Início » Segurança » Correção para FaceTime sai na próxima semana; Apple será investigada

Correção para FaceTime sai na próxima semana; Apple será investigada

Falha no FaceTime permitia ouvir áudio do outro lado antes de chamada ser atendida; autoridades vão investigar se Apple negligenciou problema

Por
01/02/2019 às 16h56

A Apple soltou um comunicado para informar que a brecha de segurança encontrada no FaceTime já foi corrigida no lado dos servidores e, na próxima semana, será solucionada para os usuários em uma atualização de software. Na mesma nota, a companhia se desculpou pela falha. Mas pode não ter sido suficiente: autoridades prometem investigar o problema.

Tim Cook

O assunto teve tanta repercussão que ganhou até apelido: FacePalm. Mas problemas de segurança afetam softwares e sistemas de todos os tipos. Se é assim, por que a falha do FaceTime chamou tanta atenção? A polêmica não está só no bug, mas também na aparente demora da Apple para agir.

Basicamente, a falha permitia ao usuário ouvir o áudio do outro lado antes de o contato responder à chamada. Se o destinatário pressionasse o botão de reduzir volume ou o liga / desliga, a falha também fazia o FaceTime ativar a câmera. Para mitigar o problema, a Apple desativou o FaceTime em grupo temporariamente, até a correção ser disponibilizada.

Parece que a companhia agiu rápido, certo? Mas pode não ter sido bem assim. Grant Thompson, um garoto de 14 anos, teria descoberto o problema em 19 de janeiro. Ele percebeu, por acaso, que podia escutar o áudio do outro lado da chamada no FaceTime antes mesmo de o seu contato responder. No dia seguinte, a mãe do rapaz, Michele Thompson, enviou um vídeo à Apple reportando o problema.

Não houve retorno. Por conta disso, a mulher tentou contatar a Apple por vários outros meios, incluindo e-mail, fax e redes sociais. Recebeu uma resposta somente cinco dias depois que simplesmente a orientava a criar uma conta de desenvolvedor para reportar o bug.

Foi só na última segunda-feira (28/01), mais de uma semana após o aviso de Michele Thompson, que a Apple tomou as primeiras medidas para solucionar a falha. É muito tempo: um problema como esse é considerado grave, principalmente por poder ser explorado tão facilmente. E, mesmo assim, tudo indica que a companhia só agiu depois que o bug foi abordado pelo 9to5Mac.

Em sua declaração, a Apple agradeceu a família Thompson pelo aviso e prometeu melhorar o processo de notificações de falhas para levá-los às pessoas certas o quanto antes.

Enquanto isso, a empresa vai ter que lidar com algumas consequências: a Procuradoria Geral de Nova York prometeu investigar o assunto para apurar se houve mesmo negligência por parte da Apple, o que posteriormente poderá fazer a companhia sofrer algum tipo de punição.

A investigação está sendo apoiada por Andrew Cuomo, governador de Nova York. Ele já havia usado as redes sociais para alertar sobre o problema.

Com informações: New York Times, The Verge.

Mais sobre: ,