Início » Celular » Meizu M6 é um celular intermediário que chega ao Brasil por R$ 649

Meizu M6 é um celular intermediário que chega ao Brasil por R$ 649

Meizu M6 foi lançado pela brasileira Vi; celular tem tela HD de 5,2 polegadas, processador octa-core e leitor de digitais

Felipe Ventura Por

O Meizu M6 chegou ao Brasil esta semana por meio da empresa Vi. Este celular tem uma ficha técnica intermediária, com tela HD de 5,2 polegadas, processador octa-core, leitor de digitais e câmera de 13 megapixels. O smartphone custa R$ 649 e está disponível nas cores azul e dourado.

As especificações do Meizu M6 são medianas para manter o preço baixo. Sua tela de 5,2 polegadas possui resolução HD e vidro 2,5D; o leitor de digitais fica na parte inferior. São 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento.

Por dentro, temos um processador octa-core MediaTek MT6750 de até 1,5 GHz; ele tem desempenho equivalente ao Snapdragon 430 (do Moto G5). A bateria de 3.070 mAh promete “aguentar o dia inteiro”.

A câmera traseira tem 13 megapixels e flash dual-tone, enquanto a câmera frontal possui 8 megapixels e algoritmo de embelezamento ArcSoft. A traseira de plástico tem acabamento metalizado graças a um revestimento de dióxido de titânio.

Meizu M6 não é compatível com 4G de 700 MHz

O Meizu M6 roda Flyme 6, baseado no Android 7.1 Nougat. O sistema tem um visual inspirado no iOS e alguns recursos interessantes: o Modo Jogo promete acelerar games e evitar interrupções; o One Mind acelera o tempo de abertura dos apps que você mais usa; e o Espaço Infantil facilita emprestar o celular para crianças e bloquear apps impróprios.

Vale notar que este aparelho é compatível com as bandas 3 e 7 do 4G brasileiro, mas não funcionará na banda 28 — ou seja, na frequência de 700 MHz liberada pelo fim da TV analógica.

A Meizu lançou o M6 na China há pouco mais de um ano. Desde então, ela vem anunciando smartphones que evitam o notch na tela. Um deles é o Meizu 16 com leitor de digitais sob o display, que não chegou ao Brasil.

Este ano, a brasileira Vi trouxe ao país o Meizu M6 Note, primeiro celular da fabricante com processador da Qualcomm. Ele tem Snapdragon 625, 4 GB de RAM, tela Full-HD de 5,5 polegadas, e custa R$ 999.

Meizu M6 – ficha técnica:

  • Tela: 5,2 polegadas, 1280 x 720 pixels, 282 ppi, LCD
  • Processador: MediaTek MT6750 octa-core (4x 1,5 GHz + 4x 1,0 GHz), chip gráfico ARM Mali-T860
  • RAM: 3 GB LPDDR3
  • Armazenamento: 32 GB, expansível por microSD de até 128 GB
  • Bateria: 3.070 mAh
  • Sistema operacional: Flyme 6 baseado no Android 7.1 Nougat
  • Câmera traseira: 13 megapixels, abertura ƒ/2,2, flash dual-tone
  • Câmera frontal: 8 megapixels, abertura ƒ/2,0
  • Conectividade: 4G (bandas 1, 3, 5, 7, 8, 20), 802.11a/b/g/n dual-band (5 GHz e 2,4 GHz), Bluetooth 4.1 com BLE, porta microUSB, entrada 3,5 mm para fone de ouvido
  • Dimensões: 148,2 x 72,8 x 8,3 mm, 143 g
  • Mais: leitor de digitais mTouch 2.1

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alexandre Felix

tive um M5s que foi lançado antes do M6 e era otimo nunca travou, vendi o M5s e comprei o kit compreto ja com central multimidia por 749 sem juros, e no M6 ja existe o Flyme OS 7, android 7.1.2 e logo havera novas atualizaçoes

Klaus

E é a versão bem modificada, a Flyme 6.

Celso

O problema é que a atuação da Vi no mercado brasileiro é discreta (e em demasia, se for ver bem), e se eu entendi bem, ela só atua no mercado online.
Claro que desistir de fazer venda casada obrigatória dos seus acessórios junto com os aparelhos da Meizu foi uma decisão positiva.
Mas se não investir pesado em marketing e não aumentar a sua presença em grandes redes varejistas, inclusive se esforçando para que os aparelhos da Meizu apareçam nas vitrines e prateleiras, não vai chamar a atenção do leigo, que já está acostumado com Samsung ou Motorola e talvez em algum aparelho da LG (essa terceira já teve mais destaque junto ao público leigo lá atrás, mas cometeu erros que complicaram a sua situação) e já tem uma certa resistência com smartphones de marcas chinesas (até marcas taiwanesas como Asus e Lenovo não sofrem tanto, embora também não chamem muito mais atenção que as sul-coreanas já citadas).

No final, sempre será o leigo quem vai decidir o que tem relevância e o que não tem (independente se é justo ou não), por mais que marcas como a Xiaomi e a Huawei tenham prestígio junto ao público mais entendido de tecnologia e que costuma importar.

Alexandre Roberto

O que me incomodavam no unico mediatek que tive: se jogasse usando 3g, fritava a ponto do celular se desligar para se proteger após uns 30-40 mins de uso

Alexandre Roberto

Pode dar risada do quanto quiser...
Mas..a bomba usa snapdragon 425 e quebra o galho do lixeiro aqui...
A marca...deve ser vega sopave...ou a que vc achar melhor

Hemerson Silva

Lenovo P8 e muito bom, tenho um aqui, a traseira dele é top, parece meio aveludado, sei lá. Fora que a tela e o som também são ótimos. E com um processador já muito bem conhecido.

Hemerson Silva

Qual a marca dessa bomba de 190 reais já com o frete? Kkkkk cara , não recomende lixo.

Diogo

Embora Android antigo não seja um impeditivo pra mim (ainda uso um Moto G2 com Android 6), concordo que um celular lançado recentemente deveria vir com OS mais atualizado...

Diogo

Olha, já usei celular com Mediatek e me serviu bem...

Franco Luiz

Caramba vc realmente n consegue notar a diferença ? po mano é logo de cara eu ja tive um com helio p 20 q era na teoria o top de linha na epoca e ele dava umas travadas ja na interface do sistema , vc puxa a barra de notificaçao e ela vem se arrastando ou no meio de uma troca de apps congelava o cel , O que me parece é que o MTK pra economizar energia ele nao so dorme os nucleos como poem o mhz laaaaaaaaaaaa embaixo e demora a subir pq assim que vc acende a tela ele da uma lentidao sinistra ate estabilizar , Fora que em redes sociais como face e principalmente twitter a TL é arrastada , vc sente ela dando umas engasgadas sabe ? nao é fluido ..

Eu entendo que mtk é feito pra mercados mais "baratos" e como uma soluçao para aparelhos mais basicos e a preço que muita gnt possa comprar , mas sinceramente podiam melhorar , Voce ve a samsung com os exynos e cara tem uns aparelhos como j5 pro q parece q o processador e muito melhor q seu concorrente qualcom , bem diferente de um mtk do mesmo setor

PS: esqueci de mencionar o fato de todo processador mtk que ja usei ou ja vi amigos usando eles consomem bateria como se fosse agua

Zé Colmedia

960 reais um mi a2 lite na Cissa, como assim por +-800?

Rick Silròd

Só nos travamentos/falta de performance poderia ficar aí mesmo, mas tem superaquecimentos, reinicializações constantes (não era o Android), não lidava bem com o multitarefas (o Android é desenvolvido para isto, então não era ele o responsável novamente). E outras pessoas que eu conheço e que compraram Mediatek tiveram experiências similares. At.te.

Diogo

Samsung Tab E 9.6

Diogo

Também é uma boa opção...

JOSÉ AUGUSTO

Está aí mais um belo lançamento da VI no Brasil. Traz celulares com preços condizentes ao que é oferecido. Pena que o povo prefere ficar pagando caro num j7 de dois anos atrás.
Queria muito que essa marca decolasse no Brasil.

Exibir mais comentários