Início » Celular » Huawei não deve mais lançar smartphones no Brasil em parceria com a Positivo

Huawei não deve mais lançar smartphones no Brasil em parceria com a Positivo

Acordo com a fabricante brasileira já acabou; Huawei deve procurar distribuidores para fazer venda direta

Paulo Higa Por

O retorno da Huawei ao mercado brasileiro de smartphones não deverá acontecer como planejado anteriormente. De acordo com o Valor, o acordo com a Positivo Tecnologia para importar e distribuir os aparelhos da marca chinesa foi cancelado, e a Huawei está em busca de profissionais para fazer uma operação de venda direta no Brasil.

Huawei Nova 4

A promessa era que o Huawei P20 Pro, smartphone com câmera tripla que bateu concorrentes como Galaxy S9 e iPhone X em fotografia, além de um modelo intermediário da linha Nova, seriam lançados no Brasil entre agosto e setembro. O Tecnoblog apurou com fontes do mercado que nem a Huawei e nem a Positivo chegaram a importar aparelhos em quantidade suficiente para iniciar as vendas no país.

Segundo o Valor, a produção dos smartphones da Huawei “ficaria a cargo de uma empresa especializada na fabricação por encomenda, como a Foxconn”. Inicialmente, os aparelhos seriam importados da China em parceria com a Positivo, responsável pela distribuição, vendas, marketing e suporte técnico. A fabricação nacional seria avaliada pela Huawei se a empresa atingisse 1% de participação no primeiro ano, o equivalente a 5 milhões de unidades.

A Positivo não comenta o assunto. Por sua vez, a Huawei declara que tem “estudos de mercado necessários para seguir com o tema localmente”.

Huawei já voltou e saiu do Brasil. E voltou. E saiu

Huawei Ascend P7

Huawei Ascend P7

A Huawei detém operação de infraestrutura no país, vendendo equipamentos para empresas de telecom, mas sua divisão de celulares já saiu do Brasil mais de uma vez. Na década passada, antes da ascensão dos smartphones, a empresa vendeu aparelhos básicos com 2G e 3G. Em 2013, chegou a fabricar aparelhos nacionalmente, para se beneficiar das isenções fiscais. O último lançamento foi o Ascend P7, cancelado após vendas fracas.

A empresa reconhece que sua ausência no mercado brasileiro de smartphones é um “calcanhar de Aquiles”. Ela tem planos de liderar o mercado global até 2020, mas está tendo dificuldades com essa meta devido à resistência dos EUA, que acusam a fabricante de ajudar o governo da China em ações de espionagem. No dia 1º de dezembro, a diretora financeira Meng Wanzhou, filha do fundador Ren Zhengfei, foi presa no Canadá a pedido dos EUA.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

QuestionTheBS

miguelschefferbalanelli already read

Jedielson Almeida

Obrigado por responder a ele, às vezes desacredito na humanidade quando vejo a preguiça de gente em ler e interpretar um comentário.

Trovalds

Não falei da tarifa e sim da proibição mesmo. A tarifa é pros produtos que ainda são permitidos importar.

Hemerson Silva

E esse link " deu m*" ? Kkkk

Hemerson Silva

Não só isso, tem que ver o preço. Não tem como esses tops de linha que estão aí no cenário mundial virem num preço camarada.

miguel scheffer balçanelli

Ah, agora entendi. Imagina cara, não precisa se desculpar. Realmente, tem razão, tenho o P20 e até agora não consegui encontrar uma forma segura de rootear ele. Já tem gente que fez mas eu ainda não me senti seguro. Afinal é foda tu pagar 2500 num celular e brickar ele kkkkkkk. Essa é uma das coisas que mais sinto falta, pq antes eu tinha um Leeco le pro 3 com root e realmente, celular com root é outro negócio, mt melhor e total liberdade pra mexer no que quiser.

Paçaro

Pra mim é o cara que pega o celular (não importa se é um Galaxy Pocket ou Mate 20 Pro) e usa do jeito que tá. Pra mim não rola, porque eu gosto de fazer root, trocar ROM, usar Xposed. Por isso tem um OP5T.

Mas peço desculpas, realmente não fui muito claro ali.

miguel scheffer balçanelli

Li, e tu diz que o p20 pro e o mate 20 pro tu não pegaria por conta da interface, mas diz que é bom pro usuário médio. Pra mim usuário médio é aquela pessoa que compra celulares intermediários que não é o caso da linha P e linha mate da huawei. Mas diga quem seria o usuário médio pra ti?

Paçaro

Releia o que eu escrevi, dessa vez com atencao.

JOSÉ AUGUSTO

A Huawei evoluiu muito no quesito hardware e software também. Atualizações constantes de segurança e de android, fora um cuidado excepcional com o os materiais e acessórios. imagina o esforço pra surpreender o cliente e no fim das contas entregar nas mãos de uma positivo da vida pra dar o pós venda....

Depende do contrato. DA pra fazer algo interessante mesmo sendo positivo. Nao acho que ela teria tambem um marketshare muito grande. Pro começo a Positivo acho que ate serviria bem...vai saber.

Nao melhorou absolutamente nada com o project treble? Como estao as atualizações para os aparelho que estao dentro do treble?

miguel scheffer balçanelli

Sempre tem quem compre. Só ver a galera que anda com iPhone antigo que pagou 2500 e acha barato. Um P20 custa entorno de 2500 e é mt melhor que iPhone 6 ou 7 por 2500, 3000 reais.

miguel scheffer balçanelli

Usuário médio? Kkkkkkk Caso não saiba tanto o P20 quanto o mate 20 são celulares topo de linha da marca e forma feitos para competir diretamente com a linha Galaxy S e com os iPhones. E em relação a ver bastante os celulares da Huawei não é a toa, afinal a Huawei tá entre as 3 marcas dd celular mais vendidas na europa

Ícaro

Vivi na Argentina esse ano e a empresa fez uma jogada muito interessante pra captar mercado lá e passar LG e Motorola e ficar atrás apenas da Samsung: patrocinou o River e o Boca, lançando aparelhos temáticos pra cada um dos dois clubes (basicamente com o escudo dos times gravados a laser na traseira do telefone e algumas perfumarias no Android). Juntamente com o preço agressivo, foi o suficiente pra sair de quarto pra segundo.

Exibir mais comentários