Início » Negócios » Facebook deve lançar criptomoeda do WhatsApp em 2020

Facebook deve lançar criptomoeda do WhatsApp em 2020

A criptomoeda servirá para transferir dinheiro para contatos e fazer pagamentos pelo WhatsApp

Victor Hugo Silva Por

O Facebook trabalha há meses no desenvolvimento de uma criptomoeda para o WhatsApp. A empresa criou em maio de 2018 uma divisão de blockchain justamente para se concentrar nesse projeto. E, aparentemente, ele será lançado no primeiro semestre de 2020.

É o que aponta uma reportagem do New York Times, que conversou com cinco pessoas próximas ao projeto. Segundo o jornal, o Facebook já mantém conversas com casas de câmbio para oferecer sua criptomoeda aos usuários.

Facebook deve lançar criptomoeda do WhatsApp em 2020

Ela poderá ser usada para enviar dinheiro para contatos do WhatsApp em qualquer parte do mundo e para realizar pagamentos dentro do mensageiro. Uma diferença em relação a outras criptomoedas é o alcance do aplicativo, que já começa com uma grande base de usuários para ser impactada.

Para tirar o projeto do papel, o Facebook reuniu 50 engenheiros em sua equipe de blockchain. A divisão é comandada por David Marcus, ex-CEO do PayPal e membro do conselho da casa de câmbio Coinbase. Até pouco tempo atrás, ele era responsável por serviços de mensagens do Facebook, como o Messenger.

Ainda de acordo com o NYT, os trabalhos estão sendo restritos até mesmo para outros funcionários da companhia. O time de blockchain atua em um escritório que exige cartões de acesso especiais para limitar o acesso.

O objetivo do Facebook é evitar que sua criptomoeda registre variações tão grandes quanto as do Bitcoin, por exemplo. A companhia espera que ela seja mais estável e, para evitar a especulação, fará com que seu valor seja atrelado ao de moedas convencionais, como o dólar e o euro.

A empresa de Mark Zuckerberg não é a única que pretende oferecer uma moeda própria. Os serviços de mensagens Telegram e Signal também têm planos nesse sentido. E, nos dois casos, as criptomoedas deverão ser parecidas com as alternativas mais famosas.

Com 300 milhões de usuários, o Telegram deve lançar em 2020 a Gram, como sua moeda foi batizada. Ela arrecadou mais de US$ 1,7 bilhão em sua oferta inicial. A empresa enviou, em janeiro, uma carta a investidores para informar que 90% dos componentes centrais de sua rede foram estabelecidos.

O Signal, por sua vez, arrecadou um valor bem menor para a chamada Mobilecoin. Depois de levantar US$ 30 milhões em 2018, a companhia tenta arrecadar mais US$ 30 milhões.

Com informações: Ars Technica.

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

O fantástico senhor raposo
Mas se é uma moeda e utiliza criptografia é uma criptomoeda não?
Victor Perin
A idéia de criptomoeda vai totalmente contra esse conceito que estão tentando implementar.Não existe essa de criptomoeda de uma empresa. É uma moeda virtual, mas não uma criptomoeda, que usa criptografia e blockchain para poder ser descentralizada.Enquanto a idéia do protocolo Bitcoin é construir junto uma rede financeira, no caso dessa cripto seria apenas fazer pessoas usar o dinheiro dentro da rede por ser modinha. (Ela não resolve um problema real)
Krosna Terrestre
se não puder minerar nem precisa lançar
Blind
Telegram tá nessa tbm.
John Smith
Ainda se fala em criptomoedas?
Diogo
Não, obrigado.
Epic Mac Fadden - ODZ -
Agora irão usar o processamento de TODO dispositivo que utilizar o Zap Zapperson™ pra data mining.
Islan Oliveira
Zappercoin™️