Início » Mobile » Android Q Beta 2 traz notificações em bolhas e suporte a celulares dobráveis

Android Q Beta 2 traz notificações em bolhas e suporte a celulares dobráveis

Android Q ganha suporte nativo a notificações em bolhas, tal como no Facebook Messenger, e oferece melhorias de privacidade

Por
03/04/2019 às 17h00

O Google lançou nesta quarta-feira (3) o Android Q Beta 2 com mais novidades em prévia para o sistema operacional: ele traz suporte nativo a notificações em bolhas, tal como usado no Facebook Messenger; é compatível com futuros celulares dobráveis; e oferece melhorias de privacidade. Ele já pode ser baixado nos smartphones Pixel.

O Android Q tem suporte nativo a notificações em bolhas. O Facebook Messenger adotou isso há anos: são os “ícones de bate-papo” que aparecem quando alguém fala com você, se sobrepondo à interface de outros aplicativos. (Eu sempre desligo isso.) Nesta versão do sistema, os aplicativos não terão que criar esse recurso do zero: basta usar o novo canal de notificações.

O vice-presidente de engenharia Dave Burke escreve que as bolhas podem ser úteis para apps de mensagens, mantendo conversas em acesso mais fácil que na tela de notificações. As bolhas também podem ser usadas para tarefas em andamento (como uma ligação) ou para acesso rápido a algo importante (como anotações).

O Beta 2 traz melhorias adicionais de privacidade, incluindo o Armazenamento com Escopo (Scoped Storage). O Android Q permite que aplicativos gravem dados no celular dentro de uma sandbox, sem afetar outros arquivos; mas exige permissão do usuário para liberar acesso às fotos, vídeos e áudios.

Isso significa que, no Android Q, os desenvolvedores terão que adaptar seus apps caso precisem acessar “coleções compartilhadas”, como galeria de fotos e seletores de arquivos.

Android Q Beta 2 tem suporte a celulares dobráveis

Outro destaque no Beta 2 é o suporte a dispositivos dobráveis. O desenvolvedor poderá emular um celular flexível usando o Android Studio 3.5. São duas configurações de hardware por enquanto: uma delas imita o Samsung Galaxy Fold (telas de 7,3 e 4,6 polegadas), enquanto a outra corresponde ao Huawei Mate X (telas de 8 e 6,6 polegadas).

O emulador permite ver como os apps se comportam quando o dispositivo está aberto ou dobrado. O Android Q avisa se o aplicativo está em foco; o Google também aprimorou o redimensionamento na tela.

Há ainda uma forma de solicitar o “status térmico” do aparelho. Isso pode ser usado por um jogo, por exemplo, que reduziria seu consumo de CPU caso o celular esteja quente demais.

E a nova API MicrophoneDirection permite especificar a direção preferida do microfone ao fazer uma gravação de áudio: por exemplo, ao capturar um vídeo na câmera frontal, o app pode capturar o áudio vindo apenas do microfone frontal.

Tudo isso se junta aos recursos do Android Q Beta 1: o acesso à localização pode ser liberado apenas quando o app estiver em uso; há suporte nativo a reconhecimento facial 3D; os atalhos de compartilhamento aparecem mais rápido; os aplicativos podem obter o mapa de profundidade das fotos (para desfocar o plano de fundo); entre outros.

O Android Q Beta 2 está disponível para o Pixel 1, 2, 3 e suas variantes XL. O sistema receberá mais novidades durante a conferência Google I/O em maio.

Mais sobre: , ,