Início » Celular » Projeto de smartphone sem entradas da Meizu fracassou

Projeto de smartphone sem entradas da Meizu fracassou

O CEO da empresa, Jack Wong, disse que o financiamento coletivo aconteceu por "bagunça" do time de marketing

André Fogaça Por

O projeto da Meizu de smartphone sem qualquer entrada ou conexão física para cabos morreu, o tal de Meizu Zero. Levantado em financiamento coletivo no site Indiegogo, o aparelho conseguiu arrecadar 45% do objetivo e o CEO da empresa afirmou que nunca pensou em lançar o aparelho para o consumidor final.

Meizu Zero

O Zero seria o primeiro smartphone que conseguiria viver de verdade sem qualquer conexão por cabos. Isso significa que ele não teria qualquer entrada na carcaça, deixando o carregamento da bateria para bases wireless, fones de ouvido para a conexão Bluetooth e o SIM card no formato eSIM, ou um SIM interno de outro padrão, que é digital e dispensa a presença do chip da operadora.

No financiamento coletivo a empresa chinesa pediu US$ 1,3 mil (aproximadamente R$ 5 mil) pelo modelo e a bagatela de US$ 3 mil (que bate em R$ 11,6 mil) para ter uma unidade pioneira e única, que é o mesmo smartphone, só que mais caro. O curioso é que o CEO da empresa, Jack Wong, comentou que o financiamento coletivo foi um projeto do time de marketing que estava bagunçando tudo.

“O smartphone sem entradas é apenas um projeto em desenvolvimento do departamento de pesquisa e desenvolvimento, nós nunca tivemos a intenção de produzir o projeto em massa”, comenta Wong.

Meizu Zero

O aparelho da Meizu teria um processador Snapdragon 845, tela OLED de 5,99 polegadas e que comporta um leitor de impressões digitais, câmera frontal de 20 megapixels e não conta com nenhum botão físico, mas as laterais apresentam áreas que são sensíveis ao toque com mais pressão - o que, de fato, é um botão escondido. O áudio também não sairia de alguma grelha, mas sim da tela.

Cobrar US$ 1,3 mil por um Snapdragon 845, que já está obsoleto em 2019, é loucura - mesmo para um projeto que quer fazer algo que certamente a indústria fará com o tempo: remover todas as entradas.

Com informações: Engadget.

Mais sobre:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Carlin
HAHAHAHAHAHAH
Mas tem que começar por algum lugar oras...
X-Tudãoᴳᴼᵀ
Já tive um Xperia ZQ
André G
Você nunca usou um Sony Ericsson? Aquilo lá dava problema antes de completar um ano e ele nem tinha entrada pra fone de ouvido, tinha que usar um adaptador USB.Mas com os USB atuais nunca tive problema.
paulo yan
Bel Pesce tava no meio?
Seraph
acho um conceito excelente, mas a prática ainda é falha
Marcos
Eu sou super cuidadoso, mas no meu Moto X Style o conector quebrou em um ano e um mês.
Marcos
Reclamo mesmo, se incluíssem um adaptador na caixa que desse pra usar carregador E fone simultaneamente, não reclamaria, mas ter que comprar um adaptador de terceiros é foda...
Franco Luiz
Se for wireless sim , por indução acho frescura
Mas ta começando a melhorar. Carregamento Wireless daqui a 3, 4 anos será padrão. Pode contar...
Lucas Santos
Não ligaria se o carregamento fosse suficientemente rápido.
Kodos Otros
Eu tive com o Galaxy Nexus, em um ano parou de funcionar.
Franco Luiz
Estava na cara que iria rolar isso, so pela forma de carregamento que é horrivel de lento
Lord Cheetos
Já tive diversas vezes, mas apenas com o micro b, os outros sempre funcionaram perfeitamente até eu trocar de smart.
X-Tudãoᴳᴼᵀ
Com correção monetária ainda.
X-Tudãoᴳᴼᵀ
Nunca tive problemas com USB.
Jairo ☠️
Realmente .....faltou gestão , espero que devolvam o dinheiro do financiamento coletivo , seria o mínimo .
Blunicórnio
Projeto Zebeleo chinês?
Lord Cheetos
Se acharem uma solução para o conector USB seria uma boa, é sempre um dos primeiros a dar defeito.
Trovalds
Povo reclama da saída do P2 de alguns aparelhos, imagina se tirar todo o resto.