Início » Brasil » Receita Federal apreende R$ 450 mil em celulares da Xiaomi, consoles e mais

Receita Federal apreende R$ 450 mil em celulares da Xiaomi, consoles e mais

Receita Federal apreendeu 508 mercadorias em Ponta Grossa (PR), incluindo celulares como Xiaomi Mi 8, Mi A2 Lite e Redmi Note 5

Por
27 semanas atrás

A Receita Federal realizou uma operação em Ponta Grossa (PR) esta semana e apreendeu 508 volumes de mercadorias com valor estimado de R$ 450 mil. Isso inclui consoles, jogos, equipamentos de informática e celulares como o Xiaomi Mi 8, Mi A2 Lite e Redmi Note 6 Pro. É um sinal de que receber produtos da China no Brasil está ficando cada vez mais difícil.

Esses produtos foram apreendidos porque não têm nota fiscal ou outro documento para comprovar que foram importados de forma regular, pagando todos os impostos devidos. Seus respectivos donos podem tentar retirá-los na sede da Delegacia da Receita Federal dentro de até 30 dias; após esse prazo, eles perderão o direito de reivindicá-los.

“Caso os remetentes não comprovem a importação regular em até 30 dias, será aplicada a pena de perdimento dos objetos retidos e encaminhada a representação ao Ministério Público Federal para a persecução penal cabível”, explica a Receita em comunicado.

Receita apreende celulares da Xiaomi, consoles e mais

Em uma foto divulgada no Facebook, é possível identificar uma série de produtos da Xiaomi. Lá estão o Redmi Note 5, Redmi Note 6 Pro, Mi 8, Mi 8 Lite e Mi A2 Lite. Foram apreendidos “equipamentos e jogos de videogames, aparelhos e acessórios de celulares, equipamentos de informática, entre outros”.

A apreensão foi realizada na segunda (4) e terça-feira (5). Esta é a segunda operação realizada pela DRF/Ponta Grossa em 2019.

O órgão detectou que muitas mercadorias são enviadas irregularmente, ou sem documentos para comprovar que são regulares. Por isso, o plano é “intensificar as operações nas unidades de recepção e nos centros de distribuição de remessas postais do município”.

Desde o ano passado, os Correios estão retendo eletrônicos importados para homologação. A Anatel cobra uma taxa de R$ 200 e diz que “a importação de produtos de telecomunicações por consumidores por meio dos Correios é proibida no Brasil”; isso inclui celulares, pulseiras fitness, notebooks e outros itens.

Mais sobre: ,