Início » Negócios » Apple culpa China e troca de bateria por vendas fracas de iPhone

Apple culpa China e troca de bateria por vendas fracas de iPhone

Apple diz que vendeu menos iPhones porque economia da China desacelerou, e porque clientes trocaram bateria do celular

Felipe Ventura Por

A Apple vendeu menos iPhones do que esperava. O CEO Tim Cook lista uma série de fatores para esse resultado abaixo do prometido: a desaceleração econômica da China, as tensões comerciais com os EUA, e até mesmo o programa de substituição de baterias por R$ 149. Ele também parece reconhecer que os iPhones estão muito caros.

iPhone XS

Para o primeiro trimestre, a Apple prevê receita de aproximadamente US$ 84 bilhões. Antes, a expectativa era um mínimo de US$ 89 bilhões. Essa diferença corresponde à receita menor do que o esperado em iPhones, principalmente na China.

A economia da China está desacelerando, com um dos mais baixos níveis de crescimento nos últimos 25 anos. Tim Cook acredita que o país “foi ainda mais afetado pela escalada das tensões comerciais com os EUA”; o presidente Donald Trump aumentou os impostos para produtos chineses.

No entanto, isso não se trata de algo restrito à China. Em países desenvolvidos, menos pessoas estão trocando iPhones antigos por novos. A Apple diz que isso aconteceu parcialmente devido a “aumentos de preço devido ao dólar forte” — ou seja, porque o celular está muito caro.

O iPhone XR começa em R$ 5.199 (US$ 749 nos EUA), enquanto o iPhone XS Max chega a até R$ 9.999 (US$ 1.449 nos EUA). A Apple disse que o iPhone XR é o celular mais vendido da empresa desde que foi lançado.

A empresa também alega que vendeu menos iPhones porque “alguns clientes aproveitaram os preços significativamente reduzidos para as substituições de bateria”. A Apple reduz a velocidade de iPhones ao longo do tempo: a ideia é evitar desligamentos inesperados. No ano passado, ela cobrou R$ 149 (em vez de R$ 449) para trocar a bateria do iPhone 6 ou superior após o batterygate.

Apple teve boas vendas de Mac, iPad, Watch e AirPods

No entanto, a Apple se saiu bem nas categorias fora do iPhone. Os wearables cresceram quase 50% ano a ano, porque o Apple Watch e os AirPods tiveram boas vendas no final do ano; os novos MacBook Air e Mac mini impulsionaram a receita; e o lançamento do novo iPad Pro fez a divisão de tablets crescer em dois dígitos.

As categorias fora do iPhone (Serviços, Mac, iPad, Wearables/Home/Acessórios) cresceram quase 19% em doze meses. E a base instalada de dispositivos ativos atingiu um novo recorde, crescendo em mais de 100 milhões de unidades ao longo do último ano. O lucro por ação também deve ser recorde.

Ou seja, a Apple não está exatamente em apuros, mas encontrou um limite para quanto pode cobrar pelo iPhone. O aparelho não vem mais com adaptador para fone de ouvido (vendido separadamente por R$ 79), e traz um adaptador USB de apenas 5 W (o carregador rápido sai por R$ 329).

As ações estão caindo 8% antes da abertura dos mercados.

Com informações: Apple.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fabio Santos

Como citado sim preços altos, falta de inovação principalmente câmeras, acessórios toscos, e temos o fato que já citava nos grupos há uns anos atrás a Apple desde o iPhone 7 mantém um sistema digamos bem casado com seu hardware e faz os aparelhos terem boa fluidez por anos, acabou ficando igual os iPad aonde o usuário não necessita trocar com frequência e com o mundo em crise ter um aparelho bom por anos faz a procura cair e nisto afeta a receita.
Uso ambos sistemas sim, porém não da pra negar que no iOS o aparelho flui melhor por anos frente Android.
A própria Apple se torna uma pedra no sapato pra ela própria atualmente.
No meu ver processos, queda de ações tudo pode ser contornado, mais o que faria a Apple resgatar compras e clientes inovar, novidades, ela sempre segurou detalhes bobos como memória interna, memória ram tudo como forma de economia na produção e gerar mais lucro, porém de um tempo pra cá tudo mudou, e ela precisa aceitar isto e não dizer que ela revolucionou o que já existia, precisa ir mais além.
E mais eu acho que a Apple precisa sim cada vez mais se separar da mão de obra chinesa, pois depender principalmente de outros pra construção e montagens gera N problemas, talvez se ela tivesse invés de ter feito aquele local em Cupertino feito uma adaptação a fabricacao de seus geeks já estaria a longos passos à frente.
E mais eu acho que logo mais a Angela Ahrendts assume de vez a vaga de Tim Cook que já parece desgastado e confio mais neste momento numa pessoa que está acostumada a área comercial e seus processos burocráticos.

Bem minha humilde opinião de anos no meio de uma família que tem distribuidora e se é parceira de gigantes pela América Latina.

fan

Sim. Esses dias eu vi numa operadora um Xr por 3.500. Não sem que escândalo as pessoas fazem pelo preço dele.

Renan Batista Sanches

Sem falar que lá não tem crediário que nem no Brasil, sujeito compra a vista o aparelho e parcela a fatura se for o caso, lá 90% não compra aparelho, é leasing da operadora com a mensalidade do plano sendo equivalente a uma parcela do aparelho (por isso do programa de trocas)

Renan Batista Sanches

Esperando sair a versão em filme

Credulos

Foi uma "ironia" mas não duvido nunca, ja mais da capacidade do ser humano em ser idiota.

Jedielson Almeida

Talvez não compre por conta da "renda média"e não por conta da marca.

Carlin

Hummmm, pode ser uma alternativa valida! Mais ainda não pego, e do jeito que tá nem vai pegar!

Fabricio de Oliveira Silva

Você quer dizer a linha mais antiga, certo?

Fabricio de Oliveira Silva

Desisti de ler na segunda linha.

Fabricio de Oliveira Silva

Sinceramente, um celular de 5-6mil reais nao vir com carregador rápido e adaptador de fone é um absurdo. Uso um smartphone chinês que nem é lá essas coisas e vem com ambos os itens, e custou menos de mil reais. A Apple tem que lucrar em cima dos iSheeps mesmo.

para quem só usa e amis e navega na internet o dex substituiria um notebook de entrada e tals, foi nesse sentido que pensei e que torço para mais fabricantes entrarem nesse jogo , dando um impulso a essa tecnologia.

mc

Um carro gera muita despesa,a não ser que for utilizar para trabalho.

mc

Porém hoje a diferença de despenho e usualidade entre os modelos estão cada vez menor,uma pessoa de renda media,que não seja fanatico da apple ou cliente da apple,não vai comprar iphone.

ORÁCULO

Apple não vende muito aqui a ponto de tirar diferença no lucro. O próprio preço e números de unidades vendidas inviabilizariam isso, não?

ORÁCULO

Cara, seu comentário foi o mais lúcido aqui. Preço alto para um produto que não precisa ser trocado todo ano, vai gerar essa inércia nas vendas.

Exibir mais comentários