Início » Legislação » MP pede que YouTube remova vídeos com propaganda disfarçada para crianças

MP pede que YouTube remova vídeos com propaganda disfarçada para crianças

MP-SP abre ação civil pública para Google remover vídeos de youtubers mirins com propaganda velada para crianças

Felipe Ventura Por

O MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) quer que o Google remova vídeos do YouTube com propaganda infantil disfarçada. Alguns youtubers mirins não deixam claro quando fazem conteúdo patrocinado de bonecas e outros produtos para crianças. A ação civil pública menciona táticas publicitárias para brinquedos da Mattel e Candide.

A youtuber mirim Júlia Silva em vídeo sobre bonecos de Monster High

A ação começou após uma denúncia do Instituto Alana para defesa da infância. A youtuber mirim Júlia Silva fez uma campanha relacionada à franquia Monster High, da Mattel, ao longo de doze vídeos em 2016. As seguidoras do canal tinham que cumprir uma série de desafios — vestir-se como os personagens e criar uma coreografia, por exemplo.

As vencedoras iriam se encontrar com a youtuber e ganhar bonecas de Monster High. No entanto, o canal — agora com 4 milhões de inscritos e quase 1 bilhão de visualizações — não deixava claro que isso era uma campanha publicitária. Os vídeos não estão mais disponíveis.

O caso motivou o MP-SP a abrir um inquérito civil para investigar o "uso de estratégias abusivas de comunicação mercadológica dirigida ao público infantil".

A Promotoria pede que diversos outros vídeos sejam retirados do ar, envolvendo os canais Duda MH, Felipe Calixto, Gabriela Saraivah, Manoela Antelo, Marina Bombonato e Vida de Amy. A ação menciona vídeos em que os youtubers mirins abrem a embalagem de bonecas LOL, vendidas pela Candide.

MP quer que empresas deixem de fazer propaganda velada

Além disso, o MP quer que o Google proíba a monetização de vídeos que violam direitos infantis. A ação alega que o YouTube deixa "diversas crianças e adolescentes expostas a estratégias abusivas de venda ao não adequar suas políticas de uso".

O promotor Eduardo Dias notificou as companhias envolvidas para que elas deixem de fazer propaganda velada. "Diversas empresas, aproveitando-se da hipervulnerabilidade tanto da criança youtuber como da criança espectadora, passaram a enviar seus produtos a esses influenciadores digitais para que eles os desembrulhassem e apresentassem como verdadeiros promotores de vendas", diz a ação.

Mattel e Candide não se pronunciaram; o Google diz que não comenta casos específicos.

Com informações: Veja, Folha.

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

GTR TELEFONIA
youtube,minha filha de 2 anos não vai pedir uber,ifood,não quer abrir conta no itau nem pensa em qual faculdade ela quer fazer e não tem habilitação para comprar um carro da ford,então por favor se vai por anuncios em video infantil que coloque voltado a finalidade do anúncio.
Kawai
Nunca vi o estado dar um jeito nos jovens fumantes de ervas aqui perto de casa .
GuilhermeSMello
O argumento de a propaganda infantil ser direcionado à um público vulnerável é fraquíssimo, pois a propaganda por si só tem uma grande barreira entre a criança e a compra do produto: A criança costumeiramente não tem poder de compra.Então, os pais efetivamente tem sim poder de decidir o que será comprado para a criança, já que muitas vezes ela mesma não pode comprar sozinha. E se a criança juntar dinheiro (seja aquela grana que os avós dão ou o troco do dinheiro do lanche) para comprar o que ela viu na propaganda acredito que seja benéfico, afinal, a criança estará começando a aprender sobre planejamento financeiro para poder comprar o que deseja / precisa. E mesmo nesse caso, ou ela já é grande o suficiente para comprar algo sozinha e nesse caso é provável que já saiba discernir melhor, ou necessitará de ajuda dos pais para efetuar a compra, o que mais uma vez leva ao papel de filtro que o responsável legal deve exercer.O argumento de que a criança não sabe diferenciar o conteúdo assistido da realidade é mais fraco ainda. Nesse caso, TODO O CONTEÚDO direcionado para crianças deveria ser proibido, e não apenas a publicidade, pois é muito mais fácil a criança misturar realidade com imaginação no caso dos desenhos, filmes e séries do que nas propagandas. Isso me lembra o caso de um primo meu, que aos 3 anos ganhou uma fantasia do Batman de presente e queria sair voando por ai por quê ele era um super herói.Enfim, é inútil proibir a publicidade infantil, pois as influencias vêm de todos os lados, dos coleguinhas da escola (que tal uma lei para proibir as crianças de usarem produtos infantis?), da loja de brinquedos no shopping (quem sabe, proibir a venda de produtos infantis?) ou de onde for. Proibiram esse tipo de publicidade na mídia comum, mas logo veio o YouTube para contornar essa legislação, assim como qualquer proibição será contornada de alguma maneira.Além do mais, qual real melhora essa proibição tem trazido à população? Nossas crianças estão trazendo melhores índices na educação (certamente não)? A tal melhora na alimentação pode ser efetivamente ligada à proibição? Quais gastos públicos foram efetivamente reduzidos e podem ser evidentemente ligados à essa lei? Se esses questionamentos forem claramente respondidos com evidências, estudos e estatísticas fortemente correlacionadas eu dou meu braço a torcer, enquanto isso, continuo acreditando que a criação dessa lei foi apenas perda de tempo.
johndoe1981
Exemplo pessoal que corrobora a minha opinião. Basta os pais saberem dizer não aos caprichos dos filhos. Mas em tempos de pais bundões que não castigam nem impõem limites, depois não sabem porque as crianças de hoje crescem tão mimadas, lembre disso.
Guilherme
Seu exemplo pessoal é só seu exemplo pessoal, lembre disso.
Guilherme
O princípio é claro: toda propaganda infantil é abusiva porque é direcionada a um público vulnerável, já que ainda em formação. E países como Alemanha, Inglaterra, Argentina e EUA regulam de alguma forma a propaganda infantil.
Guilherme
O princípio de proibir propaganda para crianças é que elas são um público vulnerável, que na maioria das vezes não sabe ou tem dificuldade de entender que propaganda é, bem, propaganda. Se a gente que é adulto ainda é enganado por anúncios, imagina uma pessoa criança que ainda está aprendendo a discernir fantasia de realidade. Você dizer que as propagandas dos anos 80 nunca foram prejudiciais é um pouco ignorante. Eu só consigo lembrar da "compre Batom" e "eu tenho, você não tem", que são dois exemplos de propagandas extremamente apelativas que mexem com o imaginário infantil de forma abusiva. E isso tem muito menos a ver com educação dos pais do que você está colocando. Óbvio que faz parte
Rodrigo Dias Carvalho
Perfeito
Rodrigo Moglia
"Se tu fremes diante do mercado clamando por regulação do estado, para trás inditoso esquerdista não serás nunca um conservador capitalista" Paulo Kogos
Fabio Santos
Tira crianças de propagandas, porém deixam correr soltas em clipes de funk e coisas abestalhadas, não consigo entender o MP, aliás porque não se pode usar a imagem de uma criança pra este fim? Nos anos 80 e 90 era normal e nenhuma criança sofreu por isto ou teve problemas.
Roberto César
Antes era TV aberta e assim o foi, isso foi apenas uma modificação de plataforma.
Frederico Martins
Mas eu gostaria de saber, explicitamente, quando um Review tech é patrocinado ou não. Não custa nada dizer.
danbrg
Nao sabe do que esta falando. Isso causa uma alienação absurda na crianca. Eles não sabem discernir fantasia de realidade. Óbvio que em uma família estruturada isso não acontece, mas os brasileiros hojes são criados em creches e com os pais trabalhando.
Thiago Mocci
Cada um tem uma visão política, rapaz. Não acho que comentários simplórios e gritaria de "IMPOSTO É ROUBO" resolva também, mas cada um leva sua opinião de um jeito, alguns fazem a diferença na discussão, outros parecem apenas crianças mimadas, enfim.Eu sou libertário, entendo que não existe como "votar direito", que nunca a estrutura centralizadora vai dar certo. Eu acredito em organizações menores, quase como bairros, criando soluções privadas e de opção pessoal para seus problemas e livremente oferecendo suas soluções sem barreiras para outras praças. Não acredito que um país, ainda mais de tamanho como o nosso, vai no voto escolher gente pra, lá em Brasília, definir a vida de todo mundo, da metrópole até o cara do fundão da roça, e isso dar certo.Não acho que a gente faz as coisas sozinhas, a minha questão é com a centralização que NUNCA deu e nunca vai dar certo. Temos uma organização centralizadora, autoritária (afinal, democracia é um autoritarismo da maioria para com o individuo que discorda), inchada, fazendo burrice atrás de burrice e a gente paga, sem opção.
cassandradugan
marcos_5000 easy
Danilo Cursino
Por isso que cabe a gente votar direito e se envolver com a politica e causas e organizar mecanismos de pressão e controle pra que o estado não assuma posições imbecis, afinal o Estado não é uma entidade boiando no limpo que se faz sozinha e se auto-comanda, ao contrario do mercado. Politica não é so resposta demagoga de AIN TIRA O ESTADO QUE RESOLVER TUDO, sociedade melhor é esforço e não birra liberal na internet.
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ
Se for por essa lógica do tudo-pode realmente, podemos voltar 10.000 A.C e se organizar como nômades coletores.Explicando: o MP não pode estender para outras áreas pq teria que existir uma lei proibindo MARKETING de maneira geral.Os canais do YouTube precisam se financiar ou acham que se sustentam só dos centavos que a google paga por visualização?
Danilo Cursino
Se não for liberal pode <3 hahaha
johndoe1981
Exato. Sempre vi publicidade na programação infantil nos anos 90 e nem por isso virei consumista. Eu nunca fui muito de pedir brinquedos e meus pais sabiam a hora certa de dizer não e não ceder aos meus caprichos, e é algo que eu os agradeço imensamente hoje, pois evitou que crescesse como um adulto mimado.
johndoe1981
Concordo que fora de casa é muito difícil controlar o que os pequenos vêem, mas não existe controle parental no YouTube? Se bem que pra publicidade é complicado mesmo. Eu reconheço que é impossível os pais controlarem 100% o que os filhos consomem na internet, o problema é que tem pais que não checam uma vez sequer o que os filhos vêem e assistem na web, desleixo total.Ir uma vez lá no histórico de exibição e pesquisa do YouTube não dá muito trabalho e já ajuda bastante, problema é que tem pai e mãe que nem isso faz. Sei que deixar os baixinhos em posse de gadgets assistindo YouTube os deixa ocupados e dão um sossego pros pais, muitas vezes o único do dia, mas infelizmente criar filho é trabalhoso mesmo. Quem não estiver disposto a ter esse cuidado, então é melhor nem ter filho.edit: acabei fugindo do tema. Concordo com o Guilherme quando fala que os filhos podem assistir publicidade infantil na internet, só cabe aos pais saberem dizer não quando pedem um brinquedo caro.
GuilhermeSMello
A criança pode assistir ao conteúdo que for, cabe aos pais educar as crianças e inclusive saber dizer não quando pedem um brinquedo caro. A minha vida inteira eu ganhei brinquedos apenas em Aniversário, Natal e dia das Crianças e ganhava apenas os brinquedos que os meus pais podiam pagar, mesmo que por vezes eu pedisse algo mais caro.
GuilhermeSMello
Publicidade infantil sempre existiu e nunca foi prejudicial, vide a década de 80 com suas inúmeras propagandas claras e diretas de brinquedos e jogos. Mas hoje em dia, porque cada vez menos os pais sabem dizer não aos filhos, nossos nobres deputados precisaram criar leis contra esse tipo de publicidade para evitar o trabalho de educar as crianças.Isso que essa lei nasceu em uma época que as crianças basicamente consumiam conteudo pela televisão. O pior é ver a hipocrisia de pais que não se dão ao trabalho de criar e educar os proprios filhos, simplesmente entregando um tablet para a criança "parar de enxer o saco", reclamando da publicidade contida no conteúdo que os filhos assistem.Não interessa quando o filho está vendo os retardados dos irmãos Neto se banhando em Nutella ou fazendo a idiotice que for, o problema ocorre quando existe propaganda e a criança pede um brinquedo aos pais. Não adianta tentar proibir por um lado ou por outro, esse tipo de publicidade sempre vai encontrar um meio de chegar até as crianças.A única conclusão que chego é que essa atual geração de pais certamente vai pagar o preço de delegar a educação dos filhos aos eletrônicos.
Americo
Não dá. É humanamente impossível aos pais blindagem os filhos desse tipo de conteúdo a não ser que eu proíba minha filha de convívio social.É fácil jogar a bomba aos pais, mas há limites no que os pais podem fazer. Afinal minha filha vai pra casa da amiguinha, fica com a tia que vai ver YouTube, dorme na madrinha que eu não sei se deixa ou não ver o conteúdo... É vão pra escola, onde aí aparece até crianças e famílias com as quais eu nem queria minha filha tivesse convívio.Os pais não são dois bigbrothers que tudo sabem e tudo vêem.
GuilhermeSMello
Por que é um real perigo uma criança pedir uma Lol ou uma Monster High para os pais.A lei contra a publicidade infantil foi certamente uma das leis mais estúpidas ja criadas no Brasil, provavelmente redijida por um deputado que não sabe dizer não ao filho mimado que infernizou a vida dele para comprar um brinquedo.
Americo
Eu até concordo com vc sobre o Estado ser metido... entretanto... considerando que o público são crianças. Fica quase impossível pros pais proibirem. Sempre tem um amiguinho que vê. Ou você tem que deixar seu filho com alguém por qualquer motivo e esse alguém tolera esse vídeo. Até em países liberais a censura sobre o que se mostra para crianças.E se veres alguns esse tipo de vídeo se percebe que é uma lavagem cerebral na mente da criança. É o tipo do problema em que se o Estado não ajuda não tem quem de conta.Me incomodaria zero se ao invés de vídeo de abertura de brinquedo ou de propaganda disfarçada, fosse uma propaganda clara no meio do vídeo.
Eric Viana
Mas querido você tem idade para discenir sobre isso. Não é preciso proibir, basta ir no vídeo do youtuber tech e expressar essa opinião de propaganda velada. O problema da propaganda velada atinge realmente crianças pois as mesmas não conseguem distinguir essa publicidade e, do nada, a LOL ou Monster High viram item de pedidos em listinhas de Natal ou Dia das Crianças... Isso sim é ruim. Crianças precisam ser protegidas agora você pode ir lá denunciar o vídeo.
johndoe1981
Assim falou o lacrador interior dele.
Rodrigo Sanguanini
claro que tem, ele disse que "podia migrar para outras áreas essa proibição", tem tudo a ver, ele deu a opinião dele que está relacionada à matéria, as duas coisas "tem a ver"
Thiago Mocci
A outra opção é ficar quieto e ver o Estado regular:- Qual o recipiente que pode servir vinagrete na feira;- Qual a medida da lata de lixo em lanchonetes;- Que conteúdo pode pra seu filho assistir ou não;- Que horário pode passar conteúdo x ou y na TV aberta;Porra, que bom que tem mais liberal anti-estado nessa porra. Ainda que no início pareça usuário de Tim Beta, eu quero é que tenham mais. Ou você luta pela sua liberdade individual ou o Estado define tudo..
Rodrigo Amaral
O Estado, sempre se metendo onde não deve com sua mão peluda! Por isso esse país não anda!
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ
E por isso que eu disse que não tem nada a ver isso que tu falou. :)
Franco Luiz
por isso eu disse que podia migrar pra outras areas essa proibiçao
johndoe1981
kkkkkk
Eduardo Braga
johndoe89, isso que você tá fazendo é propagandasplaining
Vinícius
Mas de alguma forma tem que começar...
Vinícius
Cara, eu discordo. Você não pode gerar uma responsabilidade profissional em uma criança. Mesmo que não atrapalhe os estudos, a internet deveria ser usada sem obrigações, como entretenimento e não como profissão tão precocemente. A carga de pressão e responsabilidade inserida nessas crianças pode gerar problemas sérios para elas mesmas no futuro. Criança é criança. Ponto. Tem que brincar e aproveitar a infância e não trabalhar. Você acha que, eu como pai, num belo final de semana, vou querer ver meu filho de 12 anos preocupado em criar conteúdo, subir vídeo, fechar espaços para filmagem porque tem que publicar um vídeo para os "inscritos"? Eu quero que ele pegue uma bola e vai no campo chutar, um skate e vai brincar, pro clube nadar e curtir. Respeito sua opinião, mas discordo. Um abraço.
Vinícius
Vejo um problema além desse que é o desvio dessas crianças para algo incerto e que em muitos casos são de interesse dos pais. Sabemos que nem todos esses "youtubers mirins" tem acompanhamento dos pais. Muitos podem se iludir em uma "carreira" na internet ao invés de caçar um livro pra ler e um caderno pra estudar.
johndoe1981
Maldita hora que tiraram TV Globinho da grade pra botar no lugar aquele programa lacrador da Fátima Bernardes.
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ
Mas o tech não tem proibição de propaganda como os brinquedos.
johndoe1981
Cabe aos pais fiscalizarem o que seus filhos assistem no YouTube, não o Estado.
marcos_5000
Tá aí uma coisa que não entendo... Se tá proibido, por que o SBT passa tanta propaganda de brinquedos nos horários de programação infantil?
Anderson Antonio Santos Costa
Tiraram na TV Aberta. Por isso, não há mais conteúdos infantis nas emissoras de TV aberta, como a Globo e a Band. NA TV fechada, a publicidade voltada às crianças continua.
Nathan Finazzi
Tinha que fazer uma limpa nos canais dessas crianças. Principalmente nos que são criados pelas próprias e tem alto teor de sexualização(começando com os desafios, e terminando nos de "funk").
Nathan Finazzi
Me explique como a ação do MP "ferraria com os vídeos no YT".Publicidade infantil é proibida. É não não fazer publicidade infantil velada que seu vídeo não vai ser deletado, bonitão.
Nathan Finazzi
Tiraram não. Tem direto isso no Cartoon Network.
Afrânio Gabriel da Silva
Se os trabalhos como Youtubers não atrapalharem os estudos, não vejo problema algum. Isso e só mais uma manifestação paternalista tosca por parte do estado, ainda mais em meios digitais em que se pode fazer o controle de acesso aos conteicon por meio de varios aplicativos.
Gragas
concordo plenamente.
Comentário Mil Grau℗
Já tiraram as propagandas de TV sobre bonecos, brinquedos e afins para crianças com uma desculpa esfarrapada, agora vão fazer isso no YT?
Baidu feat MC Brinquedo
Como você fazia pra passar vergonha antes da popularização da Internet?
Danilo Cursino
Oi mundo olha como eu sou liberalistazaum anti estado, serio, vejam, olha aqui, presta atençao, é serio gente, olhem pra mim, eu sou muito liberal, serio, eu sou mesmo, olhem aqui, atençao, eu odeio estado, ouviu? Prestou atençao? Eu sou muito liberal, nossa, ja te falei que sou muito anti estado e liberal? Serio, me da um pouco de atençao.
MicCaptchA
Leia a noticia antes de comentar, por favor.
John Smith
https://i.imgflip.com/2gpyg...
Franco Luiz
Eu apoio tem mais que fazer isso mesmo , Podiam migrar pra outras areas tbm ser ser infantil tipo youtubers tec disfarçando analise de propaganda pra vender "aparelho chines no meu link mais barato "
X-Tudãoᴳᴼᵀ
Ainda mais na internet.
Renan Batista Sanches
Pau no instituto Alana, já afundaram a programação infantil na TV aberta, agora quer ferrar os videos no YT, que no caso é responsabilidade dos país, não do estado meter o bedelho
Jairo ☠️
Propaganda midiática velada está em todos os cantos, será difícil eliminar.