Início » Celular » Xiaomi Mi 6X, Redmi Note 6 Pro e relógio Amazfit passam pela homologação da Anatel

Xiaomi Mi 6X, Redmi Note 6 Pro e relógio Amazfit passam pela homologação da Anatel

Xiaomi Mi 6X, Redmi Note 6 Pro e Huami Amazfit aparecem no sistema de homologação da Anatel, mas ainda não foram aprovados

Felipe Ventura Por

O Xiaomi Mi 6X, Redmi Note 6 Pro e Huami Amazfit estão passando pela homologação da Anatel. Seus nomes aparecem no sistema de certificação da agência, mas eles ainda não foram aprovados. Esta semana, descobrimos que o Pocophone F1 foi homologado a pedido da brasileira DL; a empresa vai explicar os motivos na próxima segunda-feira (18).

Xiaomi Mi 6X

Xiaomi Mi 6X

Cesar Cardoso, do Pinguins Móveis, descobriu que o sistema de homologação da Anatel menciona o celular Mi 6X e o relógio Amazfit quando você digita "Xiaomi". E se você digitar "Redmi", será listado o Redmi Note 6 Pro.

Isso significa que os três dispositivos estão em processo de homologação, mas ainda não foram aprovados pela Anatel. Mesmo que recebam o certificado, ainda não há garantia de que eles serão vendidos no Brasil.

Os documentos de homologação ainda não estão disponíveis, portanto não há como saber quem fez a solicitação. Claro, desconfiamos que seja a DL, empresa que também pediu a certificação para o Pocophone F1 no Brasil, mas não é possível confirmar... por enquanto.

A DL diz ao Tecnoblog que vai se manifestar oficialmente na segunda-feira (18), quando deve explicar por que solicitou a homologação do Pocophone F1.

Anatel analisa Xiaomi Mi 6X e Redmi Note 6 Pro

O Xiaomi Mi 6X tem basicamente as mesmas especificações do Xiaomi Mi A2: processador Snapdragon 660, até 6 GB de RAM, até 128 GB de armazenamento não-expansível, e bateria de 3.010 mAh.

Também encontramos aqui uma tela LCD de 6 polegadas com resolução Full-HD+ e proporção 18:9; câmera traseira dupla com sensores Sony de 12 e 20 megapixels; e câmera frontal de 20 MP. O Mi 6X receberá o Android 9 Pie; o Mi A2 já foi atualizado porque faz parte do programa Android One.

Xiaomi Mi 6X

Enquanto isso, o Redmi Note 6 Pro tem processador Snapdragon 636, 4 GB de RAM, até 64 GB de espaço interno expansível por microSD, e bateria de 4.000 mAh.

A tela de 6,26 polegadas possui resolução Full-HD+ e notch. A câmera traseira é dupla, com sensores de 12 e 5 megapixels; a câmera frontal também é dupla, com sensores de 20 MP e 2 MP.

Xiaomi Redmi Note 6 Pro

Xiaomi Redmi Note 6 Pro

Huami Amazfit tem autonomia de até 5 dias

O sistema da Anatel também menciona o "Original Xiaomi Huami Amazfit Smartwatch". A Huami, submarca da Xiaomi, lançou seu primeiro relógio inteligente Amazfit em 2016.

Este modelo é conhecido atualmente como Amazfit Pace. Ele recebe notificações do celular, acompanha uma série de exercícios, tem GPS embutido, permite ouvir música offline e possui autonomia de até 5 dias.

A Huami lançou ainda o Amazfit Stratos (ou Amazfit 2), o Amazfit Bip com bateria de 30 dias, e o Amazfit Verge.

Amazfit Pace

Atualizado em 16/02

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sarah Johnson
Hey❤ https://google.com/#btnI=ru...My id @682219
Birraque
Ótima notícia!Espero agora finalmente ver a Xiaomi fazer a localização dos recursos de Rede 4.5G+ da MIUI para as operadoras brasileiras, passou da hora de ter hardware como o Redmi Note 6 Pro e Pocophone F1 com suporte a LTE-A, VoLTE e WiFi Calling mas não poder usar, porque mesmo com selo GLOBAL VERSION no aparelho, a Engenharia da Xiaomi só garante as funcionalidades de rede na China, Malásia, India e Coréia do Sul, além de passar a ter também assistência técnica (e peças) disponiveis localmente.
Kauã Pacheco
Estranho entrarem com uma solicitação do Mi 6X, vez que ele não tem nem versão da MIUI Global, só chinesa. Se fossem pra vender aqui, deveriam ao menos homologar o Mi A2... Enfim.
Epic Mac Fadden - ODZ -
Ae rapá, lembra dos pesadelos no Gizmodo? Eles não morrem né...Negada que vier falar m**** não sabe o trabalho que dá escrever - muitas vezes estes nem um parágrafo inteligível conseguem redigir - e às vezes acontece de alguma deslizada. Eu mesmo fiz várias vezes no ODZ (que basicamente ERA uma deslizada).Mas gosto mais de você escrevendo por aqui, muda o ambiente, sei lá....Beware! Fanboys!...e aos os politicamente corretos de plantão... que não farão mudar de opinião.
Jorge Makenzzi
O estranho é que o Mi 6x não tem rom global.
Jairo ☠️
Curioso para saber se alguém representará a marca oficialmente no Brasil
Fábio Moser
Cara, na boa, se você precisa tanto assim, afirmar que você não se importa com o respeito às pessoas diferentes de você, sinceramente, você tem problemas ou é no mínimo uma pessoa muito, muito imatura.
Jonas
Em vendas.
Fabio Santos
Se for a Xiaomi com parceria da DL, veremos se vão conseguir atuar com margem no limite do Brasil, creio que os preços serão próximos da loja que tem perto de casa que já importa é da um ano de garantia e emite nota o Mi8 vi semana passada por 3199 reais em até 10x.
Fábio Moser
Não. Não é mimimi. E não há a necessidade de usar termos pejorativos para com homossexuais para expor o que você pensa. Respeite as pessoas.
Cristina Nascimento
Eu adoro meu Amazfit Bip, mas o Verge parece ser um sonho de consumo..
Luiz Soares
Quem dera viu
Franco Luiz
Apagaram os comentarios, quando eu postei tinha alguns aki xingando o cara gratuitamente
Franco Luiz
pronto começou o mimimimi
Fábio Moser
Seria ótimo ver um retorno oficial da Xiaomi ao Brasil. Precisamos mais do que nunca, de mais opções - e de mais concorrência por aqui.
Fábio Moser
Comentário homofób
Hemerson Silva
Mi 8 Lite e linha Mi Mix suportam B28. Cagou no pau.
Hemerson Silva
Qual é sentido disso? hahaha, não faz o menor sentido, pra que ela vai homologar, gastar grana do próprio bolso, só para que nós não precisemos pagar a suposta taxa de homologação que nunca foi cobrada? kkk
Hemerson Silva
Android Lixo One, arregaçou o Mi A2 depois da atualização para o Pie.
Jefferson
Vc não sabe o que fala seu mané. A galera mostrou o correto, mas ele continuou insistindo que o Redmi 6 Pro e o Note Pro seriam o mesmo modelo. Mas enfim, erros acontecem e o texto já foi corrigido!
Felipe Ventura
O texto foi corrigido, acabei me confundindo mesmo. Abraço!
Felipe Ventura
Sim! O texto foi corrigido.
Robert Rey
Será que vai ter preço? (a única virtude da xiaomi) pq qualidade ainda tá longe.
Franco Luiz
Nos comentarios podemos ve os fanboy da xiaomi partindo com tudo pra cima do redator so pq ele cometeu um erro ao inves de apenas apontar o erro e mostra a correçao.......Como fanboy é chato meu deus
Franco Luiz
https://uploads.disquscdn.c...
Erich Rocha Cardoso Santos
Na verdade não e o redmi note 6 pro, e sim o redmi 6 pro que e a versão chinesa do mi a2 lite
Francis Renan
Como sempre ANATEL! Eu tenho o Redmi Note 6 Pro...muito top este celular, indeoindepen de homologação Ou nao não troco Xiaomi por nenhuma outra marca! Pois de qlqr forma será fácil de achar no Brasil!
Uberdam Andrade
"Enquanto isso, a versão chinesa do Redmi Note 6 Pro é conhecida globalmente como Xiaomi Mi A2 Lite."Felipe, o que acontece é o seguinte: A versão chinesa é o Redmi 6 Pro, que é conhecida como Mi A2 Lite. Não é a versão "Note", como você diz no texto. Confere aqui: https://www.gsmarena.com/xi...Redmi 6 Note Pro é outro aparelho: https://www.gsmarena.com/xi...Abraços!
Uberdam Andrade
Eu vi essa informação no GSM Arena, mas nos sites que vendem eles informam que não.
Diego
Anatel é só a reguladora, pra ele Homologar é preciso que alguém entre com o pedido.
Anderson Sousa
Exatamente! Redmi 6 Pro é o vendido mundo afora como Mi A2 Lite, e vem com Snapdragon 625. O Redmi NOTE 6 Pro, que carrega um 636, não é o mesmo aparelho.
Júnior Antunes
Você não sabe nada de Xiaomi hein meu amigo? O lançado na China foi o Redmi 6 Pro como os colegas já alertaram aqui. O nível do Tecnoblog caiu. Mobillon! Faça alguma coisa! Hahaha
Felipe Chagas
Será que isso tem relação com o fato da Gearbest não estar mais enviando celular pro Brasil? Não disponibiliza mais o frete, como aconteceu com os notebooks há algum tempo.
Jefferson
O Redmi Note 6 Pro não foi lançado na China.Na China foi lançado o Redmi 6 Pro que é totalmente diferente do Redmi Note 6 Pro.
danilo bernardo
provavelmente a DL irá vender oficialmente esses aparelhos no Brasil, agora a duvida é que se os aparelhos irão receber a marca DL ou se serão vendidos como Xiaomi mesmo. Se isso realmente se concretizar será uma bela jogada da DL já que esses modelos que estão sendo homologados são os carros chefes da Xiaomi atualmente. Vale lembrar que a DL basicamente vende produtos chineses white label com a marca dela gravada.
Ricardo Oliveira
Só pra te corregi o Redmi Note 6 Pro não e o Mi A2 Lite e sim o Redmi 6 Pro (Redmi Note 6 Pro) já e uma versão global
Vaneh
Difícil isso, homologar um produto não é nada barato, não acho que eles iriam investir tanto para no final ser um monte de nada. Esperar para ver o que acontece.Desde o ano passado a xiaomi anunciou um grande projeto de expansão, pode ser que em um futuro distante ela chegue ao Brasil.
Felipe Ventura
Atualizei o texto, acabei me confundindo. Obrigado!
Carlos Eduardo
Meu note 6 pro tem a banda 28
matheusmeurer21
Espero que todos sejam vendidos no Brasil, pode ser que o preço aumente, mas ainda é melhor que nada
Romulo Burock
Mi A2 lite e Redmi note 6 são completamente diferentes, tanto em processador (625 e 636) como tamanho de tela...
Jairo ☠️
Vamos aguardar pelas novidades
Trovalds
Xiaomi nenhum desses suporta a banda 28. Funcionar aqui até funciona MAS não aproveita o sinal em 700Mhz que tá começando a ser utilizado pelas operadoras.Único dos chineses mais conhecidos por aqui que suporta é o OnePlus.
Baidu feat MC Brinquedo
Também pensei nisso.
Baidu feat MC Brinquedo
Dá uma colher de chá né!São 5 milhões de modelos e submodelos com nomes bem parecidos.Enquanto eu escrevia esse comentário a Xiaomi lançou mais duas variantes de celulares.
UPeralta (Ted Mosby)
Na matéria o refmi note 6 pro foi confundido com o Redmi 6 Pro ou o redator erra nas configurações, já que o note 6 pro tem Snapdragon 636 segundo o site da Xiaomi https://www.mi.com/global/r...
Igor
E se eles estão homologando para continuarmos comprando da China só que sem precisar pagar a homologação quando chegar aqui?
Maicon Bruisma
De fato, há cachorro nesse mato. Não seriam homologados a toa. E isso é ótimo, significa que mesmo para quem importa não vai ter aquela chatice de "ah o aparelho não pode funcionar aqui"