Início » Negócios » Apple demitirá 190 funcionários de projeto de carro autônomo

Apple demitirá 190 funcionários de projeto de carro autônomo

Segundo analistas, a queda na venda de iPhones pode estar levando a cortes de despesas na Apple

Victor Hugo Silva Por
38 semanas atrás

A Apple decidiu demitir 190 profissionais que faziam parte do Project Titan, ligado ao desenvolvimento de um sistema para carros autônomos. A medida já havia sido revelada pela CNBC e foi confirmada em carta da companhia ao Departamento de Desenvolvimento de Emprego da Califórnia.

Os funcionários serão afastados em 16 de abril e são, em sua maioria, engenheiros. Eles trabalham nas cidades de Santa Clara e Sunnyvale, ambas na Califórnia. A Apple não divulgou o motivo da demissão, mas analistas apontam que a queda nas vendas do iPhone estão levando a cortes de despesas.

Apple

É o que aponta um relatório publicado em dezembro pela Lynx Equity Strategies. "Um deficit repentino e significativo nas receitas do iPhone está causando um nível de aflição dentro da Apple, que está forçando a empresa a fazer escolhas difíceis".

Chama a atenção o fato da Apple ter recontratado, em agosto de 2018, seu ex-chefe de engenharia de hardware para o Mac, Doug Field. Ele estava na Tesla e retornou à sua antiga empresa para liderar o Project Titan.

Esta não é a primeira vez que o plano sofre mudanças. Inicialmente, o objetivo da companhia era criar o seu próprio carro. Em 2016, porém, empresa passou a se concentrar no desenvolvimento de um sistema que pudesse ser usado por várias montadoras.

Segundo o New York Times, a Apple chegou a uma parceria com a Volkswagen para oferecer veículos autônomos em seu campus. Ainda não está claro qual será o futuro do projeto, mas aparentemente, ele ainda terá algum espaço dentro da empresa.

"Continuamos a acreditar que há uma grande oportunidade com sistemas autônomos, que a Apple tem habilidades únicas para contribuir e que este é o projeto de aprendizado de máquina mais ambicioso de todos os tempos", disse um porta-voz da companhia à CNBC.

Com base em dados do DMV (equivalente americano ao Detran), o San Franscisco Chronicle indica que os testes da Apple entre novembro de 2017 e dezembro de 2018 totalizaram 128 mil quilômetros. O número é menor que o registrado no mesmo período por Waymo, da Alphabet, e Cruise, da General Motors.

O sistema da Apple também apresentou uma autonomia menor. Ele apresentou erro ou precisou ser controlado por um motorista humano a cada 1,7 quilômetro. No caso da Waymo, o intervalo foi de 8 mil quilômetros, e da Cruise, 11 mil quilômetros.

Mais sobre: ,