Início » Telecomunicações » Internet fixa dobra número de conexões “ultra banda larga” e por fibra óptica

Internet fixa dobra número de conexões “ultra banda larga” e por fibra óptica

NET/ Claro, Vivo e Oi foram maiores operadoras de 2018, segundo Anatel; acessos acima de 34 Mb/s quase dobraram em 2018

Por
28 semanas atrás

A Anatel divulgou os dados consolidados sobre a banda larga fixa em 2018. O Brasil fechou o ano com mais de 31 milhões de contratos ativos; o Grupo Claro (NET, Claro e Embratel) foi a maior operadora, seguida pela Vivo e Oi. A quantidade de acessos com velocidade acima de 34 Mb/s quase dobrou nos últimos doze meses, assim como o número de clientes usando internet via fibra óptica.

Foto por Scott Beale/Flickr

No final de 2018, a Anatel contabilizou 31,05 milhões de contratos ativos de banda larga fixa. O Grupo Claro detém 9,4 milhões deles (30% do total). A Vivo está em segundo lugar com 7,6 milhões de assinantes (24%). Enquanto isso, a Oi vem a seguir com 6 milhões (ou 19%).

Delas, somente a Claro/NET conseguiu adicionar clientes ao longo do ano; sua base cresceu em 5%. Enquanto isso, a Vivo ficou estável e a Oi sofreu queda de 5% no número de contratos ativos.

A TIM, agora com quase meio milhão de clientes, expandiu seu serviço de internet fixa para mais cidades ao longo do ano passado. Ela teve crescimento de 18% nesse período. Enquanto isso, a categoria “outras”, que reúne pequenos provedores regionais, disparou 40%.

Internet fixa ficou mais rápida com expansão de fibra óptica

Entre as operadoras em geral, o destaque fica para a velocidade. A quantidade de contratos acima dos 34 Mb/s saltou 89% em um ano, e agora é a segunda categoria mais popular; ela é considerada “ultra banda larga” no Brasil. A faixa de 2 Mb/s a 12 Mb/s ainda segue concentrando a maioria dos clientes.

Isso foi acompanhado pelo aumento de contratos de fibra óptica, que cresceram em 79% no mesmo período. Enquanto isso, a tecnologia xDSL — a mais usada no país — teve queda de 7%; ela usa fios de cobre e tem limites maiores de velocidade.

Outro destaque fica para a conexão via satélite. Apesar de representar uma parcela minúscula do mercado, ela cresceu 41%. Entre as empresas do setor, temos a HughesNet, YahSat e NetLight.

Você migrou para um plano mais rápido de internet fixa? Trocou para um provedor regional? Conte sua experiência nos comentários.

A quantidade de contratos acima dos 34 Mb/s quase duplicou no ano passado:

Isso veio acompanhado por um número 79% maior de acessos via fibra óptica:

Com informações: Anatel, Teletime.