Início » Celular » O Symbian está morrendo

O Symbian está morrendo

Por
9 anos atrás

Não é uma morte anunciada. Tampouco acontecerá tão cedo, graças à imensa quantidade de aparelhos em circulação. E que continuam sendo lançados, caso do N8, que roda uma versão atualizada do sistema, mas parece não ter gerado o buzz esperado.

Porém, é fato: o Symbian está com os dias contados.

Desenvolvedores

Para que um sistema operacional evolua e prospere, é necessário que seja constantemente atualizado e aprimorado. Como estamos da era dos aplicativos, é fundamental uma comunidade de desenvolvedores ativa e estimulada a fazer o sistema crescer e se popularizar. As lojas de aplicativos tornaram-se padrão em todas as plataformas. Vocês já notaram que, os aplicativos móveis estão tomando o lugar de muitas tarefas que fazíamos em navegadores? Atividades bancárias, buscas, pesquisas, redes sociais…

E é exatamente aí que o Symbian está agonizando. Embora haja um esforço da Nokia em cima do conglomerado Ovi, com loja, música e mapas, os desenvolvedores não parecem estar com o mesmo pique. Ao comparar números, fica ainda mais evidente que os sistemas mais recentes – Android e iOS – em muito já superaram o veterano Symbian em número de softwares.

Claro que os desenvolvedores querem trabalhar nas plataformas que trazem mais retorno. O curioso é que, em número de aparelhos ativos, o Symbian ainda é campeão, embora esteja discretamente recuando. Por que os desenvolvedores preferem poupar seus esforços, mesmo tendo ainda um grande número de usuários?

Novas necessidades do usuário móvel

Nos últimos meses, venho usando uma bela dupla no meu dia-a-dia de profissional móvel: o Nokia E75 e o iPhone 3G. Enquanto o iPhone toma conta das tarefas online, como ler email, navegação e comunicação, o E75 fica para criação e composição. Com o teclado Bluetooth, o QuickOffice e o WordPress, não preciso andar por aí com note/netbook a tiracolo.

O problema é que o meu bem-sucedido casamento com o Symbian está passando por uma crise. Com o passar do tempo, minha maneira de trabalhar foi mudando bastante. Aqueles tempos em que eu sincronizava dispositivo móvel com o computador, ou ficava sincronizando arquivos e documentos em um ou outro, deram lugar ao armazenamento online, ao sincronismo com a nuvem.

Os sistemas móveis mais recentes já nasceram nessa nova era. Windows Mobile está sendo recriado do zero para Windows Phone 7. E o Symbian? Da maneira como está hoje, nota-se que parou no tempo, ficou datado.

Hoje, minha vida de profissional móvel gira em torno de serviços como Dropbox, iDisk e Evernote.

O caso do Dropbox e do Evernote é o mais evidente de quanto o Symbian ficou pra trás. Conversei com desenvolvedores de ambas as soluções, que não têm intenção de levar seus aplicativos para essa plataforma. O Dropbox móvel nasceu primeiro no iPhone, depois foi para Android e agora vai para o Blackberry. E o Evernote? Escandalosamente, tem versões para todas as plataformas, exceto o Symbian. Tem um beta rolando por aí, mas já deixaram claro que é só para N97.

Fiquei num beco sem saída. Foi-se o tempo em que se escolhia um aparelho pelas funções. Hoje, a escolha é pelos aplicativos.