Início » Brasil » Correios aumentam valor do frete em 8% e barateiam PAC para lojas online

Correios aumentam valor do frete em 8% e barateiam PAC para lojas online

Correios anunciam reajuste no valor dos fretes: eles ficarão 8,03% mais caros, em média, a partir de 6 de março

Por
29 semanas atrás

Os Correios anunciaram um reajuste no valor dos fretes: eles ficarão 8,03% mais caros, em média — o aumento varia dependendo da localidade. Os novos preços começam a valer no dia 6 de março. No entanto, o PAC deve ficar até 4% mais barato para lojas online. Além disso, micro e pequenas empresas poderão adquirir pacotes de serviços mais acessíveis como o Correios Fácil.

Foto por Mark Hillary/Flickr

Em comunicado ao E-Commerce Brasil, os Correios dizem que o valor dos fretes será reajustado em 8,03%, em média, a partir do dia 6 de março. A estatal observa que esse aumento está ligeiramente abaixo do índice de inflação IGP-M, que ficou em 8,74% no ano passado.

Os Correios também vão oferecer redutores de preço de até 4% para lojas online. Elas precisam adquirir o PAC em um contrato de varejo e realizar a pré-postagem de forma eletrônica. Isso também começa a valer em 6 de março.

Essa redução de preço será oferecida através do pacote básico de serviços chamado Correios Fácil. Ele é voltado para micro e pequenas empresas; pode ser contratado pela internet; oferece pagamento a prazo através de boleto bancário; e não possui cobrança de valor mínimo mensal.

Além disso, os pacotes de serviços dos Correios não terão quantidade mínima de encomendas, e sim um valor mínimo mensal. Por exemplo, o pacote Encomenda 1 terá gasto mínimo mensal de R$ 1.000 em postagens. As empresas que tiverem consumo abaixo desse valor serão migradas para o Correios Fácil.

Correios tiveram lucro após 4 anos de prejuízos

A situação financeira dos Correios está melhorando. A estatal teve quatro anos consecutivos de prejuízos, mas reverteu a situação em 2017, atingindo lucro de R$ 667 milhões.

O resultado de 2018 ainda não foi divulgado, mas os gastos foram contidos e o faturamento aumentou. Todas as encomendas internacionais pagam taxa de R$ 15 desde agosto; e o e-Sedex, versão mais barata do Sedex, foi encerrado.

Com informações: E-Commerce Brasil.

Mais sobre: