Início » Negócios » Venda de celulares no Brasil cai 7% no terceiro trimestre de 2018

Venda de celulares no Brasil cai 7% no terceiro trimestre de 2018

A IDC Brasil acredita que, apesar da Black Friday e do Natal, os números do último trimestre podem ser ainda piores

Por
35 semanas atrás

O terceiro trimestre de 2018 trouxe resultados ruins para as fabricantes de celulares no Brasil. O setor caiu 7% na comparação com o mesmo período de 2017 ao vender 11,49 milhões de unidades. Do total, 10,8 milhões são smartphones e 617 mil, feature phones, isto é, modelos mais baratos sem todos os recursos de celulares com Android ou iOS.

Os dados do relatório IDC Brazil Mobile Phone Tracker Q3 indicam nova queda trimestral na venda de celulares. No primeiro trimestre de 2018, foram 12,07 milhões de unidades vendidas, marcando uma queda de 1,8% em relação ao mesmo período de 2017.

No segundo trimestre do ano passado, o número caiu para 12,05 milhões, o que representou uma queda de 5,5% na comparação com as vendas entre abril e junho de 2017.

Com os números para o terceiro trimestre de 2018, a receita do setor de celulares chegou a R$ 14,672 bilhões, sendo R$ 14,583 bilhões vindos de smartphones e R$ 89,2 milhões de feature phones.

Segundo a IDC Brasil, o período entre julho e setembro costuma registrar quedas por não ter grandes datas de compras, como Dia das Mães e Natal. Porém, a consultoria acredita que a instabilidade do dólar e incertezas causadas pelo período de eleições foram fatores que prejudicaram as vendas.

Apesar do recuo no número de unidades vendidas, o valor médio das vendas de celulares aumentou 19,9% e chegou a R$ 1.340. A faixa de celulares entre R$ 1.100 e R$ 1.999 foi a mais bem-sucedida no período ao registrar um crescimento de 56% no ticket médio.

“O consumidor está investindo em aparelhos de tela com borda infinita, mais memória e câmera mais potente, modelos que também têm sido impulsionados pela indústria, com vários lançamentos”, afirma o analista de mercado da IDC Brasil, Renato Murari de Meireles.

Entre julho e setembro, o ticket médio da categoria de feature phones também cresceu. Na comparação com o ano anterior, a alta foi de 29,5%, passando para R$ 145. “As fabricantes, principalmente as brasileiras, continuam lançando celulares básicos e ganhando o mercado, enquanto menos ‘aventureiros’ estão entrando para o segmento”, explica Meireles.

A IDC Brasil espera uma queda ainda maior no último trimestre de 2018, apesar de datas como a Black Friday e o Natal. Para a consultoria, as vendas de smartphones chegarão a 11,26 milhões de unidades, representando uma queda de 10,5% em relação aos últimos três meses de 2017. Entre os feature phones, o recuo poderá ser de 6,9%, com 721,7 mil unidades vendidas.

Com informações: Teletime.

Mais sobre: ,