Início » Computador » Estes são os novos processadores AMD Ryzen para notebooks

Estes são os novos processadores AMD Ryzen para notebooks

Segunda geração dos chips Ryzen Mobile para laptops foi anunciada na CES 2019; AMD também anunciou processadores A4 e A6 para Chromebooks

Emerson Alecrim Por

Entre as novidades que a AMD reservou para a CES 2019 está a segunda geração dos processadores Ryzen Mobile, mais precisamente, a série Ryzen 3000, que vem para equipar notebooks, laptops conversíveis e afins. Juntos a eles estão os chips de baixo custo AMD A4 e A6, que estreiam em Chromebooks da Acer e HP.

AMD Ryzen

São novidades bastante esperadas porque, em 2018, a AMD esteve quase que exclusivamente focada em processadores para desktops e servidores. Além disso, a segunda geração da linha Ryzen Mobile deve ser uma das últimas atualizações da empresa baseadas na tecnologia de 12 nanômetros — há rumores de que os primeiros chips de 7 nanômetros chegarão até o fim de 2019.

Estamos falando de seis novos processadores Ryzen, além de um AMD Athlon. Todos contam com GPU integrada:

  • AMD Ryzen 7 3750H: quatro núcleos, oito threads, frequência de 2,3 GHz (máxima de 4 GHz), 6 MB de cache, GPU Radeon Vega 10 (com dez núcleos) e TDP de 35 W;
  • AMD Ryzen 7 3700U: quatro núcleos, oito threads, frequência de 2,3 GHz (máxima de 4 GHz), 6 MB de cache, GPU Radeon Vega 10 e TDP de 35 W;
  • AMD Ryzen 5 3550H: quatro núcleos, oito threads, frequência de 2,1 GHz (máxima de 3,7 GHz), 6 MB de cache, GPU Radeon Vega 8 e TDP de 35 W;
  • AMD Ryzen 5 3500U: quatro núcleos, oito threads, frequência de 2,1 GHz (máxima de 3,7 GHz), 6 MB de cache, GPU Radeon Vega 8 e TDP de 15 W;
  • AMD Ryzen 3 3300U: quatro núcleos, quatro threads, frequência de 2,1 GHz (máxima de 3,5 GHz), 6 MB de cache, GPU Radeon Vega 6 e TDP de 15 W;
  • AMD Ryzen 3 3200U: dois núcleos, quatro threads, frequência de 2,6 GHz (máxima de 3,5 GHz), 5 MB de cache, GPU Radeon Vega 3 e TDP de 15 W;
  • AMD Athlon 300U: dois núcleos, quatro threads, frequência de 2,4 GHz (máxima de 3,3 GHz), 5 MB de cache, GPU Radeon Vega 3 e TDP de 15 W.

Se você acha que só porque esses chips são novos eles chegam com promessa de mais desempenho, acertou: a AMD diz que, na comparação com um Intel Core i5, o AMD Ryzen 5 3500U consegue ser até 14% mais rápido no carregamento de páginas da web, por exemplo.

A dúvida é se, com esses lançamentos, veremos uma proporção maior de laptops equipados com processadores AMD. Ao menos algumas parcerias já foram fechadas. Só para dar um exemplo, o chip AMD Ryzen 5 3550H vai equipar os laptops TUF Gaming FX505DY e FX705DY, da Asus.

AMD Ryzen 3000 — die

AMD Ryzen 3000 — die

Não são só notebooks de alto desempenho. Como dito no início do post, Acer e HP levaram para a CES 2019 Chromebooks equipados com dois novos processadores da AMD. São estes:

  • AMD A6-9220C: dois núcleos, dois threads, frequência de 1,8 GHz (máxima de 2,7 GHz), 1 MB de cache, GPU Radeon R5 de três núcleos e TDP de 6 W;
  • AMD A4-9120C: dois núcleos, dois threads, frequência de 1,6 GHz (máxima de 2,4 GHz), 1 MB de cache, GPU Radeon R4 de três núcleos e TDP de 6 W.

Com eles, a AMD espera quebrar o predomínio dos chips da Intel nos Chromebooks. Nesse sentido, fala-se novamente em ganho de desempenho: nas palavras da companhia, o A6 pode ser até 42% mais rápido que o Pentium N4200 em edição de imagens, por exemplo.

Os dois processadores estão disponíveis no Acer Chromebook 315, equipamento que traz tela de 15,6 polegadas, até 8 GB de RAM e preço inicial de US$ 279,99. O AMD A4 também aparece na linha HP Chromebook 14, laptop que conta com tela de 14 polegadas, 4 GB de RAM e preço inicial de US$ 269.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Marcos Aurelio

eu realmente esperava ver os chiplets 8/16 nos notebooks, poxa AMD

Trovalds

Único que dá pra acessar livremente é da wikipedia. Tem uma referências embaixo sobre as fontes.

https://en.wikipedia.org/wi...

Números exatos só se pagar pra liberar conteúdo.

Alberto Prado

Pode entra sim. Se vc tiver um link que englobe todos é muito bem vindo... Eu só achei notebooks e pc separados. Sendo que o segundo vende menos que o primeiro. E acredito que proc para servidores deva vender ainda menos do que ambos.

Ricardo Moura

Eu tenho um Ryzen 5 2500u e um Ryzen 7 2700u

Só recomendo o Ryzen 5 2500u o 7 tem muito CPU throlling e problemas com temperatura... Tanto que o 5 2500u performa muito melhor nos games que o 7

Huawei Matebook D Ryzen 5
Dell Inspiron 7375 Ryzen 7

Trovalds

Desktops, servidores, workstations... não entram na conta?

Alberto Prado

Cara, a HP (que vende mais que a Dell e Lenovo) vendeu em 2017 cerca de 40 milhões de notebook no ano TODO. Acho que esses seus números tão meio inflacionados.
No mais, não é a AMD que tá fabricando mais o processadores. Ela tem contratadas duas foundries. Os contratos devem da margem para aumentos e cancelamentos de pedidos de acordo com a situação da produção em cada uma.

Lord Cheetos

A AMD também tem mercado.

Lord Cheetos

Sim.
Por causa desse monopólio que a Intel baixou o preço, não precisa abaixar o preço ao ponto de igualar com a AMD porque ela já tem a vantagem, ela só precisa abaixar ao ponto que usar os processadores da AMD se torne desinteressante.

DDR31600Mhz

Faz muitos anos que não vejo um notebook com processador da AMD

Alexandre Roberto

A AMD reduzir o preço do componente não garante que o integrador recuperará o custo adicional para manter 2 linhas de produção, até pq o consumidor final acaba pagando menos pelo AMD.
E o mercado sugere que seja mesmo por aí, visto que não se encontra praticamente nada com processadores que não sejam da intel.
Eu sou fã da amd, torço por ela, mas não dá para comprar o que não está disponível.
Adquirimos mais de 120 cpus no final deste ano...e não havia nem uma única opção de amd...e se orçassemos hoje, a situação seria exatamente a mesma.

Trovalds

Nem a Intel... e quem seria o concorrente não-Intel e não-AMD que abastece o mercado com chips x86?

Lord Cheetos

Por isso que quem tem menos mercado oferece preços mais em conta, tem que bater de frente com as vantagens que a empresa de maior mercado tem. Isso é visível quando a AMD lançou os Ryzens e a Intel teve que abaixar os preços dos processadores tentando não perder a vantagem e os clientes.

Alexandre Roberto

Pense que vc é uma empresa:
Criar 2 projetos diferentes, definindo componentes distintos. Diferentes seqüências de integração, configurar 2 linhas de produção distintas para lidar com esses componentes todos, além de capacitar diferentes equipes de montagem.
Adicione os custos adicionais do pessoal administrativo, que vai ter que se desdobrar para avaliar qualidade, comprar, armazenar e mais algumas funções para 2 linhas distintas de produção...

Essa brincadeira toda, tem custo....e no final da brincadeira, diminui o quanto sobra no seu bolso

Tudo isso apenas pelo fato de que um dos fornecedores não tem capacidade de suprir toda a linha de produção...

Vc rapidinho agradeceria a este fornecedor pelo qual morre de amores e ficaria só com aquele que dá conta de te atender 100%, pro mais que não vá com a cara dele

Emanuel

Se não me engano a HP tem alguns Ryzen no Brasil e a Dell tem RX de GPU em alguns modelos mas o pessoal geralmente torce o nariz. Eu iria fácil de Ryzen se for pra usar a GPU integrada mas não compraria um Intel + RX, de gpu eu prefiro Nvidia mesmo

johndoe1981

Alguém sabe dizer se a Intel tem acordos de exclusividade com distribuidores no Brasil? Porque não entendo porque esses notebooks com CPUs AMD dificilmente chegam aqui. Demanda existe, pois CPUs e GPUs para desktop da AMD tem boa saída, ainda que menor que Intel e Nvidia. Mas quando se trata de notebooks, praticamente impossível encontrar algum no Bostil com componentes AMD, sobretudo os processadores.

Exibir mais comentários