Início » Celular » Celulares da Nokia são investigados na Finlândia por enviarem dados à China

Celulares da Nokia são investigados na Finlândia por enviarem dados à China

Localização e número de telefone estão entre os dados enviados; HMD Global diz que corrigiu falha de software

Lucas Braga Por

A HMD Global, que atualmente vende celulares com a marca Nokia, está sendo investigada pela Finlândia porque seus aparelhos enviaram dados sem criptografia para servidores da China. Isso inclui o IMEI, o número de telefone e a localização do smartphone. A empresa diz que isso ocorreu devido a uma falha de software já corrigida.

Nokia 7 Plus

Um usuário do Nokia 7 Plus descobriu o envio de informações e expôs a situação para a NRK, emissora pública de rádio e TV da Noruega. As informações eram enviadas para um servidor cujo domínio pertence à operadora China Telecom.

Leia também: Nokia 7 Plus e 8 Sirocco: hardware interessante com Android puro

Entre os dados, estavam presentes o número de IMEI, o ICCID dos SIM Cards (uma espécie de identificador único do chip de celular), endereço MAC e até mesmo o número de telefone e a localização do dispositivo.

A HMD Global diz que nenhum dado pessoal foi compartilhado com terceiros, e afirma que uma falha de software presente em um lote de smartphones já foi consertada. A empresa alega que as informações não foram processadas e os usuários não foram identificados com base nos dados.

A empresa defende que se tratava de um software de ativação do celular que deveria ser usado em outro país, mas que foi incluído erroneamente no lote. A Nokia, que licencia sua marca, preferiu não comentar o caso. A HMD Global não vende smartphones oficialmente no Brasil.

Com informações: Reuters, Pplware.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Marc Sobral
a China hoje lidera o campo de tecnologia disruptiva: https://www.youtube.com/wat...
Daniel R. Pinheiro
Então, ele não larga, porque não dá. Por que será que ele quis que a Apple viesse fabricar o iPhone na América? E sim, eu concordo que a China é detentora de inúmeras patentes e processos produtivos, mas você não está vendo a questão pelo outro ângulo.Eu citei a analogia da construção civil pra ficar facílimo de entender a questão de um produto ter as mesmas peças e montado pelas mesmas pessoas, porém com qualidade e acabamento diferentes. Tudo está na forma como uma empresa (e, consequentemente, o dedo do governo de seu respectivo país, que certamente tem, não ponho minha mão no fogo), utiliza tais componentes. Um iPhone, por exemplo, tem peças do Japão, da Coréia do Sul, dos próprios EUA, entre outros países, mas quem 'desenvolve' o produto final é a Apple. Por isso, lá atrás não só diz: Made in China, mas Designed in California. Será que as telas dos iPhones tem a mesma qualidade e acabamento que as dos Galaxys (mesmo a tela vindo do mesmo fornecedor, Samsung)? Claro que não! Entendeu o ponto?E claro que a China pode instalar um malware nos componentes dos smartphones que ela desenvolve. Mas entre um produto/serviço Made in China (com desenvolvimento em outro país) e um produto essencialmente chinês, qual você acha mais provável de ela fazer isso? Minha argumentação é por aí, não por onde você está explicando que, a propósito, concordo em boa parte...
Daniel R. Pinheiro
Bom, a gente poderia gastar rios de linhas e mais linhas, cada um tentando provar sua narrativa, e se fôssemos começar a postar provas e estudos do que estamos dizendo, o ano viraria e não acabaria essa discussão.Mas você não me refutou sobre a diferença de um produto Made in China e um produto essencialmente chinês que eu argumentei. Esses jargões do tipo: "ah, mas o iPhone é fabricado na China", e daí? Poderia ser fabricado em Marte, que não deixaria de ser um produto americano (desde que toda a engenharia, testes, P&D, etc sejam, majoritariamente, da terra do Tio Sam). Fora que eu não disse que a China só produz porcarias, mas que produz muita, produz (empresas como LeEco e Oukitel são apenas uns exemplos). A minha argumentação é apenas contra esse pessoal que pensa que uma Apple, Samsung e Xiaomi, por exemplo, são a mesma coisa só porque são fabricados no mesmo país.E pra finalizar, só um detalhe com relação ao seu último parágrafo: O governo chinês não tem nada a ver com o desenvolvimento tecnológico do país? Alto lá, jovem, aí você forçou... Eu queria ver se a China teria se desenvolvido metade do que se desenvolveu, se as políticas trabalhistas fossem "normais" e não tivesse a repressão que tem.Oras, um país que tem quase um quinto da população mundial com políticas restritivas ao uso de produtos e serviços de fora, bem como um regime trabalhista repressor, fica "fácil" se desenvolver rapidamente.
João
Não sei se mudou ou se é iPhone, mas antes ele usava um Galaxy antigão. Tanto iPhone quanto Android, na verdade todo smartphone, são fabricados na China.
Daniel R. Pinheiro
Três pontos eu tenho a levantar, apenas:1. Você leu a matéria completa? Lá também cita a questão da qualidade. Não basta apenas ser detentora de número de patentes se não souber aproveitar. Trocando em miúdos, vai levar muito tempo para que a China deixe de ser um país de produtos xing-ling.2. Vamos diferenciar produtos chineses de produtos Made in China. Embora muita gente pense que são a mesma coisa, são completamente diferentes. A Xiaomi é uma empresa chinesa com fabricação na China. Apple é uma empresa americana com fabricação na China. Positivo é uma empresa brasileira com fabricação no Brasil. Pergunta: se a Positivo, por exemplo, decidisse levar seus produtos apenas para serem montados na China, eles passariam a ser chineses? Não. Passariam a carregar o selo Made in China, ao invés de Indústria 100% Brasileira, mas continuaria tendo qualidade brasileira, com pesquisas daqui e engenharia brasileira.Vamos facilitar com uma simples analogia:Considere duas obras de engenharia civil. Numa delas temos um engenheiro americano, noutra temos um engenheiro chinês. Mas em ambas os pedreiros são os mesmos e os tijolos da mesma fornecedora. Dá na mesma? Não.Os aparelhos de empresas fora da China (como Apple, Samsung, etc) tem tecnologia de seus respectivos países, a pesquisa e desenvolvimento é diferente também. Todos os testes em laboratório, bem como o design, etc, carregam a "marca" de produção e qualidade do determinado país (das respectivas peças e engenharia). A única coisa de semelhante é que quase todos os produtos são montados na China (por questões logísticas e lucrativas). Não significa que são todos chineses.Portanto, se você segura um smartphone da Samsung, Apple ou Xiaomi, eles não tem a mesma qualidade só porque são montados no mesmo país. Agora, se você diz que é fácil assim, colocar "espiões" em hardware, porque não vemos Trump se preocupando com produtos Apple, Google, Microsoft, mas apenas com produtos de marcas plenamente chinesas? As pessoas tem que, definitivamente, entender essas coisas.3. É óbvio que o governo Trump se preocupa com a expansão tecnológica da China. Quem não? O governo chinês é um governo altamente vigilante (Snowden? Há! Amador na frente deles), com suas câmeras espalhadas pelas principais cidades do país. Fora que restringe sua população a usar seus serviços (Twitter, Facebook, Google, Messenger, Telegram? Negado! Tome aqui o Weibo, WeChat e Baidu) Repressor, com suas políticas de "crédito" do cidadão (quando se critica o governo, perde pontos, absurdo!). Qual pessoa plenamente racional neste planeta vai querer sofrer influência, direta ou indiretamente, de um país como esse? Tá, tudo bem, eu sei que você está pensando que os EUA também influencia outras nações e etc, mas nem se compara ao que a China é e faz.Pra concluir, particularmente eu penso que os EUA estão é certos em tentar, até onde conseguir, barrar a China nessa questão. Muito melhor sofrer influência de um país como os EUA que um país como a China.PS.: Eu sei que a comparação que eu farei agora é um pouco tosca, mas voltando no tempo, na época do surgimento das Coréias, uma delas teve influência americana, outra comunista (URSS e China). Hoje vemos as consequências disso refletidas na realidade de cada país. Daí você tira, se é bom mesmo a China se expandir, ou os EUA tentar barrar...
Daniel R. Pinheiro
São fabricados na China pq lá é o maior Polo industrial do mundo, fora as questões logísticas, seu babaca.Toda a engenharia por trás dos produtos, as licenças, P&D, design, laboratório de testes, quase tudo, são de seus respectivos países de origem. Exemplo: Apple, Google e Microsoft.A ÚNICA vez em que a China mete o dedo no meio é na fabricação (montagem). Ou seja, os trabalhadores de lá são como pedreiros. Poderiam ser BRASILEIROS, que não fazia do produto ser brasileiro, com qualidade brasileira.Existem produtos de uma mesma empresa que são produzidos aqui e na China. Eles tem qualidade diferentes? Não. Ambas Xiaomi e Apple tem qualidade chinesa? Não. Tô cansado de explicar esta merda pra gente que não entende.Depois eu que sou o garoto mimado pela mamãe? Vá estudar como funciona uma empresa de tecnologia e depois vc volta aqui pra discutir comigo. Passar bem...
Fabio Santos
O garoto não sabe nem como é o mundo além da barra da saia da mamãe e vem citar merda, alguém explica que praticamente boa parte dos produtos saem da China.Se Trump quer trazer indústria pros EUA criticam se ele usa porque são fabricados lá criticam é muito mimimi.Talvez ele não saiba que toda estrutura de construção de um iPhone vem da Apple e o Nokia como exemplo vem da Empresa Chinesa que comprou os direitos de celulares com uma pequena pitada da firlandesa.
DeadPull
Um pequeno equívoco que levará a uma grande dor de cabeça...
Rafael Rocha
Bom, por essa eu não esperava. Vamos ver se foi apenas um lote, mesmo...
Caleb Enyawbruce
Sempre essa mesma ladainha de “foi sem querer”
Daniel R. Pinheiro
O que é que tem a ver algo ser produzido (lê-se apenas fabricado/montado) na China, com ser plenamente chinês?
João
Ele posta de um android. Mas o problema n é fabricar na china, é ter backdoor de propósito.
Jairo ☠️
Nossa , até tu HMD
Felipe Insfran
Não deixem Donald Trump ler isso