Início » Negócios » Uber Bus é um serviço de ônibus por aplicativo para até 20 passageiros

Uber Bus é um serviço de ônibus por aplicativo para até 20 passageiros

Uber Bus oferece viagens para 15 a 20 pessoas em micro-ônibus no Egito; é uma versão expandida do Uber Juntos

Felipe Ventura Por

O Uber está lançando um serviço de ônibus pela primeira vez. Ele se chama Uber Bus (claro) e oferece viagens para 15 a 20 pessoas em um micro-ônibus no Egito. O passageiro insere sua origem e destino, e o aplicativo encontra outros usuários viajando na mesma direção para levá-los também. É uma versão expandida do Uber Juntos, que vem irritando as empresas de transporte público no Brasil.

O Uber Bus funciona assim: o passageiro solicita uma viagem usando o aplicativo padrão do Uber. O serviço encontra outros usuários indo na mesma direção para compartilhar a corrida, levando-os ao destino com menos paradas. É semelhante ao Uber Juntos (antes Pool) que foi lançado recentemente no Brasil.

O passageiro escaneia um QR code com o celular para informar ao aplicativo que entrou no veículo, e pode pagar com dinheiro. O preço não é fixo como em um ônibus tradicional, mas “é acessível o suficiente para o uso diário”, diz a empresa.

O CEO Dara Khosrowshahi afirma em comunicado que o Uber Bus “melhorará o transporte a preços acessíveis para milhões de egípcios usando a tecnologia do Uber para aprimorar o popular sistema de micro-ônibus”.

Uber atua em ônibus para depender menos de carros

Eoin O’Mahony, executivo do Uber, escreve no LinkedIn que ônibus informais são um dos transportes mais populares nos países em desenvolvimento. “Estima-se que 700 milhões de viagens por semana aconteçam nessas redes de ônibus informais, o que é 10 vezes maior do que o número global viagens semanais no Uber”, ele explica. Por isso, o Uber Bus “tem o potencial de abrir um novo negócio global” de US$ 100 bilhões para a empresa.

O Uber quer depender menos de carros. A empresa adquiriu a startup Jump, que trabalha com compartilhamento de bicicletas, e vai lançar o serviço em São Paulo em 2019. Ela oferece aluguel de patinetes elétricos nos EUA. E, agora, ela está começando a operar micro-ônibus.

No Brasil, o Uber teria alguma dificuldade em oferecer um serviço de ônibus. Afinal, as empresas de transporte público já acusam o Uber Juntos de realizar “transporte ilegal de passageiros”, e querem bani-lo em várias cidades por “concorrência desleal”.

O Uber Bus vem sendo testado desde setembro. Inicialmente, o serviço está disponível apenas em algumas áreas de Cairo (Centro, Heliópolis, Nasr City) e Gizé (Mohandessin). Ele será expandido “nos próximos meses” para todos os bairros da capital egípcia. O país já conta com o UberX, Select e Scooter.

Sahar Nasr, ministra do Investimento e Cooperação Internacional do Egito, diz em comunicado que o lançamento do Uber Bus no país “é uma prova do sucesso do clima de investimento após as últimas reformas regulatórias”, e que o serviço será beneficiado “pela infraestrutura de estradas e pontes que o país implementou”.

Com informações: Uber, TechCrunch.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

UserX80

A modernidade é tipo uma caganeira desenfreada, só resta orar para que a água não respingue de volta na bunda, não adianta donos de transporte publico choramingarem

Alexandre

A Uber cria concorrência dentro do próprio serviços prestados. Independente do modo que é feito a locomoção dos passageiros ela está ganhando!!!

Braulio Cesar Holtz Ribeiro

Cara, eu entendo que você é um tremendo socialista, como sabemos não funciona, vemos o Estado falhando miseravelmente em todos os países.
Eu não xinguei pessoas que trabalham para o Estado, apenas não defendo o Estado e tenho argumentos para mostrar que o Estado não funciona.
O Estado gerou o o monopólio, já que o cartel de empresas existem por causa de leis, por exemplo, supondo que empresas se reunem para formar cartel, cobrando lucros abusivos, o cartel usa o Estado para proibir e reprimir quem não segue estas leis, logo os que não pertencem ao cartel não consegue concorrer justamente porque o Estado vai usar do seu monopolio da violencia contra quem não seguir isso.

E no fim, você parte para o argumentum ad hominem... posso até tentar debater, sempre no final usará desse meio para você tentar ganhar o debate, Nando Moura e você são semelhantes.
Eu não votei em ninguem

Dayman Novaes

Pois é, mas fico feliz de vê-lo aqui ver que o movimento libertário está cada vez mais forte no Brasil. Vamos aos poucos iluminando as pessoas com ideias, como diria Mises.

Gaius Baltar

Isso é um sistema de vans por aplicativo, quase um Rogerinho de Gizé conectado. Funciona bem no Egito, pois o trânsito é uma zona. Na cidade do Cairo deve ter uns dois ou três semáforos, e todos na região do Museu Egípcio.

Braulio Cesar Holtz Ribeiro

Esse usuário com o Nick "pika chup p aí" só fica atacando e acha que isso é argumento.
No fim o que sempre vão usar, exemplos de corporativismo (empresas +Estado) até atacar. É assim que os estatistas fazem.
O cara falou que eu desreipeitei ele, em nenhum momento o ataquei, ao contrário dele em que no primeiro comentário já veio com ofensas.
Isso só reforça a minha posição contra o Estado, parece que está no sangue de um estatista a violência

Braulio Cesar Holtz Ribeiro

Em nenhum momento te desrespeitei, aí contrário de você, é só ler os meus comentários, ah não ser se vive se considera o Estado, rsrsrs.
Acho que você não conhece a lei da oferta e demanda justamente porque esse texto mostra isso.
Em um livre mercado, existiam várias empresas concorrendo entre si, inclusive motoristas, então mesmo que uma empresa entre em greve, outras estariam prestando serviços, na realidade a paralisação decorre porque o Estado coibe a prestação, fato e que paralisações do Uber são raros, as pessoas acabariam recorrendo aos outros apps.
Outro exemplo que funciona muito bem é o Blablacar e o Carpool, que também ajuda a baixar custos, na maioria das vezes uso ele, nesse caso até entra pessoas que não estão visando lucro em si, mas apenas ajuda de custo já que a pessoa vê a necessidade de ao menos ter gastos reduzidos aliado a necessidade de usar o carro, ou seja, o próprio mercado encontra maneiras de não ter lucro abusivo, sempre terá gente ofertando a um menor preço.
A história de empresários brasileiros foi na base do Estado. Veja o caso da lava jato, transporte público do RJ e de Niterói, da JBS, todos são fatos documentados do Estado com as empresas,a isso é chamado de corporativismo, quando o Estado cria monopólios
Me atacar, me chamando de idiota, falando que preciso de sal no rabo, falando que eu mereço violência e ofensa (algo normal do Estado) e falando que eu não te respeito não faz você estar certo, é apenas ler os teus comentários que estão públicos que as pessoas saberão quem está desrespeitando quem.

Braulio Cesar Holtz Ribeiro

Eu acredito que você não conheça a lei da oferta e demanda. O que "dá para identificar é que existe demanda nesse trajeto, perfeito.

Sobre o estilo de direção, para mim foi sem problemas, sem qualquer exagero que você comentou. Os cintos de segurança tem, até eu usei, não sei se você sabe, mas até em onibus muitos acabam não usando, nao vou nem dizer dos onibus municipais que não tem cinto de segurança, mas provavelmente você criaria uma desculpa.

E também se existe uma liberdade para fazer o trajeto, terá mais concorrencia que fará melhores serviços, por exemplo, veiculos mais confortáveis, mas por causa da proibição, e de prejuizos que isso pode acabar levando (como multas e apreensão), o que sobra é poucos ofertando e o prejuizo acaba afetando o lucro que pode ser investido em melhores carros.

O que eu vejo não é problema de ação politica, o que eu vejo é problema do Estado interferindo na lei da oferta e demanda. Inclusive já reclamei com vereadores e deputados diretamente, antes de virar libertário e nenhum deu a mínima para mim.

Usar ataques como sal no rabo é normal para quem não tem argumentos.

A Artesp é travada demais, e não só a Artesp, veja por exemplo o caso do RJ "Prefeito de Niterói é preso em desdobramento da Lava Jato no RJ" g1 . globo . com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2018/12/10/forca-tarefa-no-rj-faz-operacao-para-prender-rodrigo-neves-por-desvio-de-dinheiro . ghtml " O esquema

Baio-kun

Espectros de operação são algo finito, sem os monopólios os espectros seriam divididos entre mais operadoras, o que seria ruim pra cobertura. Algumas operadoras só teriam direitos de uso de uma frequência baixa enquanto outras de uma frequência alta, impedindo que haja uma operadora com bom alcance de sinal em todos os cenários. A menos que as próprias operadoras fizessem alguma parceria de compartilhamento de banda/infraestrutura isso prejudicaria os usuários.

Hemerson Silva

Discorra.

Hemerson Silva

Intervenções estatais nunca funcionaram e nunca funcionarão, ainda mais sendo predatórias. Esse não é um caminho.

Hemerson Silva

isso é normal. Sempre existe vários estágios, desde o surgimento da novidade, a aceitação, a estabilização, etc. A uber busca agora a estabilização no seu meio, e de certa forma, irá se tornar um monopólio. A questão é que apesar de se tornar um "monopólio", ele não o é de fato, pois não haverá regulação para coibir outros players. Nesse caso, as pessoas estão preferindo apenas aquela determinada empresa.

Hemerson Silva

e você apenas quer tudo mastigadinho.

🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ

Concordo!

@Sckillfer

Considerando que a exigência é de que o caso seja produzido depois de 2010/2012... No Brasil teríamos Kombi?

Exibir mais comentários