Início » Celular » Japão vai desativar serviço de pager em 2019

Japão vai desativar serviço de pager em 2019

O serviço, que parecia nem existir mais, ainda opera e tem mais de 1,5 mil assinantes por lá

André Fogaça Por

O Japão desativará seu o último serviço de pager que ainda funciona no país. Operado pela Tokyo Telemessage e com cobertura bastante limitada, usuários que ainda recebem mensagens nos pequenos aparelhos ficarão órfãos a partir do ano que vem.

Pager é o tipo de tecnologia que certamente muitos de vocês nunca viram na vida. Ele é um aparelho que foi muito popular nos anos 80 e 90, que recebe dados por conexão de rádio e informa o usuário com ajuda de uma tela monocromática. Nela podem aparecer os números de um telefone, ou até mesmo uma mensagem de texto.

Alguns, mais modernos, permitiam até a resposta da mensagem recebida e que vinha de uma central que enviava o conteúdo. Sim, quem envia a mensagem é uma operadora e não o usuário. Você precisa ligar para a empresa, informar o texto e ela faz o envio. O declínio da tecnologia aconteceu com a ascensão do SMS nos celulares e a comunicação via internet, já que não era mais necessário pagar para uma central enviar a mensagem para o outro lado.

No Japão, de acordo com a Tokyo Telemessage, ainda existem 1,5 mil aparelhos funcionando e que recebem os sinais da central. A empresa é a última que ainda faz este tipo de serviço e a cobertura para que o pager receba a mensagem é limitada na região metropolitana da cidade de Tóquio e locais próximos da capital japonesa.

O curioso é que a Tokyo Telemessage deixou de fabricar os aparelhos em 1998 e os últimos ainda estão funcionando perfeitamente. Isso deixará de acontecer a partir de setembro de 2019, quando o serviço deixará de ser prestado.

Em seus momentos de glória, o pico de usuários foi registrado em 1996 com mais de 10 milhões de assinantes no país.

Com informações: Engadget.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

J Janz

Isso: ainda bem que o Nick Fury (e o aparelho) não estavam em Tóquio e nem foi no ano que vem! =D Foi a primeiríssima coisa que pensei (e, embora no máximo esperasse só uma piadinha no fim do texto, só vim ler a matéria pela associação)!

S Y N T H W A V E + L O V E R

São usados mais por velhinhos. O VHS e câmera digital e qualquer tecnologia antiga ainda é amplamente vendida por causa deles não se adaptarem aos novos meios.

Guilherme7TW

Concordo exceto pela bateria, enquanto um android mahomeno geralmente tem uma bateria que vai durar uns 2 anos, os iPhones já começam a perder desempenho de bateria com 1 ano de uso. O que é uma pena, admiro muito os projetos da apple, mas fazem isso intencionalmente, o que agrava o problema.

Guilherme7TW

Você entrou numa parte interessante do assunto. Por mais que os fabricantes ditem tendências e tentem nos convencer sobre o que devemos consumir, cabe a nós consumidores, a palavra final. Os fabricantes visando manter um ciclo de vendas constante projetam dispositivos com um tempo curto de vida para nos obrigar a adquirir novos aparelhos periodicamente, mas se o consumidor desejar aparelhos longevos e duradores basta impor a sua vontade que os fabricantes terão de se adequar. Como bem disse, o maior culpado da obsolência programa é o consumidor, sem dúvidas.

Abraão Caldas

Ah sim, a tecnologia empregada no pager é tão delicada quanto ao do último iphone X.

Trovalds

Parece um professor meu das antigas que usava celular analógico anos depois de terem migrado tudo pra digital. A operadora (Brasil Telecom na época) tinha que manter o analógico funcionando por causa de (literalmente) umas 15 pessoas por conta de obrigação contratual.

Cleidson

Grande coisa, aqui ainda temos tv analógica enquanto eles estão testando o 8K.

Diogo

Foi a primeira coisa que eu pensei tbm... kkkkk

Kleverton Soares

Eu era um orgulhoso proprietário de um relógio em formato de pager. Não recebia mensagem nenhuma, era só um relógio na carcaça de um pager mesmo rs

Cleber

Que amor essa mãe <3

Jairo ☠️

Bons tempos de pagers , fax .....era mais tranquilo

Helmut

É uma comparação interessante.
Os aparelhos foram feitos para uma tecnologia que não sofreu atualização. Como alguém comentou abaixo, você deve conseguir se esquivar da obsolescência programada ao se dispor a utilizar seu aparelho apenas com os recursos disponíveis na época que ele foi lançado.
Só não pode chorar.

Alessandro

Tecnicamente, você poderia usar seu smartphone atual por mais 10 anos tranquilamente, principalmente, se for só para mandar SMS, você só teria de substituir a bateria a cada dois anos, tenho um motorola defy que uso como despertador de segurança, ele funciona perfeitamente até hoje, carrego uma vez por semana.

Vitor

E olha que comparado com Androids, iPhones possuem até uma durabilidade boa, seja em acabamento ou em atualizações.

Leandro Amaral

"O curioso é que a Tokyo Telemessage deixou de fabricar os aparelhos em 1998 e os últimos ainda estão funcionando perfeitamente."

Melhor que qualquer iPhone kk

Exibir mais comentários