Início » Negócios » Yellow lança serviço de bicicletas com auxílio elétrico em São Paulo

Yellow lança serviço de bicicletas com auxílio elétrico em São Paulo

Yellow oferece e-bikes em São Paulo que dão uma força ao pedalar; Uber lançará serviço semelhante no Brasil

Felipe Ventura Por

A Yellow, conhecida por suas bicicletas amarelas para aluguel, passou a oferecer bikes com auxílio elétrico em São Paulo nesta segunda-feira (11). Elas não pedalam sozinhas, mas dão uma força extra para o ciclista especialmente em subidas. A Uber também vai lançar este serviço no Brasil até o final do ano.

As bicicletas elétricas da Yellow custam R$ 5 pelo desbloqueio mais R$ 0,40 a cada minuto de uso. A área de atuação inicial é a mesma dos patinetes elétricos, incluindo bairros como Pinheiros, Jardins, Itaim Bibi e Vila Olímpia, além da Avenida Paulista — são 21 km² no total.

O preço é significativamente maior que o das bicicletas tradicionais, que custam R$ 1 a cada 15 minutos de uso, sem taxa de desbloqueio. Você pode comprar créditos através de cartão de crédito no app da Yellow; além disso, é possível adquiri-los com dinheiro em bancas de jornal, lojas e outros estabelecimentos.

As bikes elétricas da Yellow não têm acelerador: trata-se de um pedal assistido por um motor. Você vai sentir que a pedalada fica mais leve em aclives, e conseguirá atingir maiores velocidades — sempre respeitando o limite máximo de 25 km/h.

O uso de capacete é obrigatório para e-bikes. E, respeitando uma resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), a bicicleta possui campainha, espelhos retrovisores, sinalização noturna dianteira, traseira e lateral.

Você poderá usar as e-bikes das 8h às 21h; a Yellow recolhe as bicicletas elétricas no final do dia para recarga, manutenção e limpeza. Se você fizer a devolução após esse horário, estará sujeito a uma taxa de retorno de R$ 30.

É possível encerrar a corrida em qualquer local permitido dentro da área de atendimento. Trata-se do modelo dockless, isto é, sem estação para retirada e devolução — assim como as bicicletas tradicionais da Yellow. Novamente, se você deixar a e-bike fora da área de atendimento, poderá incorrer na taxa de retorno de R$ 30.

Uber também terá e-bikes no Brasil

A Uber também vai estrear um serviço semelhante no Brasil, trazendo as e-bikes da Jump para São Paulo. A empresa tem planos ambiciosos de criar bicicletas autônomas que retornam à base para recarregar a bateria.

A opção de bicicletas apareceu brevemente no app da Uber em dezembro de 2018. Havia um botão na parte superior que abria um menu para escolher entre "Viajar" e "Pedalar". Isso foi rapidamente removido, no entanto.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Paulo Pilotti Duarte
Elas buscam lucro com alto ROI, claro.Mas elas gostam de aparecer na TV como sendo benfeitoras também, por isso essas ações pra inglês ver em bairros ricos com PM em toda a esquina que tem impacto ZERO na vida diária da cidade.Sobre modais de transporte eu realmente não tenho capacidade para falar sobre isso =( O que eu disse é baseado em achismo mesmo. Eu tenho problemas na última milha em POA (até o triângulo na ZN o transporte é bastante acessível, rápido (tirando problemas de congestionamentos nas horas de pico na Assis Brasil) e confortável com AC e muitas linhas fazendo o mesmo trajeto (o que me parece um erro)) mas depois disso, do triângulo até a minha casa é um problema bem grande porque eu tenho apenas uma opção de linha, que funciona com intervalos de 25 à 35 minutos e nem sempre cumpre esses horários. Antigamente não tinha opção nenhuma para sair desse problema, hoje um viajem de Uber do triângulo até a minha casa custa R$6 (pouco mais do que a passagem, o que com o fim da segunda passagem grátis é irrelevante). Se eu tivesse a opção de alugar uma bicicleta laranja do Itaú eu não pegaria tanto Uber, por exemplo. Mas, como eu disse, essas ações são apenas para quem mora no centro e bairros mais ricos ao redor do centro. Esse problema da periferia, do triângulo até os bairros da ZN, poderia ser amenizado para quem mora mais perto do "hub" com essas ações, mas não é assim que as empresas pensam e nem o poder público.
Marcos Soares Santos
minha opinião tem uma pitada de viés pela Yellow ter abandonado todo o resto da cidade ter se focado no centro abastado. Seria de extrema utilidade pra eu pegar uma e ir até a estação Guaianases, são 6,36 reais economizados por dia. Bom proveito ai pra quem mora na região, Yellow é um serviço elitizado.
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ
A empresa deve ter feito um plano de ação considerando custos de operação como esses, mas se o limite de perdas é ultrapassado é normal que encerre as operações no local.Na verdade o problema do transporte público no Brasil é generalizado, não só a última milha. Aqui o problema é metro lotado, sem ar condicionado, que aumenta preço da passagem do trem para R$ 4,20 ou ônibus que não tem hora para passar, demora 30 mim só para chegar, leva 1 hora num trajeto que o uber leva nem 10 mim, insegurança pra quem usa transporte público... O que quero dizer é que a facilidade que o Uber teve de entrar no mercado de transporte não foi atoa.Discordo que as empresas queiram só aparecer na TV, na verdade elas buscam apenas uma coisa: lucro!
Flavio Toledo
No geral esse serviço e para poucos tanto pelo preço quanto regiao acesso porem se ampliar serviço e reduzir esse preços talvez pela metade pode ser opçao interessante algumas situaçoes.
X-Tudãoᴳᴼᵀ
Queria que tivesse essas coisas aqui na minha cidade.
Paulo Pilotti Duarte
Custos da operação, no meu entendimento.E é exatamente o fato de ser algo sempre "novo" e "exclusivo" que gera essa depredação. Não soube de um número muito maior do que o normal no Carnaval, mas isso não justifica que apenas bairros ricos tenham opções de transporte alternativo.O problema geral do país é exatamente a "última milha" onde o Uber deita e rola. Seria um prato cheio ter bicicletas, patinetes ou qualquer outro transporte mais barato que Uber e mais rápido/estável do que ônibus nas periferias de POA, principalmente na ZN (Elizabeth, Sarandi, Rubem Berta e Leopoldina) para deixar as pessoas com maior circulação,. Isso inclusive inibiria boa parte dos assaltos (ruas cheias = menos assalto) e a depredação (pessoas não gostam de perder vantagens).Mas o sentimento e o pensamento das empresas é exatamente apenas aparecer na TV como moderna e vender mais propaganda e algum serviço de alto retorno.
Anayran Pinheiro
Hoje usei a Scooter elétrica e digo que é algo divertido, mesmo tendo sido meio caro (5 pilas pra andar 1km). Porém pagaria tranquilamente 15 pilas para me divertir por 20 minutos dando uma volta ou pela cidade ou pelo parque, uma vez que a bichinha e bem ágil.Curioso para testar a bike elétrica em BSB em breve!
Henrique
Só para esclarecer que eu respondi a primeira versão do comentário que comparava preço de um vs outro e meu argumento é justamente que olhar só por preço pode não levar à conclusão correta. Só tentei dizer que mercado para o serviço provavelmente existe.Juízo de valor acerca do comportamento do cliente é ooooutra coisa... Especificamente a mesma rua por onde passo tranquilamente as 9h da manhã é deserta às 21h, e entre 7 reais de Uber e risco de assalto é óbvio que vou de 7, até 14 reais, de Uber. De bike elétrica seria um trajeto de 10 a 15 minutos, talvez menos já que estou tirando por base um pedal comum. De qq forma já reduziria o risco. Tem cenários e cenários que justificam corridas curtas de Uber.De novo: não tenho experiência em SP, mas não acho que seja tão diferente do Rio.Focando apenas em haver ou não mercado para Bikes, independente do preço de outros “modais”, eu acho que tem mercado. Há um tempo vi alguma coisa, se bobear aqui no blog mesmo, dizendo que o serviço de Bikes estava roubando passageiros do Uber (carro) nos EUA e na bike não tem comissão para motoristas ;-)
Paquito78
Meu trabalho é na Paulista e moro em Moema. Para mim, é perfeito.
Doug
Não demorou muito para aparecer atravancadores com comentários depreciativos. Andemos de carroça.
Marcos Soares Santos
Po, mas pegar uber pra andar duas quadras é demais. Esse serviço só faz sentido (forçando muito) pra essa galera de escritório que precisa ir pro metrô nos arredores da Paulista, que tem um espigão gigante pra subir, ou até mesmo de Pinheiros que também tem alguns morros meio cansativos, do contrário, tá mais pra passeio chique europeu.
🧙‍♂️ Mago Erudito® ᴾᴿᴱᴹᴵᵁᴹ
Até antes do Carnaval tinha na cidade baixa também, mas pelo nível que foi a festa por aquelas bandas acredito que tenham estragado/roubado as bikes e resolveram deixar apenas nos poucos bairros que tem segurança.É uma pena, mas era bem previsível que isso aconteceria.
Paulo Pilotti Duarte
Sem falar que provavelmente é só em bairros mega ricos ...Aqui em POA todas as operações desse tipo se concentram nas áreas que as pessoas usam para se sentirem parte do primeiro mundo (ou seja, classe média alta).
Henrique
Essa conta pode fazer sentido... ou não...Se você vai para longe não vou nem argumentar que é mais vantajoso ir ônibus. Sei que é minha experiência pessoal, mas muitas vezes faço corridinhas de Uber de 7 a 14 reais (a distância é mais ou menos a mesma, aproximadamente 3km, mudando o preço quando está com tarifa dinâmica). Substituiria de boa essas corridas por uma bike até pq, no meu caso não teria ônibus nesse trajeto que quero.Então acho que se pensar em quem pega ônibus não vai ter mercado mesmo, mas quem usa Uber para andar um quarteirão pode ser que tenha mercado.Não sou de SP, moro no Rio, para percorrer 6km da Tijuca a São Cristóvão eu levava 1h de metrô, 30 minutos de carro e de bike chego lá em 15 minutos (isso numa laranjinha do Itaú). Nesse caso dessa bike elétrica aí ia gastar menos com ela do que gastava com estacionamento do carro. Sem falar que carro tem óleo, combustível, o pneu, seguro e etc...
Igor
Ou um uber sem suar.
Marcos Soares Santos
R$ 29,00 por hora x R$ 8,60 com mais dois ônibus grátis por duas horas (obrigado Gestor), ou mais um trem/metrô por R$ 3,18... Ok. Realmente é só pra boy passear.