Início » Celular » Fim próximo: Cydia desativa compras em iPhones com jailbreak

Fim próximo: Cydia desativa compras em iPhones com jailbreak

O fim do Cydia deve acontecer em breve; loja de apps dá prejuízo para criador

Por
43 semanas atrás

Em uma galáxia muito distante, alguns donos de iPhones faziam jailbreak em seus celulares para contornar as limitações do iOS impostas pela Apple. Um dos maiores ícones dessa era é o Cydia, uma espécie de loja de aplicativos que permite a instalação de softwares não aprovados na App Store. Dez anos depois, ele está quase morrendo.

iPhone XR

No final de semana, o criador do Cydia, Jay Freeman (mais conhecido como Saurik), publicou uma mensagem no Reddit recomendando os usuários a desvincularem o PayPal de suas contas. Um bug no sistema de autorização de pagamentos afetou “pouquíssimos usuários” e, embora não tenha causado vazamento de dados, fez o desenvolvedor refletir sobre a continuidade da loja.

“A verdade é que eu só queria fechar totalmente a Cydia Store antes do final do ano, e estava pensando em adiantar o cronograma após receber o relato [do bug]; esse serviço me dá prejuízo e não é algo que eu tenha paixão em manter: ele era um componente importante de um ecossistema saudável e, por um tempo, ajudou a financiar uma pequena equipe de pessoas para mantê-lo, mas custou caro para minha sanidade”, diz Saurik.

Ainda de acordo com Saurik, o Cydia levou muitas pessoas a “me odiarem irracionalmente devido ao que parecia um mal-entendido intencional de como funciona o lucro vs. receita”. Ele conta que nem mesmo acabar com o Cydia interromperia imediatamente os prejuízos, causados pelos terabytes de banda por mês para manter os repositórios. “Felizmente estou ganhando dinheiro suficiente no meu novo emprego para cobrir esses custos”, diz.

O jailbreak foi perdendo espaço à medida que o iOS evoluía — e o Cydia acabou perdendo adeptos na mesma intensidade. Ele ainda não acabou, mas o fim deve estar próximo: Saurik prometeu dar mais detalhes sobre o futuro do Cydia em um post mais formal ainda esta semana.

Mais sobre: