsterbrasileiro what

Gabriel Brito

E vai além disso: seria a chance de por um ponto final na fragmentação e na lentidão do sistema. Nos acostumamos com muita RAM, por exemplo, mas o fato é que o Android é pouco eficiente no uso de hardware desde sempre.

Eduardo Soares

Mas Android surgiu antes do iOS, certo?

Eric Viana

Não acho ousadia sabe porque: o que matou o windows phone foi a falta de aplicativos sucesso de mercado (youtube, whatsapp, instagram e afins) O consumidor de smartphone, o grosso do mercado não nós heavy users, não está nem ai para a versão do Android. Esse consumidor que compra a maior parte dos aparelhos produzidos só quer um telefone que tenha os aplicativos de sucesso, que não trave e que tenha câmera e bateria boas. Você acha realmente que será tão diferente do Android (em termos de interface) do que temos atualmente? Duvido. No background pode ser tudo diferente mas o que aparece para o usuário final médio vai mudar pouco do que ele/ela atualmente utilizam.

hamster

Sim, isso todos sabemos. Mas não deixa de ser ousado. Lembre-se que o Windows Phone chegou apenas uns 2 anos depois e não conseguiu vingar.

Eric Viana

Não é ousado, é uma decisão estratégica de negócios visto que a Google ganhou vários processinhos milionários por causa do Java. Além disso não tem controle sobre o kernel que é baseado no Linux. Ao projetar o novo sistema eles podem ter o controle total (assim como a Apple tem no iOS) e evitar o uso de itens que gerem processos legais. Não é ousadia é foco no lucro mesmo.

Leonardo Feelckins

fuchsia, lindíssimo! a propósito, curti o nome

Paulo Danilo Sabino Rodrigues

🤔 O projeto em si não é dela, mas mesmo assim foi feito um belo trabalho.

jader p. borges

Voce completamente enganado quem e o android para chegar aos pes do ios meu jovem estuda primeiro para nao falar besteira informe-se primeiro certo!!!

Eduardo Braga

Também duvido deles largarem do nome Android, mas recentemente eles têm usando bem menos a marca. No último evento, dos Pixels, acho que não mencionaram o Android uma única vez.

Bráulio Pinto de Carvalho

"reinventaram"

Eduardo Trindadde

Exatamente, não consigo imaginar o Google entrar em diversos mercados com esse nome.

Keaton

Sim, Devem mudar pra Pink Here I'm. :V

Igor Silva

um nome legal seria Cell OS

Felipe Liʍa

As grandes mudanças serão internas msm... Agora na UI será o Android d sempre...

Exibir mais comentários