Início » Carro » Harley-Davidson lança LiveWire, sua primeira moto elétrica por US$ 30 mil

Harley-Davidson lança LiveWire, sua primeira moto elétrica por US$ 30 mil

A LiveWire roda 177 quilômetros com apenas uma recarga e será entregue a partir de agosto

Victor Hugo Silva Por

O combustível fóssil tem perdido espaço com muitas fabricantes de carros e, agora, é discutido também por uma das mais tradicionais marcas de motocicletas: a Harley-Davidson. A empresa anunciou que a LiveWire, sua primeira moto elétrica finalmente está em pré-venda.

Ela poderá ser adquirida por nada menos que US$ 29,8 mil (cerca de R$ 110 mil) e deverá ser entregue a partir de agosto deste ano. A partir de agora, a Harley-Davidson deverá trabalhar para mostrar a seus consumidores que a nova moto não fica para trás das motos convencionais.

Harley-Davidson apresenta a LiveWire, sua primeira moto elétrica (Foto: Divulgação)

"A LiveWire representa o futuro da Harley-Davidson, trazendo propulsão elétrica de alto desempenho, design evocativo e conectividade celular para o piloto de hoje", afirma a empresa. E o avanço significa também uma mudança no som da moto.

Segundo a companhia, a LiveWire atinge 60 milhas por hora (96 km/h) em menos de 3,5 segundos. Ela consegue realizar trajetos de até 177 quilômetros em vias urbanas com apenas uma recarga e pode ser carregada novamente em pontos que usam o padrão CCS, o mesmo de carros elétricos.

Em uma comparação rápida, a moto Zero DS, da Zero Motorcycles, custa a partir de US$ 11 mil e tem autonomia de 132 quilômetros na cidade. Um modelo mais caro, de US$ 16,8 mil, chega a rodar por 328 quilômetros com uma recarga.

Para se diferenciar de seus concorrentes, a Harley-Davidson aposta em serviços de conectividade. Por meio do H-D Connect, a moto pode se interligar a um aplicativo e apresentar diversas informações para seu proprietário.

É possível, por exemplo, saber como está a bateria, encontrar pontos de recarga e verificar a localização exata da moto. O aplicativo ainda exibe uma série de lembretes para a manutenção do veículo seguir em dia.

A LiveWire vem sendo planejada pela Harley-Davidson ao menos desde 2014, quando o primeiro projeto da moto foi apresentado. De lá para cá, o design mudou e a autonomia da bateria diminuiu, mas agora o mercado certamente está mais aberto para os veículos elétricos.

Harley-Davidson apresenta a LiveWire, sua primeira moto elétrica (Foto: Divulgação)

Harley-Davidson apresenta a LiveWire, sua primeira moto elétrica (Foto: Divulgação)

Harley-Davidson apresenta a LiveWire, sua primeira moto elétrica (Foto: Divulgação)

Com informações: Harley DavidsonEngadget, The Next Web.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

marcos_5000

Aqui não daria certo, porque o povo gosta de fazer barulho com a moto forçando ela dar estouros (desligar e ligar a moto enquanto ela está em movimento).
Mas eu adoraria, esse barulho é irritante pra caramba.

Breno Ribeiro

O grupo Izzo foi uma merda mesmo. Ter Harley no Brasil é pra quem tem coragem e/ou paciência. Não curto esse estilo de moto mas admiro quem tenha.
E não tem o que falar, nos EUA é indiscutível que as HD vendem igual água.

Breno Ribeiro

Revolution é o nome do motor da V-Rod que, como você bem disse, foi feito pela Porsche. É uma puta moto que apresentou um novo estilo que a Harley ousou a traçar. Nem por isso eles "cagaram com tantos anos de história e tradição".

Royal Enfield voltou e tá vendendo bem por causa do preço agressivo, são motos com projetos baratos. Mas até ela já saiu das 500 monocilíndricas e tá lançando motos 650, dois cilindros, 8 válvulas e com radiador de óleo.

Evolução é tudo.

Yamaha Mt-09

Se vc entrar nos grupos de harleyros no whatsapp e facebook dá até medo, parece aquelas seitas, detalhe eles não costumam aceitar que uma pessoa com menor poder aquisitivo compre uma harley pq eles escorraçam a pessoa e também odeiam outras motos.
Qualquer inovação pra eles é tá cagando na história da marca.

Yamaha Mt-09

Analfabeto é vossa senhoria que não aceita um comentário em tom de brincadeira zoando a marca.
Pelo seu comentário da para ver que realmente difícil essa época de férias que a criançada como vc fica com tempo para comentar na net.
E pelo jeito não aceita inovação e tecnologia vai chorar muito daqui pra frente pq é o que a harley promete fazer, e ainda vai vir as de baixa CC.
Agora se for dono de Harley parabéns pela moto.

Alvaro Machado

Acabou o gardenal aí? Quem falou de Indian? Como tem gente analfabeta e burra nessa internet, pqp. Vai empinar o bumbum na suposta moto do seu nick e não atravessa o que você não sabe .Isso que dá liberar internet pra criançada.

Yamaha Mt-09

Indian>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Abismo Cósmico>>>>>>>>>>>>>>>>Infinito universal>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>fossas marianas>Harley Davison.

Jedielson Almeida


Para se diferenciar de seus concorrentes, a Harley-Davidson aposta em
serviços de conectividade. Por meio do H-D Connect, a moto pode se
interligar a um aplicativo e apresentar diversas informações para seu
proprietário.

É possível, por exemplo, saber como está a bateria, encontrar pontos
de recarga e verificar a localização exata da moto. O aplicativo ainda
exibe uma série de lembretes para a manutenção do veículo seguir em dia.

Ou seja, basta uma atualização no App das concorrentes e adeus Livewire do mercado? hahaha

Pedro Cavalieri

Será que não era possível adotar uma sonorização diferenciada, como os elétricos da Nissan? Esse barulho de autorama está foda...

Alvaro Machado

Aliás, só frisando, concorrência existe entre as japonesas, o mal da Harley aqui no Brasil foi o grupo Izzo. Fora do Brasil, cruiser (ou custom, como chamam aqui), é Harley. No máximo na Europa temos as Triumph pra "concorrer".

Alvaro Machado

Que revolution? V-Rod é Porsche, nunca foi Harley, não segue a linha e até o design proposto das HD's feitas até hoje. É uma muscle bike , simplesmente. Assim com essa Livewire não será uma Harley, somente no nome e só. Dificilmente quem procura uma cruiser irá atrás dela, vide as japonesas voltando a tomar mercado, até o projeto fraco e antigo das Royal Enfield voltou e tem "dado certo" por manterem o desing antigo, que por sinal é bonito, só não tem motor.

Elder Bruno

Moto maravilhosa. Eu queria o mesmo design tradicional, porém elétrica. Já não da mais pra ficar usando esse lixo chamado gasolina.

Breno Ribeiro

Qual o problema da V-Rod? É por causa do Revolution? Até o próprio Milwakee-Eight já é refrigerado a água. Não dá pra ficar preso a certas coisas não, se não a concorrência te engole. A Porsche, que nasceu com motores refrigerados a ar, começou a usar refrigeração líquida no 911 (996, de 1997), imagine.

História e tradição são coisas bacanas e tudo mais, mas atualizações são necessárias para se manter no mercado. O que cagou nessa LiveWire foi a autonomia.

Alvaro Machado

Harley Davidson em "Como c*gar 115 anos de história e tradição". Já não bastasse a V-Rod...

Daniel

Eu já não esperava muita, mas pelo menos 200+, embora 177 seja em trechos urbanos, o problema mesmo é quando ela cair por conta do desgaste, se nova faz 177, quandos fará com meia vida?

Exibir mais comentários