Início » Comportamento » Família descobre que estava sendo filmada em Airbnb (e isso é permitido)

Família descobre que estava sendo filmada em Airbnb (e isso é permitido)

Após chegar à casa reservada no Airbnb, a família encontrou a câmera no que parecia ser um detector de fumaça

Por
08/04/2019 às 13h42

O Airbnb é uma alternativa para quem busca hospedagens mais baratas, mas não parece ser indicado a quem preza por sua privacidade, já que permite que os donos de residências filmem seus hóspedes em áreas privadas. É o que aconteceu com uma família da Nova Zelândia, durante viagem à Irlanda.

Ao chegarem na hospedagem, Andrew e Nealie Parker, seus quatro filhos e uma sobrinha, descobriram uma câmera escondida no que parecia ser um detector de fumaça. O dispositivo estava na sala de estar e só foi encontrado após Andrew, um profissional de TI, tentar se conectar ao Wi-Fi.

Airbnb

Enquanto buscava as redes disponíveis, ele encontrou uma que indicava a existência da câmera e de uma transmissão ao vivo. Segundo Nealie, o anfitrião não informou o que fazia com as imagens.

A família decidiu se hospedar em um hotel próximo e ligar ao Airbnb no dia seguinte. A impressão do grupo foi de que a empresa tratou do problema como um cancelamento comum, e não com a seriedade que ele merecia.

Talvez porque o Airbnb permita câmeras dentro de hospedagens. O que o serviço proíbe são as câmeras escondidas, outros aparelhos de gravação não revelados e câmeras em quartos e banheiros. O dono de uma propriedade que avisar sobre o uso desses dispositivos está dentro das regras.

O alerta, porém, é pouco específico. “Vigilância ou dispositivos de gravação na propriedade”, diz o aviso ao final da página da hospedagem. “Para mais tranquilidade, temos câmeras de segurança pela entrada do portão e áreas comuns”. As áreas comuns podem ser até a sala de estar, como registrado pela família.

Após a reclamação, a equipe de confiança e segurança do Airbnb prometeu abrir uma investigação e chegou a suspender a propriedade temporariamente. Semanas depois, o local voltou a ser oferecido aos usuários. Ele só foi banido após o caso ganhar repercussão no Facebook e em canais de notícias da Nova Zelândia.

À CNN, a empresa garantiu tratar como prioridade a segurança e a privacidade de sua comunidade. “As políticas do Airbnb proíbem estritamente câmeras ocultas em hospedagens e levamos muito a sério os relatórios de violações. Nós removemos permanentemente esse mau agente da nossa plataforma”.

A plataforma afirmou que o “tratamento original deste incidente não atendeu aos altos padrões que estabelecemos para nós mesmos” e ressaltou o pedido de desculpas e o reembolso à família.

“Houve mais de meio bilhão de chegadas de hóspedes nas hospedagens da Airbnb até o momento e os incidentes negativos são incrivelmente raros”, finalizou. Este, no entanto, não é um caso inédido de câmera oculta em hospedagens.

Os aparelhos podem levar a problemas maiores para o Airbnb. Ainda à CNN, a gerente de comunicação da Comissão de Proteção de Dados da Irlanda, Aoife Mullen, afirmou que o órgão está ciente do assunto e que buscará mais informações junto à empresa.

Com informações: Mashable.

Mais sobre: ,