Início » Aplicativos e Software » Microsoft abre testes para versão do Windows 10 que será lançada em 2020

Microsoft abre testes para versão do Windows 10 que será lançada em 2020

Microsoft usará canal Skip Ahead para versões de testes do Windows 10 previstas para 2020; recursos "requerem um prazo maior"

Felipe Ventura Por
40 semanas atrás

A Microsoft costuma lançar duas versões do Windows 10 a cada ano: uma por volta de abril, a outra por volta de outubro. Ela continuará a seguir esse cronograma, mas com uma novidade: há um canal do programa Insider que receberá versões de testes previstas para 2020, porque alguns de seus recursos "requerem um prazo maior".

Existem quatro canais do programa Insider. O "Release Preview" é reservado para compilações que a Microsoft considera estáveis o bastante para serem lançadas ao público em geral, precisando de pequenos ajustes. O "Modo Lento" e "Modo Rápido" recebem builds com mais frequência; eles estão atualmente no 19H1, versão prevista para abril.

E temos o "Skip Ahead", ou "avance para a próxima versão do Windows". Normalmente, este canal traria uma prévia da versão 19H2 prevista para outubro. No entanto, a Microsoft decidiu fazer um salto de duas versões: ela servirá como prévia do 20H1, que deve ser lançado em abril de 2020.

Dona Sarkar, responsável pelo programa Windows Insider, não revela muitos detalhes: ela diz apenas que "algumas coisas em que estamos trabalhando no 20H1 requerem um prazo maior".

Ela deixa claro que a versão 19H1 será distribuída no canal Release Preview quando estiver "quase concluída e pronta", para checar a compatibilidade de drivers e a qualidade em geral. É quando a versão 19H2 chegará ao Modo Rápido e Modo Lento; isso está previsto para o final do segundo trimestre.

Por enquanto, sabemos apenas as novidades para abril: o Windows 10 ganhará um modo claro com novo papel de parede; as atualizações poderão ser pausadas por até 7 dias (mesmo se você não tiver a versão Pro); a Cortana ficará separada da barra de busca; e o suporte a login sem senha será melhor.

Com informações: Microsoft, Ars Technica.

Mais sobre: ,