Início » Gadgets » Primeira sala de cinema com tela LED 4K do Brasil é inaugurada pela Samsung

Primeira sala de cinema com tela LED 4K do Brasil é inaugurada pela Samsung

A tela utiliza uma área de 55 metros quadrados, em 455 polegadas e pode ser maior, já que ela é montada em módulos.

Por
29 semanas atrás

A rede de cinemas Cinépolis inaugurou uma nova sala no shopping JK Iguatemi, em São Paulo, que utiliza a primeira tela de LEDs do Brasil, feita pela Samsung e com nome de Onyx. Com 455 polegadas e resolução 4K, a tela dispensa o uso de projetor e conta com tecnologia HDR para cores mais vivas.

A tela é a primeira no Brasil e terceira na América Latina, depois do México e Colômbia receberem o mesmo display. Ao todo são 55 metros quadrados que foram montados na sala da capital paulista e o Onyx permite ainda mais, já que é feito com placas modulares de pouco mais de 20 centímetros, que podem crescer ao adicionar outras nas laterais e respeitando apenas o limite físico do local.

O conteúdo que é exibido não depende de projetor, já que a tela é semelhante ao que você pode ter na sua casa. Isso significa que toda a imagem e luz são gerados na frente, com a possibilidade até mesmo de carregar o arquivo do filme diretamente dela, na frente da plateia.

Este tipo de controle do conteúdo permite que a sala do projetor possa ser utilizada para outros fins, como um camarote especial ou apenas para adicionar mais cadeiras para o total disponível em cada sala.

Como ela é feita de pequenos LEDs, há duas vantagens muito interessantes. A primeira é que as luzes da sala podem ficar acesas, já que o display consegue emitir até 400 nits de brilho (as telas de cinema convencionais emitem 48 nits). A segunda é que, assim como em TVs OLED, cada LED emite sua própria luz e a imagem preta é realmente um pixel desligado. O contraste é basicamente infinito.

Por fim, em cinemas com projeção tradicional (até para projeção que utiliza laser) há pequenos furos no tecido que recebe a projeção, para que as caixas de som que emitem vozes fiquem atrás da tela e, desta forma, o áudio de quem fala sai de dentro da imagem. A Samsung trocou este tipo de tecnologia para uma pequena faixa no entorno da tela e que recebe os alto-falantes.

No lançamento a Samsung exibiu o filme Alita e a sensação de assistir no cinema um filme que não utiliza projetor, que tem contraste quase infinito e com cores vivas, mesmo com luz acesa, é estranha. Estranha pela novidade, não por ser algo negativo – o que de forma alguma é ruim.

Mais sobre: , ,