Início » Telecomunicações » Project Kuiper é o plano da Amazon para oferecer internet via satélite

Project Kuiper é o plano da Amazon para oferecer internet via satélite

Com satélites do Project Kuiper, Amazon planeja levar internet banda larga a lugares remotos ou carentes

Por
28 semanas atrás

Google, Facebook e SpaceX têm projetos para levar internet a lugares remotos. Agora, a Amazon também: a companhia confirmou que está trabalhando no Project Kuiper, iniciativa que visa lançar milhares de satélites em órbita baixa para oferecer acesso banda larga a regiões isoladas ou com carência de infraestrutura para telecomunicações.

Satélite (imagem: Pixabay)

Serão milhares de satélites mesmo: de acordo com documentos enviados à União Internacional de Telecomunicações (ITU, na sigla em inglês), o plano inicial consiste em colocar em órbita terrestre baixa 3.236 satélites que, juntos, poderão cobrir até 95% das regiões habitadas do planeta, nas estimativas da Amazon.

Desse total, 1.296 satélites deverão ser posicionados em altitude de 610 km, outros 1.156 em 630 km e, finalmente, os 784 restantes em 590 km.

É comum que serviços de banda larga via satélite tenham latências altas, mas no Project Kuiper deve ser diferente: a Amazon espera que a latência não passe de 25 ms. Por outro lado, a companhia não forneceu estimativas referentes às velocidades de download e upload.

Quando os satélites efetivamente entrarão em operação e quais regiões serão atendidas na primeira fase também são informações desconhecidas. Não é apenas por mistério: é difícil fazer estimativas porque o projeto ainda precisa ser desenvolvido e testado.

Para tanto, a iniciativa ainda deve passar pelo aval de órgãos reguladores, como a Comissão Federal de Comunicações (FCC, em inglês), entidade dos Estados Unidos equivalente à Anatel. É uma forma de garantir que o serviço não interfira em redes que já estão em funcionamento.

Amazon

Prova de que o Project Kuiper está bem no início é que ainda não há definição sobre como os satélites serão fabricados — se pela recém-criada subsidiária Kuiper Systems LLC ou por uma companhia parceira —, tampouco sobre como essas unidades serão colocadas em órbita.

É de se presumir que algum tipo de parceria seja estabelecido com a Blue Origin, afinal, a companhia foi fundada por Jeff Bezos, criador e CEO da Amazon. No entanto, esta última já deixou claro que estará aberta a todas as opções.

Atualmente, o projeto para acesso à internet em lugares remotos mais parecido com os planos da Amazon é o da SpaceX. A companhia criada por Elon Musk quer colocar milhares de satélites em operação para oferecer acesso de até 1 Gb/s. Trata-se da rede Starlink, que entrará em plena operação até 2024, se não houver empecilhos.

Com sede em Londres, a OneWeb é outra empresa que mantém um projeto de satélites para acesso à internet.

Com informações: TechCrunch, GeekWire.