Início » Aplicativos e Software » Google libera ferramenta em linha de comando para usar seus serviços

Google libera ferramenta em linha de comando para usar seus serviços

Avatar Por
9 anos atrás

Recentemente anunciado, o GoogleCL (Google Command Line) é a felicidade de todo nerd viciado no shell: com ele instalado, é possível interagir com diversos serviços do Google através da famosa (e temida por alguns) linha de comando do Linux!

Desenvolvido em Python e distribuido sob a Licença Apache (portanto, livre), usuários poderão contribuir com o sistema, adicionando funções e removendo bugs, além de poder utilizar o sistema sem qualquer custo.

"Já existem ferramentas web que fazem isso, e todas tem um visual simples! Isso fazia sentido em 2001, mas hoje qualquer máquina consegue subir um vídeo para o YouTube!" - você já deve estar pensando. Bom, a ideia do GoogleCL é facilitar a automação de processos e o gerenciamento de sistemas remotos.

Imagine, por exemplo, que você tenha um servidor onde o único tipo de acesso seja via SSH ou FTP, e eventualmente precise subir para o YouTube um arquivo que está nesse servidor. Até então, você precisaria baixar esse arquivo para sua máquina, e só então subir de novo, dessa vez para o YouTube. Com o GoogleCL instalado, isso se resolve em uma linha de comando:

$ google youtube post --category Funny never_gonna.avi

E pronto. O arquivo será enviado direto do servidor para o Youtube.

Agora imagine as diversas possibilidades com o uso de Shell Script avançado: subir uma série de vídeos pode ser feito com um script que lista todos os arquivos de um diretório e sobe os arquivos de vídeo, um a um. Imagino que isso possa ser feito com menos de cinco linhas de código. Legal, né?

Sem contar que deve ser ótimo usar o GoogleCL para impressionar os amigos ("Olha aí, vou fazer um post no meu blog direto do terminal do Ubuntu... Não sou Hacker?"). Além de vídeos e Blogspot, o Google CL também funciona com o Google Docs, o Picasa, o Google Agenda (ou Google Calendar) e a lista de contatos.

O GoogleCL está disponível na página do projeto de duas formas: o código-fonte para ser compilado (.tar.gz) ou o formato .deb, que permite instalar rapidamente em sistemas baseados no Debian ou no Ubuntu. Na página principal já existem alguns exemplos comuns para você ver o que é possível fazer com o GoogleCL.

Há um manual do projeto onde você pode encontrar exemplos e todas a sintaxe de uso. Caso você tenha gostado, pode ajudar com o projeto enviando bugs e sugestões.

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários.