Início » Brasil » Correios limitam entrega de celulares, notebooks e baterias pelo Sedex

Correios limitam entrega de celulares, notebooks e baterias pelo Sedex

A nova regra dos Correios passa a valer em 31 de janeiro e afeta várias modalidades do Sedex

Victor Hugo Silva Por

O envio de celulares, notebooks e outros dispositivos ficará mais restrito nos próximos dias por conta de uma medida adotada pelos Correios. Em diversas situações, o Sedex deixará de entregar encomendas com baterias e pilhas de lítio ou íons de lítio, ainda que estejam dentro dos aparelhos.

A medida entra em vigor em 31 de janeiro e proíbe baterias nas encomendas do Sedex 10 e Sedex 12 entre cidades ou estados diferentes. O envio local nessas modalidades, isto é, quando a origem e o destino estão na mesma cidade ou região metropolitana ainda será permitido.

Encomenda dos Correios / rastreamento correios

A proibição também vale em encomendas para estados diferentes no Sedex “padrão” e em trechos de quatro estados: Amazonas (de Manaus para Carauari, Eurinepé, Envira, Tabatinga, São Paulo de Olivença ou Tefé), Pará (de Belém para Santarém), Pernambuco (de Recife para Fernando de Noronha) e Acre (de Rio Branco para Porto Walter, Marechal Thaumaturgo, Jordão ou Santa Rosa do Purus).

Os Correios criaram outras restrições mesmo nos trechos em que o envio de baterias é permitido. Neste caso, elas precisam estar acopladas ao aparelho. A estatal afirma que, se eles estiveram separadas, não poderão ser enviadas em nenhuma hipótese.

O envio de baterias acopladas aos aparelhos será permitido no Sedex 10 e Sedex 12 locais, como dito anteriormente, além de todos os trechos do PAC, Sedex Hoje, Sedex “padrão” local e Sedex “padrão” estadual fora dos trechos apontados para Amazonas, Pará, Pernambuco e Acre.

Segundo os Correios, a medida segue uma orientação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que estabeleceu, no início de 2018, regras para o transporte de objetos perigosos em aeronaves civis. A Anac, no entanto, afirma que a restrição existe desde 2016 e vale para todas as transportadoras.

A partir de 31 de janeiro, os Correios passarão a perguntar aos clientes, no momento da postagem, se a encomenda possui baterias ou pilhas. A estatal afirma que também orientará os clientes que possuem contratos.

Caso exista uma bateria na encomenda, o funcionário dos Correios deverá verificar se ela pode ou não ser enviada para o destino indicado. A empresa afirma que, por não ser um órgão fiscalizador, não fará nenhuma conferência invasiva, cabendo aos clientes observar a legislação do serviço.

Com informações: E-Commerce Brasil.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ViLmaR RamoS

Curreios stand up comedy brazil continua...

Gesonel o Mestre dos Disfarces

Políticos, no brasil, são em sua maioria empresários - os que mais se beneficiariam numa redução do estado. :)

Mas, me diga, analcap: Se não precisamos de estado, por que precisaríamos de patrões?

Rubens

> Todos vocês privateiros tem sangue e lama nas mãos.

E todos voces estatistas tem dinheiro enterrado na cueca desviado das estatais, principalmente pelos politicos e seus cupinchas...
-----

Rubens

> Na embalagem da pasta de amendoim
> puro, existe uma advertência...
> Atenção alérgicos, contém amendoim!

Os caras escrevem essas coisas apenas para minimizar o risco de serem processados, apenas isso... Se voce comer e morrer, a empresa nao terá culpa, porque avisou na embalagem. Seus parentes ficarao chupando dedo.

-

Rubens

Só é nojento...

Gesonel o Mestre dos Disfarces

Triplicar o lucro e multiplicar as mortes. Yay, Vale.
Bora comparar os lucros com a statoil? OU com a ESTATAL mexicana que comprou algumas empresas brasileiras nos últimos dois anos?

Gesonel o Mestre dos Disfarces

De novo, pois você aparentemente ignorou: fontes?

Se tanto estatais e provadas erram, uma tem como função precípua a garantia de recursos para o bem-estar social. outra, para o bem estar do bolso de alguns. escolher um dos dois passa a ser uma questão de moral - ou, no caso das privadas, da falta dela.

Gesonel o Mestre dos Disfarces

É voce que esta dizendo, o que nao prova nada, prova so que o anarcocapitalismo nunca deu certo em lugar nenhum. Alias, está afirmando que era pequena por que era publica? Por que tenos a petrobras pra provar que essa sua afirmação não tem logica nenhuma.

Gesonel o Mestre dos Disfarces

Apelo a lápide, como todo liberaleco dador de bumbum pra patrão.

Gesonel o Mestre dos Disfarces

Pequena? Cade as fontes? :)
Fala da BP e da lambanca que ela fez no golfo do México, fala!
Todos vocês privateiros tem sangue e lama nas mãos.

Gesonel o Mestre dos Disfarces

Então privatiza, uai! mas depois que as suas encomendas chegarem todas sujas de LAMA, não reclama. :D

Gesonel o Mestre dos Disfarces

Quando era pública, não fazia essas lambanças.

Pereira

Qualquer produto inflamável é potencialmente perigoso.

Já usei essa técnica do óleo de cozinha, ainda prefiro o álcool em gel.

Edvan Suzarth

- Não existe nada melhor e seguro pra acender churrasqueira usando papel higiênico umedecido com óleo de cozinha.

Gesonel o Mestre dos Disfarces

A Vale, quando era sociedade de economia mista, não matava centenas de pessoas com rios de lama. Se privatizarem os correios, imagina como vão chegar as encomendas! Tudo enlameado.

Exibir mais comentários