Início » Brasil » CNH com chip e QR Code é adiada para o fim de 2022

CNH com chip e QR Code é adiada para o fim de 2022

Nova Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com chip e formato de cartão plástico deveria começar a valer no início de 2019

Emerson Alecrim Por
48 semanas atrás

Era para começarmos 2019 com uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) equipada com chip e formato de cartão plástico. Não vamos mais: a exemplo de vários outros projetos conduzidos pelo governo brasileiro, o novo modelo de CNH teve seu prazo de implementação adiado. Agora, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) fala em disponibilizar a novidade até 31 de dezembro de 2022.

Nova CNH

Modelo da nova CNH

A CNH com chip foi anunciada em dezembro de 2017. A proposta do novo modelo é combater fraudes e trazer algumas comodidades para o motorista, como possibilidade de pagar pedágio ou transporte público usando o documento e validação biométrica em diversas instituições — as impressões digitais ficarão armazenadas no chip.

O processo de mudança da atual CNH em papel para a versão em cartão deveria ter começado no início de 2018 nos Detrans de cada estado e no Distrito Federal. A ideia era fazer uma migração gradativa: a versão em cartão seria disponibilizada apenas na renovação e nas emissões da primeira ou segunda via do documento.

Os motivos para o adiamento não ficaram totalmente claros. O Ministério das Cidades informou apenas que o Contran precisa de um prazo maior para aquedar as versões digitais da CNH e do CRLV ao novo documento.

Pelo menos a proposta original não mudou: a nova CNH deverá trazer foto e dados do condutor na parte frontal do cartão, um QR Code na traseira similar ao que existe nas CNHs atuais e, claro, armazenar dados relevantes do motorista no chip.

Placa padrão Mercosul também foi adiada

Placa padrão Mercosul - Rio de Janeiro

As novas placas veiculares no padrão Mercosul também passaram por adiamentos. A data limite para que o Brasil todo passasse a fazer emplacamentos no novo padrão era 1º de dezembro de 2018, mas o prazo foi mudado por diversas razões, entre elas, a decisão de extinguir os brasões de cidades e estados nas placas.

Esses símbolos não estavam incluídos no padrão estabelecido para o Mercosul e, portanto, poderiam gerar custos adicionais ao cidadão. Depois de uma suspensão judicial, a adoção foi retomada. Se não houver mais adiamentos, todo o país estará emitindo a nova placa até 31 de dezembro de 2018.

Com informações: Quatro Rodas.

Mais sobre: ,