Início » Celular » Essential Phone sai de linha e "pai do Android" prepara sucessor

Essential Phone sai de linha e "pai do Android" prepara sucessor

Essential Phone (PH-1) tem apoio de Andy Rubin; celular deixou de ser vendido e terá sucessor com inteligência artificial

Felipe Ventura Por
49 semanas atrás

O Essential Phone (PH-1) era a promessa de Andy Rubin, considerado o pai do Android, para trazer inovações aos celulares top de linha. O aparelho não foi um sucesso de vendas e agora oficialmente deixou de ser vendido — mas a Essential confirma que está preparando um sucessor.

"O Essential Phone está esgotado no site essential.com e não adicionaremos nenhum estoque novo", diz a empresa em comunicado ao 9to5Google. Também ficou difícil encontrar este celular em outras lojas. Ele normalmente custava US$ 500, mas podia ser encontrado por US$ 340 em queimas de estoque recentes.

A empresa também diz: "estamos trabalhando duro em nosso próximo produto móvel". Rumores dizem que o sucessor do Essential Phone terá uma inteligência artificial capaz de responder e-mails e até reservar um quarto de hotel.

Ela termina afirmando que continuará a "vender acessórios e fornecer atualizações rápidas de software e suporte ao cliente para nossa comunidade existente". A empresa vende um módulo de US$ 149 com entrada para fone de ouvido. Há também uma câmera de 360 graus para o conector magnético.

Essential Phone deve receber Android Q

O Essential Phone foi lançado em 2017. Ele possui um notch na tela (precedendo o iPhone X), tem câmera dupla na traseira e traz um conector magnético para acessórios. Além disso, o PH-1 foi um dos primeiros celulares a receber o Android 9 Pie, quase ao mesmo tempo que a linha Google Pixel. A empresa promete que vai atualizá-lo para o Android Q.

As vendas foram fracas, estimadas em apenas 88 mil unidades nos seis meses após o lançamento. A Essential demitiu um terço dos funcionários em outubro.

No entanto, ela comprou a empresa CloudMagic pouco tempo depois por um valor não-divulgado; ela era responsável pelo aplicativo pago de e-mail Newton, que foi encerrado há alguns meses. Esse software talvez ajude na inteligência artificial para um futuro celular em 2019.

Com informações: 9to5Google.